Correio de Carajás

Em comunicado, prefeito afastado diz que vai recorrer

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Em cumprimento à decisão judicial, proferida pelo Juiz Substituto que responde pela 1ª Vara Cível e Empresarial da Comarca de Tucuruí,  Pedro Enrico de Oliveira, nesta segunda-feira (13), o prefeito Artur Brito, por meio de sua assessoria, informa que o gestor municipal acatou e vai cumprir a determinação da decisão judicial, proferida após o pedido formulado pelo Ministério Público em função das denúncias realizadas pelo dono da empresa prestadora de serviços à Prefeitura de Tucuruí, o empresário Alexandre França Siqueira.

Todas as providências cabíveis estão sendo tomadas pelos advogados do prefeito Artur Brito. É fato que a decisão é liminar, e que as medidas necessárias para a elucidação das denúncias infundadas estão sendo avaliadas. Esclarece ainda que tais denúncias vazias foram realizadas em retaliação à medida tomada pelo gestor municipal, que rescindiu contratos da municipalidade com as empresas do denunciante Alexandre Siqueira, em função do não cumprimento das suas metas contratadas.

Retaliações como estas são comuns quando o gestor municipal, visando a transparência e o zelo pelos investimentos dos recursos públicos, toma decisões que afetam os interesses pessoais e particulares de pessoas que ao longo de anos vinham se locupletando do erário municipal.

Leia mais:

Por fim, todas as medidas legais estão sendo tomadas para a revogação da decisão liminar e, nas próximas horas, o prefeito Artur Brito será reconduzido ao cargo de prefeito de Tucuruí.

Informa ainda, que acatando a decisão liminar a Câmara de Vereadores de Tucuruí realizara nesta terça-feira (14), a posse do vereador presidente da Câmara de Vereadores de Tucuruí, Benedito Joaquim do Campos Couto como prefeito interino de Tucuruí até que se perdure a decisão liminar. (Assessoria do prefeito Artur Brito)

Em cumprimento à decisão judicial, proferida pelo Juiz Substituto que responde pela 1ª Vara Cível e Empresarial da Comarca de Tucuruí,  Pedro Enrico de Oliveira, nesta segunda-feira (13), o prefeito Artur Brito, por meio de sua assessoria, informa que o gestor municipal acatou e vai cumprir a determinação da decisão judicial, proferida após o pedido formulado pelo Ministério Público em função das denúncias realizadas pelo dono da empresa prestadora de serviços à Prefeitura de Tucuruí, o empresário Alexandre França Siqueira.

Todas as providências cabíveis estão sendo tomadas pelos advogados do prefeito Artur Brito. É fato que a decisão é liminar, e que as medidas necessárias para a elucidação das denúncias infundadas estão sendo avaliadas. Esclarece ainda que tais denúncias vazias foram realizadas em retaliação à medida tomada pelo gestor municipal, que rescindiu contratos da municipalidade com as empresas do denunciante Alexandre Siqueira, em função do não cumprimento das suas metas contratadas.

Retaliações como estas são comuns quando o gestor municipal, visando a transparência e o zelo pelos investimentos dos recursos públicos, toma decisões que afetam os interesses pessoais e particulares de pessoas que ao longo de anos vinham se locupletando do erário municipal.

Por fim, todas as medidas legais estão sendo tomadas para a revogação da decisão liminar e, nas próximas horas, o prefeito Artur Brito será reconduzido ao cargo de prefeito de Tucuruí.

Informa ainda, que acatando a decisão liminar a Câmara de Vereadores de Tucuruí realizara nesta terça-feira (14), a posse do vereador presidente da Câmara de Vereadores de Tucuruí, Benedito Joaquim do Campos Couto como prefeito interino de Tucuruí até que se perdure a decisão liminar. (Assessoria do prefeito Artur Brito)

Comentários

Mais

CPI da Covid-19 pode ter sua primeira reunião na próxima semana

CPI da Covid-19 pode ter sua primeira reunião na próxima semana

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 pode ser instalada já na próxima semana. O último obstáculo, a leitura…
Governo propõe salário mínimo de R$ 1.147 em 2022, sem aumento real

Governo propõe salário mínimo de R$ 1.147 em 2022, sem aumento real

O salário mínimo em 2022 será de R$ 1.147 e não terá aumento acima da inflação, anunciou o Ministério da…
Fachin pede para mudar para a Primeira Turma do STF

Fachin pede para mudar para a Primeira Turma do STF

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), formalizou hoje (15) o pedido para ser…
TSE prevê compra de 176 mil urnas eletrônicas para 2022

TSE prevê compra de 176 mil urnas eletrônicas para 2022

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realiza amanhã (16) uma audiência pública sobre a compra de até 176 mil urnas eletrônicas…
Em carta a Biden, Bolsonaro promete fim do desmatamento ilegal

Em carta a Biden, Bolsonaro promete fim do desmatamento ilegal

O presidente Jair Bolsonaro se comprometeu a acabar com o desmatamento ilegal até 2030. Em carta enviada ontem (14) ao…
Plano do governo apresenta metas para reduzir desmatamento na Amazônia

Plano do governo apresenta metas para reduzir desmatamento na Amazônia

O governo federal publicou nesta quarta-feira (14) o Plano Amazônia 2021/2022, que estabelece diretrizes para ações de fiscalização e combate…