Correio de Carajás

Galeria Vitória Barros recebe exposição sobre arte indígena

A exibição terá fotografias sobre a vivência indigenista, celebrando a amizade e a resistência na atual luta/ Foto: Rafael Scherer

A primeira exposição do Programa Galeria Aberta (PGA) 2022 com a mostra do coletivo Tucum: Arte indígena – A primeira identidade brasileira, será lançada na próxima sexta-feira, 5, às 19 horas, na Galeria de Arte Vitória Barros. A exibição contará com um apanhado do grupo sobre suas experiências com a fotografia dentro da vivência indigenista, celebrando a amizade e a resistência na atual luta dos povos originários.

A exposição traz um pouco das referidas experiências nos momentos festivos e ritualísticos. São apresentadas também imagens do cotidiano de diferentes etnias, como Xikrin, Gavião e Suruí. A mostra contará com fotografias dos indígenas André Guajajara e Mre Gavião, e dos indigenistas Rayda Lima e Rafael Scherer. Serão exibidos também pinturas em tela e objetos dos artistas originários Rejane Guajajara e Kryt Gavião.

Em sua 5ª edição, o PGA tem oportunizado artistas para pautarem a instituição. Para Natacha Barros, curadora e idealizadora do projeto, o programa institucionalizou as pautas de exposição, demarcando um calendário fixo para exposições independentes.

Leia mais:

Os artistas recebem auxílio na divisão de custos de expor entre a instituição e o profissional, além de receberem orientações de como melhor apresentar seu trabalho, entre outras trocas que acontecem com a curadoria, que é da Galeria Vitória Barros, caso o artista não possua.

A curadora antecipa que ainda neste semestre de 2022 serão expostos os artistas Bino Sousa, Taís Dias e Carla Beltrão, em outras duas pautas diferentes. (Thays Araujo)

Comentários