Correio de Carajás

Governo Federal inicia a distribuição da vacina

A vacinação pode começar ainda nesta segunda-feira (18) - Foto: Agência Brasil
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

O Ministério da Saúde iniciou, nesta segunda-feira (18), a distribuição da vacina contra a Covid-19. No Centro de Logística da pasta, em Guarulhos, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, se reuniu com governadores e disse que a distribuição será feita de maneira proporcional a cada região brasileira.

O ministro afirmou que a vacinação pode começar ainda nesta segunda-feira (18). “A gente distribui tudo hoje (18), e a vacinação começa hoje ao final do dia”, reforçou.

“Tudo isso demonstra o trabalho em conjunto, tudo isso demonstra a nossa lealdade federativa. No que depender do Governo Federal e do Ministério da Saúde, nós vamos cumprir rigorosamente o que for combinado. Em nome da nossa ética, em nome da nossa palavra”, afirmou.

Leia mais:

Ao todo, são seis milhões de doses desenvolvidas pela farmacêutica Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

Logística

A distribuição conta com uma frota de 100 caminhões com áreas de carga refrigeradas, com sistema de rastreamento e bloqueio via satélite. Além disso, o Ministério da Saúde tem o apoio da Associação Brasileira de Empresas Aéreas por meio das companhias aéreas Azul, Gol, Latam e Voepass, para transporte gratuito da vacina às unidades federadas do país que necessitam do transporte aéreo. O Ministério da Defesa contribuirá com a distribuição da vacina para os municípios.

Anvisa

Nesse domingo (17), a Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a autorização temporária de uso emergencial da vacina CoronaVac, desenvolvida pela farmacêutica Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, e da vacina Covishield, produzida pela farmacêutica Serum Institute of India, em parceria com a AstraZeneca/Universidade de Oxford/Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Segundo a Anvisa, a Fiocruz e o Instituto Butantan devem dar continuidade aos estudos e à geração de dados para permitir o registro sanitário na agência. E informou que precisam manter o monitoramento da segurança das vacinas.

Veja como será a distribuição em cada região brasileira:

Região Norte

Acre 

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 244
– População indígena vivendo em terras indígenas: 12.815
– Trabalhadores de saúde: 6.343
– Total: 19.402

Amapá 

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 76
– População indígena vivendo em terras indígenas: 7.616
– Trabalhadores de saúde: 7.057
– Total: 14.749

Amazonas 

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 400
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 60
– População indígena vivendo em terras indígenas: 101.156
– Trabalhadores de saúde: 32.813
– Total: 134.429

Pará 

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 962
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 10
– População indígena vivendo em terras indígenas: 23.184
– Trabalhadores de saúde: 58.334
– Total: 82.490

Rondônia 

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 140
– População indígena vivendo em terras indígenas: 7.784
– Trabalhadores de saúde: 15.595
– Total: 23.519

Roraima 

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 100
– População indígena vivendo em terras indígenas: 36.834
– Trabalhadores de saúde: 4.833
– Total: 41.767

Tocantins 

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 424
– População indígena vivendo em terras indígenas: 6.749
– Trabalhadores de saúde: 13.803
– Total: 20.976

Região Nordeste

Alagoas 

– Pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 1.246
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 10
– População indígena vivendo em terras indígenas: 7.946
– Trabalhadores de saúde: 32.594
– Total: 41.796

Bahia 

– Pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 9.788
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 285
– População indígena vivendo em terras indígenas: 27.201
– Trabalhadores de saúde: 142.087
– Total: 179.361

Ceará 

– Pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 2.398
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 132
– População indígena vivendo em terras indígenas: 20.250
– Trabalhadores de saúde: 86.380
– Total: 109.160

Maranhão 

– Pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 264
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 110
– População indígena vivendo em terras indígenas: 19.626
– Trabalhadores de saúde: 58.223
– Total: 78.223

Paraíba 

– Pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 1.212
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 120
– População indígena vivendo em terras indígenas: 10.432
– Trabalhadores de saúde: 42.925
– Total: 54.689

Pernambuco 

– Pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 2.462
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 130
– População indígena vivendo em terras indígenas: 26.506
– Trabalhadores de saúde: 99.924
– Total: 129.022

Piauí 

– Pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 460
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 10
– População indígena vivendo em terras indígenas: 21
– Trabalhadores de saúde: 28.651
– Total: 29.142

Rio Grande do Norte

– Pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 1.400
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 10
– População indígena vivendo em terras indígenas: 0
– Trabalhadores de saúde: 37.848
– Total: 39.258

Sergipe 

– Pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 240
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 22
– População indígena vivendo em terras indígenas: 250
– Trabalhadores de saúde: 22.760
– Total: 23.272

Região Centro-Oeste

Distrito Federal

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 648
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 178
– População indígena vivendo em terras indígenas: 95
– Trabalhadores de saúde: 49.629
– Total: 50.550

Goiás 

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 8.828
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 475
– População indígena vivendo em terras indígenas: 320
– Trabalhadores de saúde: 77.549
– Total: 87.172

Mato Grosso 

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 2.382
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 190
– População indígena vivendo em terras indígenas: 28.758
– Trabalhadores de saúde: 28.744
– Total: 60.074

Mato Grosso do Sul

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 2.966
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 95
– População indígena vivendo em terras indígenas: 46.180
– Trabalhadores de saúde: 26.356
– Total: 75.597

Região Sudeste

Espírito Santo 

– Pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 2.970
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 210
– População indígena vivendo em terras indígenas: 2.793
– Trabalhadores de saúde: 42.273
– Total: 48.246

Minas Gerais 

– Pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 38.578
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 1.160
– População indígena vivendo em terras indígenas: 7.878
– Trabalhadores de saúde: 227.472
– Total: 275.088

Rio de Janeiro

– Pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 10.892
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 783
– População indígena vivendo em terras indígenas: 381
– Trabalhadores de saúde: 220.495
– Total: 232.551

São Paulo

– Pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas: 42.604
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 1.357
– População indígena vivendo em terras indígenas: 3.727
– Trabalhadores de saúde: 598.518
– Total: 646.206

Região Sul

Paraná 

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 12.224
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 482
– População indígena vivendo em terras indígenas: 10.816
– Trabalhadores de saúde: 102.959
– Total: 126.481

Rio Grande do Sul

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 9.510
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 380
– População indígena vivendo em terras indígenas: 14.348
– Trabalhadores de saúde: 138.523
– Total: 162.761

Santa Catarina

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas: 3.460
– Pessoas com deficiência institucionalizadas: 263
– População indígena vivendo em terras indígenas: 8.317
– Trabalhadores de saúde: 56.540
– Total: 68.580

(Fonte:Gov.br)

Comentários

Mais

Exposição on-line apresenta obras produzidas por artistas de Parauapebas

Exposição on-line apresenta obras produzidas por artistas de Parauapebas

Já está disponível na página do Movimenta Pebas, a exposição virtual das três obras produzidas no programa de residência artística…
Estudos fraudados não deslegitimam artigos que comprovam ineficácia da cloroquina contra a covid-19

Estudos fraudados não deslegitimam artigos que comprovam ineficácia da cloroquina contra a covid-19

INVESTIGADO POR:  VERIFICADO POR:    Médico norte-americano apresenta evidências enganosas ao sugerir conspiração da ciência contra cloroquina. Texto publicado em…
Mutirão, em Marabá, vacina mais de 10 mil pessoas acima dos 45 anos

Mutirão, em Marabá, vacina mais de 10 mil pessoas acima dos 45 anos

A partir desta segunda-feira (21), a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) retomou a vacinação contra a covid-19 para quem está…
É falso que senadores republicanos tenham descoberto origem da covid-19

É falso que senadores republicanos tenham descoberto origem da covid-19

INVESTIGADO POR:  VERIFICADO POR:  Conteúdo verificado: Texto publicado em site na internet segundo o qual senadores republicanos revelaram que já…
Temperatura sobe e agita o verão de Parauapebas

Temperatura sobe e agita o verão de Parauapebas

Junho chegou e com ele a onda de calor mais forte do ano na região amazônica. As temperaturas podem superar…
Projeto que cria linhas de ônibus turísticas em Parauapebas será votado nesta terça (22)

Projeto que cria linhas de ônibus turísticas em Parauapebas será votado nesta terça (22)

Consta na pauta da Sessão Ordinária desta terça-feira (22) da Câmara Municipal de Parauapebas o Projeto de Lei Nº 54…