Correio de Carajás

Especialista alerta para o mês de prevenção e combate ao glaucoma

Foto: Reprodução

ALERTA

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

No Pará ocorreram 175 internações por glaucoma em 2020 e 14 internações de janeiro a março de 2021 na rede pública.

O glaucoma é uma condição capaz de afetar os olhos, causando danos ao nervo ocular e fazendo com que o paciente tenha seu campo visual reduzido aos poucos. Se o glaucoma não for tratado, o paciente pode ser levado à cegueira. De acordo com dados do Datasus, no Pará ocorreram 175 internações por glaucoma em 2020 e 14 internações de janeiro a março de 2021 na rede pública. No Brasil, o dia 26 de maio foi escolhido como o Dia Nacional do Glaucoma, e por isso foi criado o maio verde como o mês de prevenção e combate a essa doença crônica.

Em Belém, o Hospital Bettina Ferro é referência no atendimento de glaucoma no estado do Pará e, em 2020, mesmo com as medidas de restrição necessárias para o combate à Covid-19, realizou mais de 1.700 atendimentos. No entanto a procura por atendimento caiu após o início da pandemia. Segundo especialistas por ser uma doença silenciosa a procura acaba sendo baixa por tratamento.

“Por ser uma doença silenciosa em que muitas vezes não tem sintomas. Apenas através de uma avaliação oftalmológica com algum especialista com a realização de exames de rotina aplicados, é possível rastrear seu aparecimento e diagnosticar o mais precoce possível”, alerta a oftalmologista Mônica Alves.

Leia mais:

Ainda de acordo com especialistas, o tipo mais comum do glaucoma é de ângulo aberto, responsável por 80% dos casos, também chamado de glaucoma crônico, essa modalidade de glaucoma também é causada pelo aumento da pressão ocular, só que tem evolução mais lenta. Outro é de ângulo fechado, que geralmente afeta pacientes de idade mais avançada e é causado por uma alteração anatômica, que faz com que o formato do olho mude e acabe por aumentar a pressão interna do olho. Esse aumento costuma ser súbito e de evolução rápida, levando o paciente à diminuição acelerada da visão. Ele também é chamado de glaucoma agudo.

A doença não tem cura, mas existe o controle. “Se o paciente seguir o tratamento com visitas periódicas, o uso correto de colírios que serão para vida toda e manter pressão intraocular ideal para não haver progressão”, finaliza a Dra. Mônica Alves. (Fonte: G1)

Comentários

Mais

Exposição on-line apresenta obras produzidas por artistas de Parauapebas

Exposição on-line apresenta obras produzidas por artistas de Parauapebas

Já está disponível na página do Movimenta Pebas, a exposição virtual das três obras produzidas no programa de residência artística…
Estudos fraudados não deslegitimam artigos que comprovam ineficácia da cloroquina contra a covid-19

Estudos fraudados não deslegitimam artigos que comprovam ineficácia da cloroquina contra a covid-19

INVESTIGADO POR:  VERIFICADO POR:   Leia mais: + Exposição on-line apresenta obras produzidas por artistas de Parauapebas + Mutirão, em Marabá,…
Mutirão, em Marabá, vacina mais de 10 mil pessoas acima dos 45 anos

Mutirão, em Marabá, vacina mais de 10 mil pessoas acima dos 45 anos

A partir desta segunda-feira (21), a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) retomou a vacinação contra a covid-19 para quem está…
É falso que senadores republicanos tenham descoberto origem da covid-19

É falso que senadores republicanos tenham descoberto origem da covid-19

INVESTIGADO POR:  VERIFICADO POR:  Conteúdo verificado: Texto publicado em site na internet segundo o qual senadores republicanos revelaram que já…
Temperatura sobe e agita o verão de Parauapebas

Temperatura sobe e agita o verão de Parauapebas

Junho chegou e com ele a onda de calor mais forte do ano na região amazônica. As temperaturas podem superar…
Projeto que cria linhas de ônibus turísticas em Parauapebas será votado nesta terça (22)

Projeto que cria linhas de ônibus turísticas em Parauapebas será votado nesta terça (22)

Consta na pauta da Sessão Ordinária desta terça-feira (22) da Câmara Municipal de Parauapebas o Projeto de Lei Nº 54…