Instalado na centenária comunidade do Cabelo Seco, em Marabá, os jovens assistidos pelo projeto eco-cultural e socioeducativo Rios de Encontro estiveram no município de Don Eliseu na quinta-feira passada participando de atividades para difundir a educação pela sustentabilidade, usando a arte como ferramenta de construção social. A partir desta terça-feira (27), o Rio de Encontros abre inscrições para cinco novos cursos de mais uma de suas iniciativas: o projeto Artes e Inglês pela Vida. Os cursos serão ministrados por jovens da própria comunidade com o objetivo de ampliar seu alcance e envolver jovens de outras áreas da cidade.

HOME DESTAQUE
gasparim
TH SISTEMAS
ALICERCE

Em Dom Eliseu, Dan Baron, coordenador artístico-pedagógico do projeto, encabeçou uma mesa de debates sobre Revitalização das Áreas de Preservação Permanente, na Câmara de Vereadores daquele município, destacando a iniciativa da secretária do Meio Ambiente local, Bernadete ten Caten e equipe de trabalho pelas ações de resgate e preservação dos rios e nascentes da região.

“Citei os extremos climáticos que estamos vivendo aqui em Marabá e as enchentes inéditas na França, Alemanha e em Santa Catarina que vivenciei nos últimos meses de viagem. Em 2017, o projeto recebeu cartas com relatos tocantes de parceiros nossos nesses países sobre incêndios devastadores na California (EUA) e a seca gravíssima em Cape Town, na África do Sul. Este desequilíbrio ambiental extremo é causado pelo modelo de desenvolvimento predador adotado pela maioria dos países no mundo. E sobretudo pela industrialização da Amazônia, evidenciada pelo catástrofe ambiental ocorrida em Barcarena na semana passada”, afirmou.

#ANUNCIO

Baron também disse que em visita feita em janeiro a Frankfurt, na Alemanha, pôde perceber as semelhanças dos projetos desenvolvidos em cerca de 1.500 cidades sustentáveis na Europa com o projeto Municípios Verdes, no Pará, a exemplo de Dom Eliseu.

“Em Auckland, nos EUA, visitamos o Povo Maori que realizam um trabalho modelo de resgate das nascentes do Rio Amaru. Em todos os países por onde passei, conheci alguns dos 20 milhões de refugiados climáticos que o mundo vai produzir até 2030. Mas, ainda há tempo de reverter ou minimizar esse impacto, adotando medidas como a de vários municípios no Pará já tomaram, com iniciativas corajosas e responsáveis”, destacou Baron.

Algumas autoridade locais, como o prefeito de Dom Eliseu, Ayeso Gaston Siviero, participaram do painel apresentado por Dan Baron durante o encontro de lideranças. “Sem apontar o dedo ou acusar quem quer que seja, destacamos nessa apresentação como a cidade de Dom Eliseu pode protagonizar mudanças que vão impactar e influenciar outros municípios da região e do estado”, explicou.

“Comunidades e governos no mundo, comprometidos com a sustentabilidade do futuro, vão reconhecer a liderança do Dom Eliseu na geopolítica da região. Mas que isso, vão querer investir na cidade, sabendo que qualquer iniciativa que ajude a promover uma Amazônia sustentável, garante o ‘bem-viver’ do planeta”, completa.

Uma das propostas apresentadas na ocasião foi o projeto para a instalação de placas de energia solar nas escolas do município para torna-las menos dependentes da energia elétrica convencional.

SAIBA MAIS – As inscrições para o cursos do projeto Artes e Inglês pela Vida seguem até o dia 3 de março e as aulas tem início no dia 5 do mesmo mês. Cada curso tem a duração de dois meses e incluem duas oficinas por semana: de dança (para jovens e mães), violão, percussão, áudio visual e inglês (acima de 17 anos). As vagas são limitadas. Mais informação, entrar em contado com a arte educadora Manoela Souza pelo WhatsAap (91) 8847 8021

 

(da redação, com informações de dan baron)

 

 

 

 

 

 

 

Foto: Divulgação

Instalado na centenária comunidade do Cabelo Seco, em Marabá, os jovens assistidos pelo projeto eco-cultural e socioeducativo Rios de Encontro estiveram no município de Don Eliseu na quinta-feira passada participando de atividades para difundir a educação pela sustentabilidade, usando a arte como ferramenta de construção social. A partir desta terça-feira (27), o Rio de Encontros abre inscrições para cinco novos cursos de mais uma de suas iniciativas: o projeto Artes e Inglês pela Vida. Os cursos serão ministrados por jovens da própria comunidade com o objetivo de ampliar seu alcance e envolver jovens de outras áreas da cidade.

Em Dom Eliseu, Dan Baron, coordenador artístico-pedagógico do projeto, encabeçou uma mesa de debates sobre Revitalização das Áreas de Preservação Permanente, na Câmara de Vereadores daquele município, destacando a iniciativa da secretária do Meio Ambiente local, Bernadete ten Caten e equipe de trabalho pelas ações de resgate e preservação dos rios e nascentes da região.

“Citei os extremos climáticos que estamos vivendo aqui em Marabá e as enchentes inéditas na França, Alemanha e em Santa Catarina que vivenciei nos últimos meses de viagem. Em 2017, o projeto recebeu cartas com relatos tocantes de parceiros nossos nesses países sobre incêndios devastadores na California (EUA) e a seca gravíssima em Cape Town, na África do Sul. Este desequilíbrio ambiental extremo é causado pelo modelo de desenvolvimento predador adotado pela maioria dos países no mundo. E sobretudo pela industrialização da Amazônia, evidenciada pelo catástrofe ambiental ocorrida em Barcarena na semana passada”, afirmou.

#ANUNCIO

Baron também disse que em visita feita em janeiro a Frankfurt, na Alemanha, pôde perceber as semelhanças dos projetos desenvolvidos em cerca de 1.500 cidades sustentáveis na Europa com o projeto Municípios Verdes, no Pará, a exemplo de Dom Eliseu.

“Em Auckland, nos EUA, visitamos o Povo Maori que realizam um trabalho modelo de resgate das nascentes do Rio Amaru. Em todos os países por onde passei, conheci alguns dos 20 milhões de refugiados climáticos que o mundo vai produzir até 2030. Mas, ainda há tempo de reverter ou minimizar esse impacto, adotando medidas como a de vários municípios no Pará já tomaram, com iniciativas corajosas e responsáveis”, destacou Baron.

Algumas autoridade locais, como o prefeito de Dom Eliseu, Ayeso Gaston Siviero, participaram do painel apresentado por Dan Baron durante o encontro de lideranças. “Sem apontar o dedo ou acusar quem quer que seja, destacamos nessa apresentação como a cidade de Dom Eliseu pode protagonizar mudanças que vão impactar e influenciar outros municípios da região e do estado”, explicou.

“Comunidades e governos no mundo, comprometidos com a sustentabilidade do futuro, vão reconhecer a liderança do Dom Eliseu na geopolítica da região. Mas que isso, vão querer investir na cidade, sabendo que qualquer iniciativa que ajude a promover uma Amazônia sustentável, garante o ‘bem-viver’ do planeta”, completa.

Uma das propostas apresentadas na ocasião foi o projeto para a instalação de placas de energia solar nas escolas do município para torna-las menos dependentes da energia elétrica convencional.

SAIBA MAIS – As inscrições para o cursos do projeto Artes e Inglês pela Vida seguem até o dia 3 de março e as aulas tem início no dia 5 do mesmo mês. Cada curso tem a duração de dois meses e incluem duas oficinas por semana: de dança (para jovens e mães), violão, percussão, áudio visual e inglês (acima de 17 anos). As vagas são limitadas. Mais informação, entrar em contado com a arte educadora Manoela Souza pelo WhatsAap (91) 8847 8021

 

(da redação, com informações de dan baron)

 

 

 

 

 

 

 

Foto: Divulgação

ROMANCE FAVORITA
RADIO CORREIO HORIZONTAL
PIZZARIA O SEGREDO DO CHEFF
DEPNEUS