Correio de Carajás

Educação: SindUnifesspa apoia agenda mobilizações em encontro do ANDES

Agenda de mobilizações com uma greve geral foram aprovadas no 39º Congresso do ANDES/Fotos: Divulgação
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Realizado em São Paulo, neste mês, o 39º Congresso do ANDES – Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior – defendeu uma extensa pauta de mobilizações para este ano, que tem como ponto central a construção de uma greve dos docentes das instituições federais de ensino.

De Marabá, representando o Sindicato dos Docentes da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (SindUnifesspa), os professores Edma Moreira, Wanderley Padilha, Rigler Aragão e Cinthya Marques defenderam a elaboração do calendário de lutas para os próximos meses, que prevê rodada de assembleias até o dia 13 de março para debater a construção da greve e reunião conjunta dos setores das IFES e IEES dias 14 e 15 do mesmo mês. Na sequência, os docentes participarão do dia nacional de luta com paralisação, atividades e mobilização em 18 de março.

Professores de Marabá representaram o SindUnifesspa durante o encontro do ANDES

Durante o encontro, ficou claro para os professores que os ataques do governo federal à Educação Pública, como o programa “Future-se”, também impactam nos Estados e municípios. Por isso, os delegados deliberaram por construir a greve das instituições federais de ensino superior (Ifes) junto com os docentes das Estaduais e Municipais, buscando articular com demais entidades uma greve conjunta do Setor da Educação. Além disso, foi pautada a necessidade de incentivar e implantar a criação, nos estados, do Fórum Sindical, Popular e de Juventudes por Direitos e Liberdades Democráticas, o fortalecimento da Frente Escola sem Mordaça e a luta contra a militarização das escolas.

Leia mais:

Aliás, os docentes de Marabá destacam que a política de corte de verbas das universidades e institutos federais e a política de proliferação de escolas militares têm sido a base ideológica de formação para a juventude, de modo combater essas ações é a única saída para salvar a educação.

Na visão dos professores, o ataque do governo à educação, focando na juventude, ocorre porque o governo sabe que, desde junho de 2013, os jovens vêm acelerando sua experiência e aprofundando seu protagonismo por uma educação pública, gratuita e emancipatória. Como exemplo, os professores citam as ocupações de escolas e universidades em 2016, a luta das jovens feministas contra Eduardo Cunha, a greve internacional de mulheres em 2017, o movimento “ele não” durante o primeiro turno da eleição 2018. São indicações que uma nova vanguarda mais radicalizada e com perfil anticapitalista se forja, e que refletiu no mês de maio de 2019 com o Tsunami da educação. (Da Redação)

Comentários

Mais

Conta de luz continuará em agosto com taxa extra mais elevada, informa Aneel

Conta de luz continuará em agosto com taxa extra mais elevada, informa Aneel

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou nesta sexta-feira (30) que a conta de luz continuará em agosto com…
Inteligência artificial pode desafogar sistema de saúde na pandemia

Inteligência artificial pode desafogar sistema de saúde na pandemia

Estudo feito em parceria por pesquisadores da Escola de Medicina da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Fundação Getulio Vargas…
Autorização de viagem para menores de 16 anos poderá ser feita online

Autorização de viagem para menores de 16 anos poderá ser feita online

A partir de segunda-feira (2), os pais poderão emitir pela internet uma autorização para que seus filhos menores de 16…
Marabá: Venezuelanos são tirados da rua e já têm casa

Marabá: Venezuelanos são tirados da rua e já têm casa

A nova leva de venezuelanos que chegou nas últimas semanas a Marabá chamou atenção e teve grande visibilidade pela quantidade…
Passageira se recusa a usar máscara e é retirada de voo por policiais federais

Passageira se recusa a usar máscara e é retirada de voo por policiais federais

Uma passageira se recusou a usar máscara de proteção à Covid-19 e provocou atraso de uma aeronave, que saiu de…
Paciente é internado em Belém com suspeita de variante delta

Paciente é internado em Belém com suspeita de variante delta

Duas pessoas com Covid-19, que chegaram dos Estados Unidos a Belém, realizaram exames para identificar se houve a possível contaminação…