Correio de Carajás

Governador anuncia coletiva para falar sobre as medidas de restrições

Com bandeira vermelha há uma semana, bares e restaurantes seguem fechados
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

As últimas medidas restritivas adotadas pelo Governo do Estado estão em vigor desde o dia 3 de março e completam uma semana nesta quarta (10).  A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) informou que, em conjunto com os demais órgãos que fazem parte do Retoma Pará, iria avaliar e deliberar sobre as próximas medidas de combate à covid-19. Helder Barbalho, governador do Estado, anunciou que nesta terça (9) às 18h, fará uma coletiva de imprensa para atualizar a população sobre as medidas de restrições.

O Governo alterou o bandeiramento das regiões, mantendo todas no vermelho, de risco alto; determinou o toque de recolher das 22h às 5h; proibiu reuniões com mais de 10 pessoas; proibiu esportes coletivos e o funcionamento de restaurantes, lanchonetes ou similares a partir das 18h, entre outras medidas.

Nesta segunda (8), Helder Barbalho reforçou que o Pará é favorável à criação de um “pacto nacional” com medidas restritivas e preventivas para diminuir o pico da pandemia de covid-19 registrado nas últimas semanas. De acordo com a divulgação do governo, até o momento, 22 estados e o Distrito Federal já manifestaram posição favorável a essas medidas.

Leia mais:

Vale ressaltar que mesmo com a nona maior população do Brasil – 8.702.353 habitantes – o Pará é o estado que recebeu, proporcionalmente, a menor quantidade de vacinas contra a covid-19. O Governo Federal enviou 481.040 doses, suficientes para imunizar apenas 2,10% da população, o que coloca o Estado em último lugar no ranking nacional de vacinação.

Boletim Epidemiológico

O último boletim divulgado pelo Governo do Estado consta 374.931 casos confirmados e 9.008 óbitos. Até o momento, 54,17% dos leitos clínicos e 76,30% das UTI´s estão ocupadas.

Em Marabá, a Prefeitura informou que existe 15.423 casos confirmados e 289 óbitos no município. Nos hospitais públicos, 78% dos leitos de UTI estão sendo ocupados exclusivamente para pacientes de covid-19 e, nas enfermarias, 68%.

A equipe do CORREIO relembra que é importante utilizar máscara, lavar bem as mãos, utilizar álcool em gel e manter o distanciamento social das pessoas. E, se puder, fique em casa. (Ana Mangas)

Comentários

Mais

Exposição on-line apresenta obras produzidas por artistas de Parauapebas

Exposição on-line apresenta obras produzidas por artistas de Parauapebas

Já está disponível na página do Movimenta Pebas, a exposição virtual das três obras produzidas no programa de residência artística…
Estudos fraudados não deslegitimam artigos que comprovam ineficácia da cloroquina contra a covid-19

Estudos fraudados não deslegitimam artigos que comprovam ineficácia da cloroquina contra a covid-19

INVESTIGADO POR:  VERIFICADO POR:    Médico norte-americano apresenta evidências enganosas ao sugerir conspiração da ciência contra cloroquina. Texto publicado em…
Mutirão, em Marabá, vacina mais de 10 mil pessoas acima dos 45 anos

Mutirão, em Marabá, vacina mais de 10 mil pessoas acima dos 45 anos

A partir desta segunda-feira (21), a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) retomou a vacinação contra a covid-19 para quem está…
É falso que senadores republicanos tenham descoberto origem da covid-19

É falso que senadores republicanos tenham descoberto origem da covid-19

INVESTIGADO POR:  VERIFICADO POR:  Conteúdo verificado: Texto publicado em site na internet segundo o qual senadores republicanos revelaram que já…
Temperatura sobe e agita o verão de Parauapebas

Temperatura sobe e agita o verão de Parauapebas

Junho chegou e com ele a onda de calor mais forte do ano na região amazônica. As temperaturas podem superar…
Projeto que cria linhas de ônibus turísticas em Parauapebas será votado nesta terça (22)

Projeto que cria linhas de ônibus turísticas em Parauapebas será votado nesta terça (22)

Consta na pauta da Sessão Ordinária desta terça-feira (22) da Câmara Municipal de Parauapebas o Projeto de Lei Nº 54…