Correio de Carajás

Farmacêuticos conscientizam sobre descarte de medicamentos

O Conselho Regional de Farmácia do Pará realiza neste sábado (30), em Marabá, a segunda edição da ação “Farmacêutico Pai D’égua”, entre 10 e 22 horas, no Shopping Pátio Marabá. O objetivo principal é conscientizar a população acerca do descarte de medicamentos, contribuindo com o meio-ambiente.  

“Vamos atuar na questão do descarte correto do medicamento e também em relação à conscientização do uso racional dos medicamentos. O descarte correto é feito por incineração, então não há como fazer em casa e as pessoas costumam jogar no lixo comum ou muita gente informa que descarta colocando no esgoto, pelo vaso sanitário. Isso acaba poluindo o solo e a água do mesmo jeito. Um quilo de medicamento pode poluir 450 mil litros de água e essa é a nossa preocupação”, explica Maria Emília, uma das organizadoras da ação.

Conforme ela, o projeto já existe há quatro anos em Belém, onde é um sucesso, e agora o Conselho Regional de Farmácia está interiorizando a ação. “A gente quer ir conscientizando aos poucos a população para que não compre medicamentos sem necessidade e não faça aquela farmacinha em casa. Para quem já tem remédios nesta situação, pode ir no dia 30 no shopping porque a gente vai estar dando as informações do que é certo e o que é errado e a gente vai estar fazendo o descarte correto desse medicamento”, afirmou.

Leia mais:

O evento acontece apenas no sábado, mas no restante do ano, destaca Maria Emília, o descarte pode ser feito em diversas farmácias que oferecem esse apoio em Marabá. “Faz a devolução lá e essas farmácias encaminham para a incineração”.  Segundo Waldívia Fernandes, que também atua na organização, no dia da ação, haverá prestação de serviços farmacêuticos gratuitos.

“Aferimento de pressão, glicemia, testes rápidos para sífilis e hepatite B e é um evento socioambiental”, diz, acrescentando que muitas pessoas realizam o descarte de forma errada por desinformação. “A gente tem a preocupação de conscientizar a população quanto à poluição do meio-ambiente. As pessoas acham que o que estão fazendo é certo, mas por a gente não ter saneamento básico, acaba não funcionando”.

Maria Emília destaca, ainda, a preocupação em evitar que as pessoas comprem remédios desnecessários e os mantenham em casa. “Em relação a essas farmácias que as pessoas têm em casa, elas podem ser perigosas caso uma criança acabe tendo acesso e se intoxique ou pode mesmo um idoso trocar os medicamentos e acabar tomando sem necessidade. Queremos essa conscientização”.

Waldivia explica que as pessoas que tiverem medicamentos em casa, dentro do prazo de validade, e que não sabem para que servem, podem levá-los para serem analisados pelos farmacêuticos.  “A gente vai identificar certinho e explicar para o que ele é utilizado e as pessoas que levarem medicamentos vencidos ou em desuso para descarte podem ganhar brindes de acordo com a quantidade que apresentar. São brindes exclusivos da ação”. No ano passado, 120 farmacêuticos participaram da ação. A organização acredita que o número será maior neste ano.

Aproveitando o evento, os farmacêuticos também estão organizando a campanha “Faça Uma Criança Feliz” e disponibilizando uma caixa para arrecadar brinquedos que serão doados no Dia das Crianças, em 12 de outubro.  A ideia é distribuir os objetos na região da Folha 01, Nova Marabá, para crianças carentes. (Luciana Marschall)

 

 

O Conselho Regional de Farmácia do Pará realiza neste sábado (30), em Marabá, a segunda edição da ação “Farmacêutico Pai D’égua”, entre 10 e 22 horas, no Shopping Pátio Marabá. O objetivo principal é conscientizar a população acerca do descarte de medicamentos, contribuindo com o meio-ambiente.  

“Vamos atuar na questão do descarte correto do medicamento e também em relação à conscientização do uso racional dos medicamentos. O descarte correto é feito por incineração, então não há como fazer em casa e as pessoas costumam jogar no lixo comum ou muita gente informa que descarta colocando no esgoto, pelo vaso sanitário. Isso acaba poluindo o solo e a água do mesmo jeito. Um quilo de medicamento pode poluir 450 mil litros de água e essa é a nossa preocupação”, explica Maria Emília, uma das organizadoras da ação.

Conforme ela, o projeto já existe há quatro anos em Belém, onde é um sucesso, e agora o Conselho Regional de Farmácia está interiorizando a ação. “A gente quer ir conscientizando aos poucos a população para que não compre medicamentos sem necessidade e não faça aquela farmacinha em casa. Para quem já tem remédios nesta situação, pode ir no dia 30 no shopping porque a gente vai estar dando as informações do que é certo e o que é errado e a gente vai estar fazendo o descarte correto desse medicamento”, afirmou.

O evento acontece apenas no sábado, mas no restante do ano, destaca Maria Emília, o descarte pode ser feito em diversas farmácias que oferecem esse apoio em Marabá. “Faz a devolução lá e essas farmácias encaminham para a incineração”.  Segundo Waldívia Fernandes, que também atua na organização, no dia da ação, haverá prestação de serviços farmacêuticos gratuitos.

“Aferimento de pressão, glicemia, testes rápidos para sífilis e hepatite B e é um evento socioambiental”, diz, acrescentando que muitas pessoas realizam o descarte de forma errada por desinformação. “A gente tem a preocupação de conscientizar a população quanto à poluição do meio-ambiente. As pessoas acham que o que estão fazendo é certo, mas por a gente não ter saneamento básico, acaba não funcionando”.

Maria Emília destaca, ainda, a preocupação em evitar que as pessoas comprem remédios desnecessários e os mantenham em casa. “Em relação a essas farmácias que as pessoas têm em casa, elas podem ser perigosas caso uma criança acabe tendo acesso e se intoxique ou pode mesmo um idoso trocar os medicamentos e acabar tomando sem necessidade. Queremos essa conscientização”.

Waldivia explica que as pessoas que tiverem medicamentos em casa, dentro do prazo de validade, e que não sabem para que servem, podem levá-los para serem analisados pelos farmacêuticos.  “A gente vai identificar certinho e explicar para o que ele é utilizado e as pessoas que levarem medicamentos vencidos ou em desuso para descarte podem ganhar brindes de acordo com a quantidade que apresentar. São brindes exclusivos da ação”. No ano passado, 120 farmacêuticos participaram da ação. A organização acredita que o número será maior neste ano.

Aproveitando o evento, os farmacêuticos também estão organizando a campanha “Faça Uma Criança Feliz” e disponibilizando uma caixa para arrecadar brinquedos que serão doados no Dia das Crianças, em 12 de outubro.  A ideia é distribuir os objetos na região da Folha 01, Nova Marabá, para crianças carentes. (Luciana Marschall)

 

 

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.