Foto: reprodução
Ads

A Secretaria de Transportes do Pará (Setran) iniciou um Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental para a concessão de 591 quilômetros de rodovias Pará. A PA-150 será a que terá o maior trecho concessionado: 332 quilômetros. A rodovia liga o nordeste com as regiões do sudeste e sul do estado.

Ads

De acordo com os estudos da Setran, o governo estima economizar com manutenção entre R$ 15 milhões a R$ 20 milhões, só com a PA-150. As rodovias PA-483, incluindo as quatro pontes da Alça Viária; PA-151, PA-252, PA-475 e a criação da avenida Liberdade, em Belém, que será um corredor paralelo à BR-316, chegando até ao município de Castanhal, no nordeste do Pará. Estão previstos R$ 1,8 bilhões em investimentos que devem ser divididos entre o Estado e a iniciativa privada.

Construída a mais 30 anos, a PA-150 movimenta mais de 20 milhões de toneladas de carga por ano, podendo chegar a 25 toneladas em 2020.Segundo Pádua Andrade, secretário Setran, a PA-150 é um dos grandes gargalos do sistema de logística do Pará e por isso preocupa o governo do estado.

“Com o projeto de concessão sendo construído pela Setran, está sendo levada em conta a carga dos caminhões que trafegam diariamente pela rodovia, com uma contagem da quantidade de veículos para que não haja, como ocorre atualmente, o desgaste prematura do pavimento, que pode ser provocado por falhas na base, na sub-base ou na camada de compactação, haja vista que o asfalto não resiste, formando buracos e ondulações na pista de forma rotineira”, disse.

“Os estudos estão bastante avançados de forma que no máximo de 60 (dias), estourando 90 dias, nós já temos o projeto concluído. E no prazo máximo de maio e junho do próximo ano, a gente já iniciar as obras”, concluiu o secretário.

(Fonte:G1)

Ads