Correio de Carajás

Estado de costas para a Educação

Gaspar Viana, com telhado caído desde maio deste ano: símbolo do abandono
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Insegurança para alunos e professores, não pagamento do piso nacional, escolas sucateadas e alunos chegando ao Enem sem condições de competir por vagas no Ensino Superior. Esses são alguns dos relatos feitos por educadores e estudantes da rede estadual em entrevista à Rádio Correio FM, nesta segunda-feira (15). Em depoimentos chocantes, eles revelaram a triste realidade das escolas públicas em Marabá, na gestão do governador Simão Jatene, literalmente de costas para a Educação e o desenvolvimento dos estudantes. A denúncia ajuda a explicar o Pará com o pior Ensino Médio em toda a região Norte e o penúltimo do Brasil, segundo os dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), do Ministério da Educação.

Conforme os números mais recentes, referentes a 2017, a nota das escolas públicas e privadas paraenses foi de apenas 3,1, em uma escala que vai de zero a 10. O resultado ficou aquém da meta prevista de 4,1. É um resultado alarmante, porque revela a falta de capacidade do Estado para resolver o antigo problema.

O Pará ficou estagnado com a mesma nota do Ideb 2015, ficando atrás de Acre (3,8), Roraima (3,5), Rondônia (4,0), Amazonas (3,5), Tocantins (3,8) e Amapá (3,2). Em comparação com todos os Estados da federação, o estado paraense ficou à frente apenas da Bahia (3,0).

Leia mais:

Na Roda de conversa da Correio FM, participaram, a convite, os alunos Gislaine Rodrigues e Airton Almeida, mais os professores Ronildo Guilherme Sales, Adenilson Godinho, Rosemere Nascimento e Glaydes Cordeiro (esta também e mãe de aluno). Eles foram entrevistados pelo comunicador Leverson Oliveira e por Patrick Roberto, do Jornal CORREIO.

INSEGURANÇA

A professora Rosemere Nascimento relatou de forma emocionada que já passou pela grave situação de ter de encarar estudante armado dentro de sala de aula, com ameaça a sua vida. “Já cheguei ao ponto de debater com aluno armado dentro de escola e ele apontar a arma na minha cara e dar um tiro na parede, por situações de descaso, de omissão, descaso de quem comanda para com a qualidade do ensino”.

Para ela, o pouco de qualidade que pode ser visto no ensino médio é mérito 100% dos educadores e da sua dedicação ao ofício. “O ensino, ele é público e o que se percebe hoje é uma educação em que muitas vezes o aluno sai pior do que entra em uma escola”.

O relato sobre a violência é corroborado pela professora Glaydes Cordeiro, também mãe de aluno, e que fala de assaltos dentro das escolas. “Há pouco tempo ocorreram alguns assaltos dentro do prédio da escola, então alguém entrou, pulou o muro que é muito baixo e assaltou. Quando me ligaram dizendo que o meu filho estava lá e que tinham acabado de assaltar, colocando faca no pescoço de alunos, eu fiquei desesperada”, conta.

Glaydes Cordeiro, mãe de aluno, fala do pânico ao ser avisada de assalto a mão armada em escola

FALTA DE ESTRUTURA

Também foi discutida na entrevista a notória falta de estrutura das escolas mantidas pelo Governo do Estado, com casos de queda de telhado, como na Gaspar Viana este ano, e a divisão de algumas escolas em anexos – prédios alugados em outros locais, uma vez que a Seduc não criou nem inaugurou novos colégios.

Segundo o professor Ronildo Guilherme Sales, ali na Escola Estadual de Ensino Médio Gaspar Vianna uma ala inteira em que funcionavam dois laboratórios e uma biblioteca foi a que desabou por conta de rachaduras e infiltrações. “Os outros estados conseguem alavancar os recursos do Ministério da Educação e fazer com que esse recurso chegue a escola, no nosso estado, infelizmente, isso não tem acontecido, é lamentável”.

Observada pela professora Rosemere, aluna Gislaine faz pedido de socorro à Educação

LOCAIS DESUMANOS

A situação se mostra ainda pior quando relatada pelos alunos. Gislaine Rodrigues, aluna da Escola Gabriel Sales Pimenta, destaca como precárias as condições da infraestrutura escolar. Ela cita salas superlotadas e quentes, e que parecem mais espaços de presídios. Na visão dela, isso também tem reflexo no interesse e na aprendizagem. “O aluno não quer sair da sua casa para ir um lugar em que ele vai sofrer mais do que aprender”.

A questionamento de um ouvinte da rádio sobre quais saídas vislumbra para esse problema, Adenilson Godinho disse que uma das alternativas para enfrentar o descaso com a educação no Estado seria o diálogo com os professores e alunos. “A Secretaria de Estado de Educação precisa fazer essa autocrítica. O que a gente percebe é a falta de infraestrutura das escolas, a falta de laboratórios, com internet, computadores a disposição para o aluno fazer pesquisa. Toda essa falta de tecnologia hoje na escola promove um verdadeiro escarcéu da educação. É um convite ao abandono, é um convite a ociosidade”

Sobre que recado mandaria ao governador Simão Jatene, se pudesse estar frente à frente com ele no Dia do Professor, Rosemere Nascimento disse: “Eu vim de Belém para Marabá, sou professora do sistema modular, há 18 anos e eu só espero que ele (Jatene) não enterre esse projeto, que não foi ele que criou. Que ele priorize pagar o piso salarial da educação. Que ele nos pague”. Ela se refere à briga judicial que o governo cobra para não fazer frente ao piso dos educadores no Pará.

Em índices que medem a qualidade da educação no Brasil o Pará costuma estar entre os piores. Evasão escolar, falta de infraestrutura nos colégios, violência, má formação dos professores, reformas que se arrastam por anos. A lista é extensa.

(Da Redação)

Mais

Colonos bloqueiam garagem da Secretaria de Obras de Parauapebas

Colonos bloqueiam garagem da Secretaria de Obras de Parauapebas

Uma manifestação promovida por colonos da Serra do Cedro, vilarejo localizado a 30 quilômetros de Parauapebas, bloqueou a garagem da…
Pará registra 480.129 casos de Covid-19 e 13.391 mortes

Pará registra 480.129 casos de Covid-19 e 13.391 mortes

O Pará registrou nesta quarta-feira (5) um total de 480.129 casos de Covid-19 e 13.391 mortes. De acordo com o…
Pará abre mais 10 leitos em Tucuruí

Pará abre mais 10 leitos em Tucuruí

Como parte do plano estratégico para conter a pandemia em todas as regiões do Estado, o Governo do Pará, por…
Butantan entrega 1 milhão de doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde nesta quinta

Butantan entrega 1 milhão de doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde nesta quinta

O Instituto Butantan envia hoje (6) para o Ministério da Saúde um lote de mais 1 milhão de doses da vacina CoronaVac,…
Junqueira terá cinzas lançadas de aeronave

Junqueira terá cinzas lançadas de aeronave

Uma urna com as cinzas do aviador Antônio Carlos Junqueira, ou simplesmente Comandante Junqueira, devem chegar a Marabá nesta sexta-feira…
Técnico aponta dificuldades para alterar faixa de isenção do IR

Técnico aponta dificuldades para alterar faixa de isenção do IR

Aumentar de R$ 1,9 mil para R$ 3 mil a faixa de isenção do Imposto de Renda (IR) resultaria em…