Correio de Carajás

Governo destina recursos para redução da tarifa de energia elétrica

Foto: Marcello Casal Jr
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O governo federal editou medida provisória (MP) que destina recursos à Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) para a redução da tarifa de energia elétrica para os consumidores até 31 de dezembro de 2025. A MP 998/2020 foi publicada hoje (2) no Diário Oficial da União e regulamenta o setor elétrico, com a alteração em diversos dispositivos legais.

A CDE é um fundo do setor elétrico que custeia políticas públicas e programas de subsídio, como o Luz para Todos e o desconto na tarifa para irrigação.

A medida ainda destina recursos da Reserva Global de Reversão (RGR) e da CDE para atenuar aumentos tarifários para os consumidores das distribuidoras da Eletrobras recém-privatizadas: Amazonas Distribuidora de Energia S.A., Boa Vista Energia S.A., Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), Companhia Energética de Alagoas (Ceal), Companhia Energética do Piauí (Cepisa), Centrais Elétricas de Rondônia S.A (Ceron) e Companhia de Eletricidade do Acre (Eletroacre).

Leia mais:

Em nota, a Secretaria-Geral da Presidência informou que, entre as alterações, também está a transferência das ações de propriedade da Comissão Nacional de Energia Nuclear para a União. As ações são representativas do capital social das Indústrias Nucleares do Brasil (IBN) e da Nuclebrás Equipamentos Pesados (Nuclep). A MP transforma as duas entidades em empresas públicas, vinculadas ao Ministério de Minas e Energia, por meio do resgaste das ações dos acionistas privados.

Ainda foram alteradas regras para permitir, não apenas a contratação de energia pelas distribuidoras, mas também a contratação de potência, que é a energia para as horas de maior consumo. A partir de agora também está permitida a devolução da energia comprada pelas distribuidoras e não utilizada.

De acordo com a Presidência, a MP ajusta prazos para viabilizar a privatização de empresas de energia estaduais, associadas a outorga de concessão por 30 anos, e institui o regime emergencial no caso de insucesso do processo de entrega para a iniciativa privada para garantir o fornecimento de energia aos consumidores.

Outra alteração realizada por meio da MP, foi atribuir ao Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) a competência para autorizar a outorga para exploração da usina termelétrica nuclear Angra 3 e a celebração de contrato para a comercialização dessa energia. O prazo da outorga será de 50 anos, podendo ser prorrogado por até mais 20 anos. (Agência Brasil)

Comentários

Mais

OIT: desemprego no Brasil não voltará ao patamar pré-pandêmico em 2022

OIT: desemprego no Brasil não voltará ao patamar pré-pandêmico em 2022

O desemprego no Brasil irá ceder apenas de forma marginal em 2022 e não retornará aos níveis pré-pandêmicos. Além disso,…
Governo do Estado vai construir 300 abrigos para famílias atingidas pelas enchentes em Marabá

Governo do Estado vai construir 300 abrigos para famílias atingidas pelas enchentes em Marabá

Em vídeo publicado no final da tarde de sexta-feira (14), nas redes sociais, o governador Helder Barbalho (MDB) anunciou que…
Prefeito de Redenção testa positivo para covid-19 e fica em isolamento

Prefeito de Redenção testa positivo para covid-19 e fica em isolamento

O prefeito Marcelo Borges (PSD), de Redenção, município mais populoso na região sul do Estado, testou positivo para covid-19. O…
Governador Helder Barbalho anuncia que está com covid-19

Governador Helder Barbalho anuncia que está com covid-19

O governador Helder Barbalho revelou em suas redes que está com covid-19. A primeira-dama Daniela Barbalho também está com a…
Ministro relaciona aumento de casos de covid-19 a festas de fim de ano

Ministro relaciona aumento de casos de covid-19 a festas de fim de ano

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou hoje (12) que o recente aumento do número de casos de covid-19 no…
Governo zera alíquota de importação de dois produtos hospitalares

Governo zera alíquota de importação de dois produtos hospitalares

Foi publicado no Diário Oficial da União  um decreto presidencial que inclui dois itens na lista de produtos para uso em…