Correio de Carajás

Governo anuncia integração nacional e internacional para combater o desmatamento ilegal

Coletiva de imprensa na sede da Segup/ Foto: Maycon Nunes / Ag. Pará
Coletiva de imprensa na sede da Segup/ Foto: Maycon Nunes / Ag. Pará
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

O governo do Pará realizou coletiva de imprensa, nesta sexta-feira (16), para anunciar os trabalhos que serão realizados para combater o desmatamento ilegal no Estado. A coletiva aconteceu na sede da Secretaria de Estado de Segurança Pública e da Defesa Social (Segup) e reuniu representantes da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), do Instituto de Terras do Pará (Iterpa) e também da Segup para o detalhamento das ações.

A intensificação de operações, como por exemplo a Falcão Peregrino, em áreas estaduais e a busca pela criação de um Termo de Cooperação com o IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis) são algumas das ações para proteger a floresta. A intenção é garantir o combate também em áreas federais, de responsabilidade da união.

De acordo com os dados do Instituto Nacional de Pesquisas Aeroespaciais (INPE), cerca de 70% dos Alertas de Desmatamento entre julho de 2018 e agosto de 2019 registrados no Estado, foram localizados em áreas da federação. O secretário de Estado segurança pública e da defesa social, Ualame Machado, explicou a importância da formalização de um instrumento legal com o IBAMA, assim como o que já foi firmado com o órgão federal ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade.

Leia mais:

“Um Acordo de Cooperação legal é estabelecer um cronograma de fiscalização para proteção da Amazônia, uma vez que não é a atividade fim dos órgãos de segurança estaduais realizar a segurança dos agentes de fiscalização ambiental, e sim, prioritariamente, prestar o serviço de de forma ostensiva a população. O respaldo assegura ainda, direitos e deveres entre as partes, resguardando assim o Estado, a instituição e os próprios agentes, uma vez que se desvinculam da sua função principal”, garantiu o secretário. 

O governador Helder Barbalho se pronunciou, por meio das redes sociais, sobre a necessidade de proteger a floresta. “Nosso Estado tem a floresta e como vocação as atividades do agronegócio e isto gera muito emprego no nosso Estado. No momento em que transmitimos para o mercado internacional que nós não estamos preocupados em descompatibilizar o desenvolvimento com a sustentabilidade isso pode nos trazer severos problemas. Problemas como restrição econômica e até mesmo embargos internacionais que seguramente prejudicarão a exportação daqueles que produzem. Isso não é bom para a marca do Pará. Isso não é bom para quem deseja construir mercado, abrir fronteiras e acima de tudo, trazer desenvolvimento. Eu continuarei trabalhando dessa forma, buscando a compatibilização do meio ambiente com o desenvolvimento sustentável”, anunciou o governador.

Regularização fundiária – De acordo com o presidente do Iterpa, Bruno Kono, o combate ao desmatamento ilegal não ocorre apenas para manter a floresta em pé. “O governo do Estado também acompanha a destinação das terras desmatadas ilegalmente como as que foram transformadas em pastos, lavouras e receberam outras atividades. As propriedades passarão por análises fundiária e ambiental em ações integradas”, explicou.

“Quando se tem integração você tem eficiência. A participação do Iterpa é levar a regularização que não estava acontecendo. Desse forma, levamos segurança ambiental para a produção da terra e a responsabilidade aos proprietários. Cada região do Estado tem seu perfil. Nós dialogamos com os setores produtivos de cada região para tomar as medidas necessárias”, destacou Kono.

Prevenção do Desmatamento ilegal

A busca por investidores internacionais é uma das principais formas que o governo do Pará tem para evitar a derrubada ilegal de madeira. A recente mudança nos repasses internacionais da Alemanha e da Noruega ao Fundo Amazônia chamam a atenção do Estado, que vem buscando captação de recursos estrangeiros, como por exemplo, o acordo firmado com o banco alemão KFW. A ação trará R$12,6 milhões ao Estado para a compra de equipamentos, veículos e a construção e aparelhamento de mais cinco Núcleos Regionais da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade para aumento da fiscalização e monitoramento de todo território paraense.

“O que nós queremos é que as parcerias com os organismos internacionais e com os países doadores prossigam, que continuem contribuindo, seja de forma direta ou indireta. O Brasil conseguiu reduzir o desmatamento ilegal nos últimos 10 anos com esses apoios. Nós queremos manter também as parcerias com os órgão federais e as instituições investidoras”, explicou o secretário de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Mauro O’de Almeida.

(Agência Pará)

Mais

Brasil precisa fortalecer produção de insumos, diz Queiroga

Brasil precisa fortalecer produção de insumos, diz Queiroga

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse nesta quinta-feira (6) em depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia…
Queiroga diz que enfrentamento à pandemia requer união de forças

Queiroga diz que enfrentamento à pandemia requer união de forças

Em depoimento nesta quinta-feira (6) à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia no Senado, o ministro da Saúde, Marcelo…
Teich diz que deixou cargo por falta de autonomia e por não aceitar cloroquina

Teich diz que deixou cargo por falta de autonomia e por não aceitar cloroquina

O ex-ministro da Saúde Nelson Teich disse nesta quarta-feira (5) em depoimento à CPI da Pandemia que deixou o governo…
Bolsonaro defende liberdade e cogita decreto de livre circulação

Bolsonaro defende liberdade e cogita decreto de livre circulação

Em discurso hoje (5) em cerimônia no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro falou sobre as manifestações ocorridas no 1º de…
Orçamento atende metade das necessidades da Defesa, diz ministro

Orçamento atende metade das necessidades da Defesa, diz ministro

Os recursos financeiros destinados à Defesa após o bloqueio de dotações orçamentárias para este ano são suficientes para custear apenas metade das…
Helder se reúne com embaixador Russo em estratégia pela Sputnik V

Helder se reúne com embaixador Russo em estratégia pela Sputnik V

A fim de ampliar as ações estratégicas para combater e prevenir o avanço da Covid-19 no Pará, o governador Helder…