Correio de Carajás

Disque Denúncia ajuda PM a capturar foragido

Momento em que o perigoso “Di Belém” é conduzido até a 21ª Seccional de Polícia Civil/ Foto: Evangelista Rocha
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Graças a um telefonema anônimo direcionado ao Disque Denúncia do Sudeste do Pará, a Polícia Militar conseguiu colocar as mãos no foragido Alexander Correa Oliveira, de 25 anos, conhecido como “Di Belém”. Ele estava escondido na casa da namorada, na Rua Pequi, Residencial Tocantins, Bairro São Félix, e havia fugido no dia 21 do mês passado do Centro de Recuperação Agrícola Mariano Antunes (CRAMA).

De acordo com o cabo Valnei, que integrava a guarnição da Polícia Militar, junto com os soldados Freitas e Barros, ao chegar no endereço denunciado pelo serviço do Disque Denúncia, os militares fizeram buscas e encontraram “Di Belém”. Mas tanto ele quanto a dona da casa, que seria companheira do foragido, negaram que ele fosse o homem procurado pela polícia.

Acontece, porém, que “Di Belém” não apresentou nenhum documento. Diante disso, os policiais fizeram a condução do acusado até a 21ª Seccional Urbana de Polícia Civil, onde todas as dúvidas poderiam ser sanadas. E foi justamente no trajeto – entre o esconderijo do malandro e a delegacia – que ele confessou aos policiais que realmente havia fugido do CRAMA na quinta-feira da semana passada.

Leia mais:

O acusado revelou ainda aos policiais militares que estava preso no regime semiaberto do CRAMA e que faltava pouco tempo para ele conseguir a liberdade. “Ele nos disse que faltavam apenas dois meses, mas não se aguentou e fugiu”, relata o cabo Valnei.

Embora esteja cumprido pena por roubo majorado (assalto a mão armada), “Di Belém” já fez coisa pior. Ele contou aos policiais que quando morava na capital paraense, matou uma pessoa, por isso fugiu para Marabá, pois caso retorne para Belém ele pode ser morto. (Chagas Filho com informações de Evangelista Rocha)

SAIBA MAIS

Na informação encaminhada ao serviço de Disque Denúncia, a companheira de Luciana, que lhe deu guarida, também é alvo de acusação. Segundo a denúncia, ela seria traficante de drogas, mas os policiais não relataram ter encontrado nada na casa que a acusasse nesse sentido, por isso apenas “Di Belém” foi levado.

Mais

Motorista embriagado é flagrado pela PRF na BR-222

Motorista embriagado é flagrado pela PRF na BR-222

Um homem foi detido pela Polícia Rodoviária Federal na tarde de domingo (9) ao conduzir uma motocicleta visivelmente embriagado, na…
Briga entre mulheres termina com uma esfaqueada

Briga entre mulheres termina com uma esfaqueada

Uma confusão na Vila Brejo do Meio, zona rural de Marabá, terminou com uma mulher esfaqueada e outra presa na…
Homem é assassinado no Residencial Magalhães

Homem é assassinado no Residencial Magalhães

Permanecia sem identificação até ontem (10), na câmara fria do Instituto Médico Legal (IML), o corpo de um homem que…
Parauapebas supera Marabá em criminalidade

Parauapebas supera Marabá em criminalidade

Dados recentemente cedidos pela Diretoria de Informática, Manutenção e Estatística da Polícia Civil do Estado do Pará ao Correio de…
Van e bitrem se envolvem em acidente na BR-158

Van e bitrem se envolvem em acidente na BR-158

Uma van e uma carreta bitrem se envolveram em um acidente na Rodovia BR-158, nas proximidades do distrito conhecido como…
Agressor de mulher se arma com facões e ganha spray de pimenta da PM

Agressor de mulher se arma com facões e ganha spray de pimenta da PM

Cosmo de Brito Lacerda deu trabalho para a Polícia Militar após agredir a companheira, na madrugada desta segunda-feira (10), na…