Correio de Carajás

EUA impõem novas sanções a autoridades do Irã

Mike Pompeo, secretário de Estado, e Steven Mnuchin, secretário de Tesouro dos EUA, durante entrevista coletiva em 10 de janeiro de 2020 — Foto: Kevin Lamarque/Reuters
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Os Estados Unidos impuseram sanções adicionais ao Irã como retaliação pelo ataque feito contra bases americanas no Iraque, anunciou o secretário de Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, nesta sexta-feira (10).

“Essas sanções vão continuar até que o regime [iraniano] pare de financiar o terrorismo global e se comprometa a nunca ter armas nucleares”, disse Mnuchin em comunicado divulgado pelo Tesouro americano.

Oito autoridades iranianas foram penalizadas, entre elas o secretário do Conselho de Segurança Nacional Supremo, Ali Shamkhani, e Gholamreza Soleimani, comandante da milícia voluntária Basij, da Guarda Revolucionária do Irã. Além deles, sofreram sanções os “maiores produtores” de aço, ferro e cobre do país: segundo o comunicado, foram sancionados 17 produtores de metal e companhias mineradoras iranianas.

Leia mais:

Também sofreram sanções duas empresas sediadas em Pequim, na China, e uma empresa de fachada nas ilhas Seychelles, todas acusadas de realizar comércio ou transações com o Irã.

O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, participou da coletiva de imprensa em que o anúncio do Tesouro foi feito. Ele afirmou que não há dúvida de que o Irã tinha intenção de matar americanos com os ataques por mísseis, que acabaram não deixando vítimas. A ofensiva iraniana, na terça-feira (7), foi em retaliação ao ataque americano que matou o general Qassem Soleimani, o mais importante do Irã.

Pompeo também fez outros comentários sobre a crise entre os EUA e o Irã. A respeito do assassinato do general Qassem Soleimani, ele afirmou que o governo tinha informações específicas sobre uma ameaça iminente por parte do Irã aos americanos, que incluía ataques contra embaixadas.

O secretário de Estado disse ainda que eles acreditam que o Boeing 737 da Ucrânia, que caiu em Teerã na quarta-feira (8), foi atingido por um míssil iraniano. Essa hipótese foi corroborada por declarações de fontes do governo americano, do primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, e do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson. Segundo eles, as constatações de inteligência permitem afirmar que o avião foi derrubado por um míssil do Irã, ainda que isso possa ter acontecido de forma acidental. O Irã nega essa possibilidade.

Na quinta-feira (9), o jornal americano “The New York Times” divulgou um vídeo que supostamente mostra o momento em que a aeronave é derrubada por um míssil.

Sanções a Cuba

Novas sanções também foram impostas a Cuba: eles proibiram voos fretados entre os EUA e a ilha. O intuito dessa nova restrição é tentar cortar a receita do regime cubano, que dá apoio à Venezuela.

(Fonte:G1)


Mais

Estados e municípios poderão utilizar saldos de fundos de saúde

Estados e municípios poderão utilizar saldos de fundos de saúde

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei complementar que estende até o fim de 2021 a autorização concedida a estados,…
Senadores avaliam semana da CPI da Pandemia como positiva

Senadores avaliam semana da CPI da Pandemia como positiva

Os senadores avaliaram de forma positiva a primeira semana de oitivas da CPI da Pandemia. Foram ouvidos os ex-ministros da…
Brasil precisa fortalecer produção de insumos, diz Queiroga

Brasil precisa fortalecer produção de insumos, diz Queiroga

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse nesta quinta-feira (6) em depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia…
Queiroga diz que enfrentamento à pandemia requer união de forças

Queiroga diz que enfrentamento à pandemia requer união de forças

Em depoimento nesta quinta-feira (6) à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia no Senado, o ministro da Saúde, Marcelo…
Teich diz que deixou cargo por falta de autonomia e por não aceitar cloroquina

Teich diz que deixou cargo por falta de autonomia e por não aceitar cloroquina

O ex-ministro da Saúde Nelson Teich disse nesta quarta-feira (5) em depoimento à CPI da Pandemia que deixou o governo…
Bolsonaro defende liberdade e cogita decreto de livre circulação

Bolsonaro defende liberdade e cogita decreto de livre circulação

Em discurso hoje (5) em cerimônia no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro falou sobre as manifestações ocorridas no 1º de…