Correio de Carajás

Guerra de facções faz nova vítima

Em muitas fotos na rede social, Jholzinho exibia os três dedos fazendo o sinal do PCC/ Foto: reprodução
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Tudo leva a crer que o assassinato de Jholzerf William Farias da Silva, o Jholzinho, de 23 anos, foi provocado por causa de uma guerra entre as fações rivais Comando Vermelho (CV) e Primeiro Comando da Capital (PCC), que vem se intensificando nos últimos tempos em Marabá e região.

Quem afirma é o delegado Ivan Pinto da Silva, do Departamento de Homicídios da Polícia Civil em Marabá. Ele investiga o assassinato, que ocorreu na noite do último sábado (6), na Rua Magalhães Barata, na Marabá Pioneira.

Para a Imprensa de Marabá, o delegado Ivan Pinto da Silva explicou que o crime aconteceu por volta das 20h40. O policial conta que a mãe de Jholzinho foi até a delegacia e relatou que o filho dela foi alvo de tiros. O rapaz ainda chegou a ser levado para o Hospital Municipal de Marabá (HMM), mas morreu ao chegar à casa de saúde. O corpo dele deu entrada no Instituto Médico Legal (IML) às 22 horas daquele sábado.

Leia mais:

O delegado Ivan contou ainda para a Imprensa que, segundo o relato feito pela mãe da vítima, Jholzinho estava sentado perto da sua residência, quando pistoleiros chegaram em um taxi que havia sido roubado minutos antes da emboscada feita contra Jholzinho. Ainda de acordo com o delegado, os criminosos atiraram de dentro do carro mesmo.

Perguntado sobre qual teria sido a motivação do assassinato, o delegado explicou que Jholzinho foi morto provavelmente porque era simpatizante do PCC. “Acreditamos que grupos rivais tenham matado o Jholzerf”, afirmou o policial, ao acrescentar que o Departamento de Homicídios está colhendo o máximo de informações possíveis sobre o caso.

De fato, no perfil de Jholzinho em uma rede social, ele costumava apresentar os três dedos que simbolizam o PCC e também deixava textos que dialogam com o dialeto dos criminosos, segundo informou a polícia para a Imprensa local ontem.

Saiba mais

Não é de hoje que as facções CV e PCC vem se fortalecendo dentro e fora dos presídios de Marabá. O volume de notícias sobre esse fenômeno tem aumentado nos últimos 12 meses, o que revela o fortalecimento do crime organizado.

(Chagas Filho)

 

Comentários

Mais

Roubo de R$ 40 mil em bar é registrado em vídeo; veja

Roubo de R$ 40 mil em bar é registrado em vídeo; veja

O assalto ao bar do Bairro da Paz, em Parauapebas, que culminou na prisão de Kaio Lucas Mendanha Feitosa e…
Acidente de trânsito mata homem em Altamira

Acidente de trânsito mata homem em Altamira

No início da madrugada do último dia 15 um acidente de trânsito causou a morte do motociclista Edvan Paiva do…
Cadáver encontrado na zona rural de Pacajá

Cadáver encontrado na zona rural de Pacajá

Continua sem identificação o cadáver de um homem encontrado na zona rural do município de Pacajá. A Polícia Civil abriu…
Dois homicídios marcam esta segunda em Uruará

Dois homicídios marcam esta segunda em Uruará

Duas mortes violentas marcaram o início desta semana na cidade de Uruará. As vítimas foram identificadas como Cícero Chavier de…
Clandestinos e agentes do DMTU se estapeiam e vídeos viralizam

Clandestinos e agentes do DMTU se estapeiam e vídeos viralizam

Os vídeos de motoristas que fazem transporte lotação de forma clandestina trocando sopapos em via pública com agentes do Departamento…
Tailândia: Prefeito Macarrão sofre tentativa de homicídio

Tailândia: Prefeito Macarrão sofre tentativa de homicídio

O prefeito do Município de Tailândia, Paulo Liberte Jasper (Macarrão), de 70 anos, foi alvo de uma tentativa de homicídio…