Correio de Carajás

Diógenes Samaritano: Advogados alegam que agente do Detran se entregou

Foto: reprodução Portal Pebinha de açúcar
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Durante coletiva na tarde de ontem, os advogados do agente, Helder Igor Sousa Gonçalves e Rodrigo Mota Araújo, alegaram que ele se entregou espontaneamente. Segundo eles, ainda não é possível antecipar qual a linha de defesa que farão. A ideia inicial deles é conversar amplamente com Diógenes em um momento adequado, porque neste momento o cliente deles está muito consternado.

De acordo com os advogados, o que de fato aconteceu foi a apresentação espontânea de Diógenes Samaritano, sendo combinado que ele prestaria esclarecimentos. “Não havia comportamento de fuga em momento algum”, afirma Rodrigo Araújo, acrescentando que, inclusive, o acusado foi levado sem uso de algemas para a delegacia, pois não houve resistência ou perigo para ninguém, como prevê a legislação brasileira.

“Saber que alguém foi preso quando se apresentou espontaneamente e está sob o poder do Estado em detrimento de todas as garantias individuais que o texto constitucional de 1988 lhe chancela é obviamente uma injustiça e isso não se pode aceitar”, asseverou o advogado.

Leia mais:

“Com todas as vênias e de forma educada, respeitosa, sem atentar contra a dignidade moral de ninguém, entendemos que houve uma apresentação espontânea”, reafirmou o advogado.

Sobre o fato de que Samaritano estava no escritório, quando foi flagrado pela polícia, o advogado diz que o escritório é o espaço onde o cliente pode conversar com o profissional que o defenderá em juízo. “Onde está o comportamento de fuga? Onde está a ilegalidade? O local onde o cliente pode conversar com o advogado é o escritório, é para isso que ele existe”, argumenta mais uma vez. Na visão dele, se a autoridade policial entendeu que o comportamento de Samaritano foi inadequado, a polícia deveria buscar o Judiciário ao invés de propor um acordo de apresentação espontânea e depois prendê-lo. “A advocacia não pode ser criminalizada”, reclama, acrescentando que a polícia, ao agir assim, está criticando a postura do advogado. (Chagas Filho)

Comentários

Mais

Motoqueiro bêbado provoca acidente na Folha 29

Motoqueiro bêbado provoca acidente na Folha 29

Após atravessar o canteiro central e tentar alcançar a pista, o condutor de uma motocicleta, Elias Alves de Almeida, de…
Motociclista morre ao bater moto em carro estacionado

Motociclista morre ao bater moto em carro estacionado

Uma fatalidade ceifou a vida do trabalhador rural Jorcelino Alves de Araújo, de 51 anos de idade, morador do município…
Adolescente é apreendido por matar desafeto no Bairro da Paz

Adolescente é apreendido por matar desafeto no Bairro da Paz

Entre os crimes registrados em Marabá está semana está o assassinato de Gabriel da Silva Ribeiro, de 24 anos. Ele…
Polícia faz caçada a um dos suspeitos de envolvimento na chacina de Parauapebas

Polícia faz caçada a um dos suspeitos de envolvimento na chacina de Parauapebas

Parauapebas presenciou, na última quarta-feira (15), uma cena de terror: cinco corpos foram encontrados Às proximidades do bairro Vila Nova,…
Moradores encontram corpo próximo à Folha 8

Moradores encontram corpo próximo à Folha 8

Moradores da Folha 8, Núcleo Nova Marabá, encontraram próximo ao Rio Tocantins um corpo, do sexo masculino, já em estado…
Colisão entre duas motos deixa um em estado grave

Colisão entre duas motos deixa um em estado grave

Após atravessar o canteiro central e tentar alcançar a pista, o condutor de uma motocicleta, de prenome Elias, se chocou…