Correio de Carajás

Família pede ajuda para trasladar corpo de jovem

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Familiares da marabaense Samyla Divina de Souza, de 25 anos, morta em Goiânia pela Polícia Militar, estão organizando uma campanha nas redes sociais com o intuito de arrecadar recursos para trasladar o corpo da jovem, da capital goiana até Marabá.

A mãe da vítima, Luzia de Souza, chegou a Goiânia ontem (27) para fazer o reconhecimento do corpo da filha e providenciar o traslado, no entanto, acabou encontrando dificuldades. De acordo com informações divulgadas pela própria família, o problema está no valor do serviço, que não ficaria por menos de R$ 6 mil.

Samyla foi morta com um tiro, disparado pela Polícia Militar, na manhã de ontem (27), no Setor Mansões Paraíso, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. Ouvida pela reportagem do jornal, Helen Belém Reis, amiga da vítima, contou que Samyla era uma mãe dedicada de três filhos e que foi tentar ganhar a vida em Goiânia.

Leia mais:

Sobre o que de fato aconteceu na hora do crime, Helen disse apenas que várias histórias estão sendo contadas, mas não há como ter certeza exata do que pode ter ocorrido.

Entenda como foi o caso

De acordo com notícias veiculadas em portais e blogs de Goiânia, Samyla estava em um carro com o marido, quando a Polícia Militar abordou o veículo. Como o homem não parou e ainda atirou contra os PMs, os policiais militares revidaram e uma das balas atingiu a moça. Mais informações sobre o caso você confere na edição de amanhã (29) do Jornal Correio. (Chagas Filho)

 

 

 

 

 

Familiares da marabaense Samyla Divina de Souza, de 25 anos, morta em Goiânia pela Polícia Militar, estão organizando uma campanha nas redes sociais com o intuito de arrecadar recursos para trasladar o corpo da jovem, da capital goiana até Marabá.

A mãe da vítima, Luzia de Souza, chegou a Goiânia ontem (27) para fazer o reconhecimento do corpo da filha e providenciar o traslado, no entanto, acabou encontrando dificuldades. De acordo com informações divulgadas pela própria família, o problema está no valor do serviço, que não ficaria por menos de R$ 6 mil.

Samyla foi morta com um tiro, disparado pela Polícia Militar, na manhã de ontem (27), no Setor Mansões Paraíso, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. Ouvida pela reportagem do jornal, Helen Belém Reis, amiga da vítima, contou que Samyla era uma mãe dedicada de três filhos e que foi tentar ganhar a vida em Goiânia.

Sobre o que de fato aconteceu na hora do crime, Helen disse apenas que várias histórias estão sendo contadas, mas não há como ter certeza exata do que pode ter ocorrido.

Entenda como foi o caso

De acordo com notícias veiculadas em portais e blogs de Goiânia, Samyla estava em um carro com o marido, quando a Polícia Militar abordou o veículo. Como o homem não parou e ainda atirou contra os PMs, os policiais militares revidaram e uma das balas atingiu a moça. Mais informações sobre o caso você confere na edição de amanhã (29) do Jornal Correio. (Chagas Filho)

 

 

 

 

 

Comentários

Mais

Colisão de motos deixa dois mortos e um ferido no bairro Betânia

Colisão de motos deixa dois mortos e um ferido no bairro Betânia

Por volta das 15 horas deste sábado (17), uma colisão frontal entre duas motos no bairro Betânia, em Parauapebas, resultou…
Trio é detido por tráfico no bairro Altamira

Trio é detido por tráfico no bairro Altamira

Na noite desta sexta-feira (16), a policia autuou três jovens por tráfico de drogas no bairro Altamira, em Parauapebas. Viniciu…
Menor de idade é baleado no bairro Liberdade

Menor de idade é baleado no bairro Liberdade

Na noite desta sexta-feira (16), um menor de idade foi alvejado no antebraço em sua casa, no bairro Liberdade, em…
Dr. Jairinho é investigado por agressões a três crianças; entenda

Dr. Jairinho é investigado por agressões a três crianças; entenda

Com o novo depoimento de uma ex-namorada de Dr. Jairinho, Débora Melo Saraiva, já são três casos investigados pela polícia sobre crianças…
Drogas levam dois à cadeia em Marabá

Drogas levam dois à cadeia em Marabá

Os indivíduos Wagner Souza Andrade e Rodrigo Nascimento foram presos pela Polícia Militar por volta das 4h30 da madrugada desta…
Defensor marabaense alerta sobre “stalking”, que agora é crime

Defensor marabaense alerta sobre “stalking”, que agora é crime

No dia 1º de abril de 2021, entrou em vigor a Lei 14.132/2021, que inclui no Código Penal Brasileiro, o…