Correio de Carajás

Força Nacional chegará ao Pará dia 25 de março

A chegada da Força Nacional atende ao pedido do governador Helder Barbalho, que solicitou o apoio no início do ano (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A portaria do Ministério de Estado da Justiça e Segurança Pública que determina a vinda da Força Nacional ao Párá já está pronta e com publicação prevista no Diário Oficial da União para o próximo dia 23. Nesta data, 200 agentes e 40 viaturas da Força Nacional serão deslocados ao Pará, com previsão de chegada em 25 de março. A confirmação ao governador do Pará, Helder Barbalho, foi feita nesta quinta-feira (7), pelo general Guilherme Theophilo, secretário nacional de segurança pública, que veio ao Pará apresentar também, ao governador, as diretrizes do Programa Nacional de Enfrentamento à Criminalidade Violenta.

Inicialmente, os agentes da Força Nacional atuarão na implantação dos primeiros sete territórios de pacificação na Região Metropolitana de Belém (RMB), sendo cinco em Belém, um em Ananindeua e um em Marituba, nas áreas que apresentam os maiores índices de criminalidade. “Nessas áreas atuaremos em duas frentes. A primeira com a força policial, e a segunda com as ações de presença do Estado nesses locais, porque entendemos que a segurança pública está muito mais em atuar na atenção às pessoas em áreas fundamentais para a prevenção à criminalidade, como são por exemplo a educação e a proteção social. Temos a clareza de que somente com a força policial não é possível fazer segurança pública”, ressaltou o governador.

Atuação – De acordo com o plano de trabalho, nas áreas já determinadas pelo Governo do Pará por meio dos órgãos do Sistema de Segurança Pública, o emprego da Força Nacional ocorrerá por 90 dias, que poderão ser prorrogados se houver necessidade. A atuação se dará tanto nas ações de policiamento ostensivo, quanto em áreas como a polícia judiciária e a perícia forense.

Leia mais:

O pedido dos agentes da Força Nacional foi feito por meio do ofício 001/2019, no dia 2 de janeiro, como primeiro ato do governador Helder Barbalho após tomar posse. “E esta foi nossa primeira medida exatamente pelo compromisso em resolver, com a máxima urgência, o grave problema da segurança pública em nosso Estado. Nosso plano de trabalho para implantar os territórios de pacificação está pronto para ser implantado, e faremos isso junto com ações sociais importantes para que a segurança seja uma realidade e uma continuidade após a saída das forças ostensivas”, afirmou o governador.

Mais

Estados e municípios poderão utilizar saldos de fundos de saúde

Estados e municípios poderão utilizar saldos de fundos de saúde

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei complementar que estende até o fim de 2021 a autorização concedida a estados,…
Senadores avaliam semana da CPI da Pandemia como positiva

Senadores avaliam semana da CPI da Pandemia como positiva

Os senadores avaliaram de forma positiva a primeira semana de oitivas da CPI da Pandemia. Foram ouvidos os ex-ministros da…
Brasil precisa fortalecer produção de insumos, diz Queiroga

Brasil precisa fortalecer produção de insumos, diz Queiroga

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse nesta quinta-feira (6) em depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia…
Queiroga diz que enfrentamento à pandemia requer união de forças

Queiroga diz que enfrentamento à pandemia requer união de forças

Em depoimento nesta quinta-feira (6) à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia no Senado, o ministro da Saúde, Marcelo…
Teich diz que deixou cargo por falta de autonomia e por não aceitar cloroquina

Teich diz que deixou cargo por falta de autonomia e por não aceitar cloroquina

O ex-ministro da Saúde Nelson Teich disse nesta quarta-feira (5) em depoimento à CPI da Pandemia que deixou o governo…
Bolsonaro defende liberdade e cogita decreto de livre circulação

Bolsonaro defende liberdade e cogita decreto de livre circulação

Em discurso hoje (5) em cerimônia no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro falou sobre as manifestações ocorridas no 1º de…