Correio de Carajás

Frente Nacional de Luta bloqueia acessos a Carajás e ao Salobo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Desde a madrugada desta segunda-feira, 27, que integrantes do Frente Nacional de Luta Campo e Cidade (FNL) bloqueiam os acessos ao Projeto Salobo e a Serra dos Carajás, onde ficam as minas de extração de ferro da mineradora Vale e o Núcleo de Carajás.

Os manifestantes cobram da empresa o cumprimento de acordos que teriam sido firmados com a mineradora, de investimentos na área do Alto Bonito, também chamada de Contestado, que pertence a Marabá, mas está mais próxima de Parauapebas.

Com as interdições, os ônibus de transporte dos funcionários da Vale do turno de 6 horas estão impedidos de subir a serra e seguir para o Salobo para a troca de turno com os que estão trabalhando desde meia-noite. O acesso ao Salobo está interditado na rotatória da estrada Faruk Salmém, na estrada para as vilas Palmares I e II, o que impede também o aceso à Estação Ferroviária.

Leia mais:

Equipes da Polícia Militar estão nos locais tentando negociar com os manifestantes a liberação das pistas. A Vale deve emitir ainda esta manhã nota sobre as interdições. (Tina Santos)

Desde a madrugada desta segunda-feira, 27, que integrantes do Frente Nacional de Luta Campo e Cidade (FNL) bloqueiam os acessos ao Projeto Salobo e a Serra dos Carajás, onde ficam as minas de extração de ferro da mineradora Vale e o Núcleo de Carajás.

Os manifestantes cobram da empresa o cumprimento de acordos que teriam sido firmados com a mineradora, de investimentos na área do Alto Bonito, também chamada de Contestado, que pertence a Marabá, mas está mais próxima de Parauapebas.

Com as interdições, os ônibus de transporte dos funcionários da Vale do turno de 6 horas estão impedidos de subir a serra e seguir para o Salobo para a troca de turno com os que estão trabalhando desde meia-noite. O acesso ao Salobo está interditado na rotatória da estrada Faruk Salmém, na estrada para as vilas Palmares I e II, o que impede também o aceso à Estação Ferroviária.

Equipes da Polícia Militar estão nos locais tentando negociar com os manifestantes a liberação das pistas. A Vale deve emitir ainda esta manhã nota sobre as interdições. (Tina Santos)

Comentários

Mais

Uepa prorroga inscrições para especialização em Parauapebas

Uepa prorroga inscrições para especialização em Parauapebas

Foram prorrogadas até o dia 23 de abril as inscrições ao Processo Seletivo para o Curso de Especialização em Teorias…
Parauapebas terá 1º Seminário de Educação Escolar Indígena

Parauapebas terá 1º Seminário de Educação Escolar Indígena

Com o objetivo de valorizar ainda mais a educação indígena, além de levantar debates e reflexões acerca da temática, a…
Butantan recebe insumos para 5 milhões de doses da CoronaVac

Butantan recebe insumos para 5 milhões de doses da CoronaVac

O Instituto Butantan recebeu, na manhã desta segunda-feira (19), mais 3 mil litros do Insumo Farmacêutico Ativo (IFA), matéria-prima para…
Pará registra 451.192 casos de Covid-19 e 11.900 mortes

Pará registra 451.192 casos de Covid-19 e 11.900 mortes

O Pará registrou, neste domingo (18), um total de 451.192 casos de Covid-19 e 11.900 mortes. De acordo com o…
Indígenas usam tecnologias para manter língua e cultura vivas

Indígenas usam tecnologias para manter língua e cultura vivas

O xokleng é uma língua falada apenas por uma comunidade indígena no Vale do Alto Itajaí, na região central de…
Divisa interdita empresa que envasava oxigênio de forma irregular em Marabá

Divisa interdita empresa que envasava oxigênio de forma irregular em Marabá

A Divisa (Divisão de Vigilância Sanitária) de Marabá recebeu denúncia anônima de suposto envasamento inapropriado de gás oxigênio para fins…