Correio de Carajás

Divulgado retrato falado de homem que atirou em dois sem-terra

A Polícia Civil divulgou hoje, sexta-feira (15), o retrato falado de um dos homens responsáveis pelo duplo homicídio dos sem-terra Eraldo Moreira Luz, o “Pirata”, e Jorge Matias da Silva, de 25 anos, ocorrido na manhã da última quarta (13). Conforme a assessoria de comunicação da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), o retrato alcança até 70% de proximidade com um dos autores do crime.

O crime aconteceu na localidade conhecida como Assentamento Boa Esperança, situado dentro da Fazenda Santa Clara, zona rural de Marabá, porém mais próximo da zona urbana de Parauapebas, na região do Garimpo das Pedras. As investigações estão sendo conduzidas pela Delegacia Especializada em Conflitos Agrários (Deca), que já inquiriu seis testemunhas para prestarem esclarecimentos.

As vítimas, de acordo com a Polícia Civil, eram integrantes de movimento social e há disputa por terra na área onde o duplo homicídio aconteceu. A assessoria de comunicação acrescentou que outras diligências já estão sendo realizadas para oitivas de mais eventuais testemunhas e dos proprietários da área.

Leia mais:

Conforme quem presenciou o crime, dois homens chegaram na região em uma motocicleta procurando por Eraldo “Pirata”, que não estava em casa. Pouco depois, as duas vítimas chegaram no local e foram alvejadas a tiros pela dupla. Os autores do crime fugiram em seguida fazendo ameaças contra outras pessoas.  

“Pirata morreu na rede em que se deitou para descansar assim que chegou e Jorge da Silva chegou a ser socorrido na picape de um vizinho, mas morreu a caminho do hospital de Parauapebas.

Informações sobre a identificação dos responsáveis pelo crime podem ser encaminhadas para o Disque Denúncia Sudeste do Pará, por meio dos números (94) 3312-3350; (94) 3346-2250 e (94) 98198-3350 (Whatsapp). (Luciana Marschall)

 

 

A Polícia Civil divulgou hoje, sexta-feira (15), o retrato falado de um dos homens responsáveis pelo duplo homicídio dos sem-terra Eraldo Moreira Luz, o “Pirata”, e Jorge Matias da Silva, de 25 anos, ocorrido na manhã da última quarta (13). Conforme a assessoria de comunicação da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), o retrato alcança até 70% de proximidade com um dos autores do crime.

O crime aconteceu na localidade conhecida como Assentamento Boa Esperança, situado dentro da Fazenda Santa Clara, zona rural de Marabá, porém mais próximo da zona urbana de Parauapebas, na região do Garimpo das Pedras. As investigações estão sendo conduzidas pela Delegacia Especializada em Conflitos Agrários (Deca), que já inquiriu seis testemunhas para prestarem esclarecimentos.

As vítimas, de acordo com a Polícia Civil, eram integrantes de movimento social e há disputa por terra na área onde o duplo homicídio aconteceu. A assessoria de comunicação acrescentou que outras diligências já estão sendo realizadas para oitivas de mais eventuais testemunhas e dos proprietários da área.

Conforme quem presenciou o crime, dois homens chegaram na região em uma motocicleta procurando por Eraldo “Pirata”, que não estava em casa. Pouco depois, as duas vítimas chegaram no local e foram alvejadas a tiros pela dupla. Os autores do crime fugiram em seguida fazendo ameaças contra outras pessoas.  

“Pirata morreu na rede em que se deitou para descansar assim que chegou e Jorge da Silva chegou a ser socorrido na picape de um vizinho, mas morreu a caminho do hospital de Parauapebas.

Informações sobre a identificação dos responsáveis pelo crime podem ser encaminhadas para o Disque Denúncia Sudeste do Pará, por meio dos números (94) 3312-3350; (94) 3346-2250 e (94) 98198-3350 (Whatsapp). (Luciana Marschall)

 

 

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.