Correio de Carajás

Farmacêuticos conscientizam sobre descarte de medicamentos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

O Conselho Regional de Farmácia do Pará realiza neste sábado (30), em Marabá, a segunda edição da ação “Farmacêutico Pai D’égua”, entre 10 e 22 horas, no Shopping Pátio Marabá. O objetivo principal é conscientizar a população acerca do descarte de medicamentos, contribuindo com o meio-ambiente.  

“Vamos atuar na questão do descarte correto do medicamento e também em relação à conscientização do uso racional dos medicamentos. O descarte correto é feito por incineração, então não há como fazer em casa e as pessoas costumam jogar no lixo comum ou muita gente informa que descarta colocando no esgoto, pelo vaso sanitário. Isso acaba poluindo o solo e a água do mesmo jeito. Um quilo de medicamento pode poluir 450 mil litros de água e essa é a nossa preocupação”, explica Maria Emília, uma das organizadoras da ação.

Conforme ela, o projeto já existe há quatro anos em Belém, onde é um sucesso, e agora o Conselho Regional de Farmácia está interiorizando a ação. “A gente quer ir conscientizando aos poucos a população para que não compre medicamentos sem necessidade e não faça aquela farmacinha em casa. Para quem já tem remédios nesta situação, pode ir no dia 30 no shopping porque a gente vai estar dando as informações do que é certo e o que é errado e a gente vai estar fazendo o descarte correto desse medicamento”, afirmou.

Leia mais:

O evento acontece apenas no sábado, mas no restante do ano, destaca Maria Emília, o descarte pode ser feito em diversas farmácias que oferecem esse apoio em Marabá. “Faz a devolução lá e essas farmácias encaminham para a incineração”.  Segundo Waldívia Fernandes, que também atua na organização, no dia da ação, haverá prestação de serviços farmacêuticos gratuitos.

“Aferimento de pressão, glicemia, testes rápidos para sífilis e hepatite B e é um evento socioambiental”, diz, acrescentando que muitas pessoas realizam o descarte de forma errada por desinformação. “A gente tem a preocupação de conscientizar a população quanto à poluição do meio-ambiente. As pessoas acham que o que estão fazendo é certo, mas por a gente não ter saneamento básico, acaba não funcionando”.

Maria Emília destaca, ainda, a preocupação em evitar que as pessoas comprem remédios desnecessários e os mantenham em casa. “Em relação a essas farmácias que as pessoas têm em casa, elas podem ser perigosas caso uma criança acabe tendo acesso e se intoxique ou pode mesmo um idoso trocar os medicamentos e acabar tomando sem necessidade. Queremos essa conscientização”.

Waldivia explica que as pessoas que tiverem medicamentos em casa, dentro do prazo de validade, e que não sabem para que servem, podem levá-los para serem analisados pelos farmacêuticos.  “A gente vai identificar certinho e explicar para o que ele é utilizado e as pessoas que levarem medicamentos vencidos ou em desuso para descarte podem ganhar brindes de acordo com a quantidade que apresentar. São brindes exclusivos da ação”. No ano passado, 120 farmacêuticos participaram da ação. A organização acredita que o número será maior neste ano.

Aproveitando o evento, os farmacêuticos também estão organizando a campanha “Faça Uma Criança Feliz” e disponibilizando uma caixa para arrecadar brinquedos que serão doados no Dia das Crianças, em 12 de outubro.  A ideia é distribuir os objetos na região da Folha 01, Nova Marabá, para crianças carentes. (Luciana Marschall)

 

 

O Conselho Regional de Farmácia do Pará realiza neste sábado (30), em Marabá, a segunda edição da ação “Farmacêutico Pai D’égua”, entre 10 e 22 horas, no Shopping Pátio Marabá. O objetivo principal é conscientizar a população acerca do descarte de medicamentos, contribuindo com o meio-ambiente.  

“Vamos atuar na questão do descarte correto do medicamento e também em relação à conscientização do uso racional dos medicamentos. O descarte correto é feito por incineração, então não há como fazer em casa e as pessoas costumam jogar no lixo comum ou muita gente informa que descarta colocando no esgoto, pelo vaso sanitário. Isso acaba poluindo o solo e a água do mesmo jeito. Um quilo de medicamento pode poluir 450 mil litros de água e essa é a nossa preocupação”, explica Maria Emília, uma das organizadoras da ação.

Conforme ela, o projeto já existe há quatro anos em Belém, onde é um sucesso, e agora o Conselho Regional de Farmácia está interiorizando a ação. “A gente quer ir conscientizando aos poucos a população para que não compre medicamentos sem necessidade e não faça aquela farmacinha em casa. Para quem já tem remédios nesta situação, pode ir no dia 30 no shopping porque a gente vai estar dando as informações do que é certo e o que é errado e a gente vai estar fazendo o descarte correto desse medicamento”, afirmou.

O evento acontece apenas no sábado, mas no restante do ano, destaca Maria Emília, o descarte pode ser feito em diversas farmácias que oferecem esse apoio em Marabá. “Faz a devolução lá e essas farmácias encaminham para a incineração”.  Segundo Waldívia Fernandes, que também atua na organização, no dia da ação, haverá prestação de serviços farmacêuticos gratuitos.

“Aferimento de pressão, glicemia, testes rápidos para sífilis e hepatite B e é um evento socioambiental”, diz, acrescentando que muitas pessoas realizam o descarte de forma errada por desinformação. “A gente tem a preocupação de conscientizar a população quanto à poluição do meio-ambiente. As pessoas acham que o que estão fazendo é certo, mas por a gente não ter saneamento básico, acaba não funcionando”.

Maria Emília destaca, ainda, a preocupação em evitar que as pessoas comprem remédios desnecessários e os mantenham em casa. “Em relação a essas farmácias que as pessoas têm em casa, elas podem ser perigosas caso uma criança acabe tendo acesso e se intoxique ou pode mesmo um idoso trocar os medicamentos e acabar tomando sem necessidade. Queremos essa conscientização”.

Waldivia explica que as pessoas que tiverem medicamentos em casa, dentro do prazo de validade, e que não sabem para que servem, podem levá-los para serem analisados pelos farmacêuticos.  “A gente vai identificar certinho e explicar para o que ele é utilizado e as pessoas que levarem medicamentos vencidos ou em desuso para descarte podem ganhar brindes de acordo com a quantidade que apresentar. São brindes exclusivos da ação”. No ano passado, 120 farmacêuticos participaram da ação. A organização acredita que o número será maior neste ano.

Aproveitando o evento, os farmacêuticos também estão organizando a campanha “Faça Uma Criança Feliz” e disponibilizando uma caixa para arrecadar brinquedos que serão doados no Dia das Crianças, em 12 de outubro.  A ideia é distribuir os objetos na região da Folha 01, Nova Marabá, para crianças carentes. (Luciana Marschall)

 

 

Comentários

Mais

Butantan recebe insumos para 5 milhões de doses da CoronaVac

Butantan recebe insumos para 5 milhões de doses da CoronaVac

O Instituto Butantan recebeu, na manhã desta segunda-feira (19), mais 3 mil litros do Insumo Farmacêutico Ativo (IFA), matéria-prima para…
Pará registra 451.192 casos de Covid-19 e 11.900 mortes

Pará registra 451.192 casos de Covid-19 e 11.900 mortes

O Pará registrou, neste domingo (18), um total de 451.192 casos de Covid-19 e 11.900 mortes. De acordo com o…
Indígenas usam tecnologias para manter língua e cultura vivas

Indígenas usam tecnologias para manter língua e cultura vivas

O xokleng é uma língua falada apenas por uma comunidade indígena no Vale do Alto Itajaí, na região central de…
Divisa interdita empresa que envasava oxigênio de forma irregular em Marabá

Divisa interdita empresa que envasava oxigênio de forma irregular em Marabá

A Divisa (Divisão de Vigilância Sanitária) de Marabá recebeu denúncia anônima de suposto envasamento inapropriado de gás oxigênio para fins…
Pandemia e isolamento aumentam procura por cultivo de plantas em casa

Pandemia e isolamento aumentam procura por cultivo de plantas em casa

Em isolamento social, as pessoas tendem a sentir falta de sair e do contato com a natureza, por isso, ter…
Mundo chega a 3 milhões de mortes por Covid com piora da pandemia na América do Sul

Mundo chega a 3 milhões de mortes por Covid com piora da pandemia na América do Sul

O mundo chegou neste sábado (17) à triste marca de 3 milhões de mortes causadas pela Covid-19, em meio à…