Foto: Bruno Cecim / AG. Pará
Ads

O Estado anunciou, na manhã desta quarta-feira (31), que os 642 candidatos classificados de forma excedente para o cargo de agente prisional no último concurso da Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (C-199 / Susipe) serão convocados, nesta quinta-feira (1º). O chefe do Executivo estadual, Helder Barbalho, agradeceu à Justiça por atender a esta solicitação do governo, colocada como uma das prioridades desde o início da gestão.

Ads

O objetivo da medida é fortalecer o sistema penitenciário do Pará, assim como a nomeação de 485 agentes já aprovados no mesmo concurso, que ocorrerá no próximo sábado (3). O anúncio foi feito na última segunda-feira (29). A posse dos agentes penitenciários integra as ações destinadas a melhorar a gestão e a segurança nos presídios estaduais e faz parte de uma estratégia também de geração de emprego e renda do governo.

“Conseguimos, por meio de acordo com a Justiça, chamar esses excedentes, que poderão se somar aos que já estão no sistema e os 485 que já serão empossados no próximo sábado (3). Com isso, totalizam 1.127 agentes atuando firmemente no combate à violência dentro das casas penais. Essa é uma das nossas estratégias para a reestruturação da gestão nos presídios, para que, juntos, possamos trabalhar pela paz dentro e fora dos presídios paraenses”, ressaltou Helder Barbalho.

“Estamos muito felizes com a decisão. O Governo do Pará, desde o início, tem mostrado interesse por nós que já aguardávamos por 7 meses o chamado para o serviço público”, disse Helisson Portal da Cruz, um dos excedentes aprovados no concurso, que esteve com o governador no início da tarde desta quarta-feira (31). Desde o início do ano, uma comissão formada por excedentes, fazia tratativas constantes com o Governo e a Justiça para que as nomeações pudessem ocorrer, o que foi anunciado hoje.

Os 642 candidatos já fizeram as provas objetiva e discursiva, exame de saúde, psicológico e teste de aptidão física, e foram classificados, mas não foram chamados devido ao número de vagas previstas no edital do concurso C-199. Os novos servidores efetivos vão substituir os agentes contratados que atuam, hoje, por meio de contrato de regime temporário, o que garantirá a continuidade de serviço público.

Após serem convocados, os candidatos farão o curso de formação específico para o cargo, que tem a duração de aproximadamente dois meses e meio. O curso é formado por 16 disciplinas, entre elas a de “Armamento e Tiros”, incluída no novo padrão do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Esta será a 2ª turma do Pará treinada também nessa disciplina.

Os aprovados serão submetidos a todos os critérios, avaliações, regras e requisitos expressamente previstos para a Segunda Fase do Concurso Público C-199, com a convocação obedecendo, estritamente, a ordem de classificação do certame e com aprovação final absolutamente subordinada e vinculada ao disposto no Edital 001/2017 – SEAD/SUSIPE.

Helisson Portal da Cruz
“Estamos muito felizes. O Governo do Pará, desde o início, tem mostrado interesse por nós que já aguardávamos por sete meses o chamado para o serviço público.”

(Agência Pará)

Ads