Correio de Carajás

Dia do Surdo é comemorado com passeata e recreação na AABB

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Um dia inteiro de atividades marcou a comemoração do Dia Nacional do Surdo, comemorado em 26 de setembro. A programação foi organizada pelo Centro de Atendimento Especializado na Área da Surdez (CAES), que funciona nas dependências da Escola Municipal Jônathas Pontes Athias. Logo cedo, dezenas de surdos, seus familiares e educadores realizaram a VII Passeata da Pessoa Surda. Eles saíram da porta da escola e marcharam até a Prefeitura de Marabá, na Folha 32, com objetivo de mostrar lutas e conquistas em prol da pessoa com deficiência auditiva.

Iracelma Silva Costa, coordenadora do CAES, observa que tanto a passeata quanto as atividades de recreação tiveram a participação de surdos de Marabá e de outros municípios da região, como Nova Ipixuna e Jacundá, que têm uma grande interação com os daqui. Na passeata, os surdos portavam faixas com o significado da data, suas lutas e o que já conseguiram em Marabá.

Entre as conquistas já alcançadas, os surdos comemoram uma nova sede, que terá lugar no prédio onde funcionava a Escola Municipal Magalhães Barata, na Marabá Pioneira. O espaço também abrigará a CIL (Central de Interpretação de Libras).

Leia mais:

Iracelma observa que atualmente, o CAES atende um total de 60 surdos, dando apoio à área pedagógica, com a participação de dois professores surdos, dando suporte no ensino de Libras, a Língua Brasileira de Sinais. “Com o novo centro, teremos um trabalho mais eficiente em prol desse público”, prevê.

Após a passeata, os surdos da região participaram de uma programação de recreação no clube da AABB, com direito a uso da piscina com dança, prática de vôlei, futebol e outras modalidades, além de receberem almoço ofertado pela Prefeitura de Marabá. “Este é um momento de grande confraternização entre eles, que dialogam usando a Libras.

Encerrando a manifestação, Toni Cunha falou da importância da comunidade surda e disse que apesar das dificuldades da Prefeitura de Marabá eles, surdos, podem esperar por um atendimento mais adequado as suas necessidades, no que tange à educação de melhor qualidade. E que seu gabinete estará sempre aberto a essa e outras reivindicações da sociedade marabaense.

Um dia inteiro de atividades marcou a comemoração do Dia Nacional do Surdo, comemorado em 26 de setembro. A programação foi organizada pelo Centro de Atendimento Especializado na Área da Surdez (CAES), que funciona nas dependências da Escola Municipal Jônathas Pontes Athias. Logo cedo, dezenas de surdos, seus familiares e educadores realizaram a VII Passeata da Pessoa Surda. Eles saíram da porta da escola e marcharam até a Prefeitura de Marabá, na Folha 32, com objetivo de mostrar lutas e conquistas em prol da pessoa com deficiência auditiva.

Iracelma Silva Costa, coordenadora do CAES, observa que tanto a passeata quanto as atividades de recreação tiveram a participação de surdos de Marabá e de outros municípios da região, como Nova Ipixuna e Jacundá, que têm uma grande interação com os daqui. Na passeata, os surdos portavam faixas com o significado da data, suas lutas e o que já conseguiram em Marabá.

Entre as conquistas já alcançadas, os surdos comemoram uma nova sede, que terá lugar no prédio onde funcionava a Escola Municipal Magalhães Barata, na Marabá Pioneira. O espaço também abrigará a CIL (Central de Interpretação de Libras).

Iracelma observa que atualmente, o CAES atende um total de 60 surdos, dando apoio à área pedagógica, com a participação de dois professores surdos, dando suporte no ensino de Libras, a Língua Brasileira de Sinais. “Com o novo centro, teremos um trabalho mais eficiente em prol desse público”, prevê.

Após a passeata, os surdos da região participaram de uma programação de recreação no clube da AABB, com direito a uso da piscina com dança, prática de vôlei, futebol e outras modalidades, além de receberem almoço ofertado pela Prefeitura de Marabá. “Este é um momento de grande confraternização entre eles, que dialogam usando a Libras.

Encerrando a manifestação, Toni Cunha falou da importância da comunidade surda e disse que apesar das dificuldades da Prefeitura de Marabá eles, surdos, podem esperar por um atendimento mais adequado as suas necessidades, no que tange à educação de melhor qualidade. E que seu gabinete estará sempre aberto a essa e outras reivindicações da sociedade marabaense.

Comentários

Mais

Inscrições para Programa de Estágio foram prorrogadas até dia 21

Inscrições para Programa de Estágio foram prorrogadas até dia 21

O Grupo Equatorial Energia prorrogou até esta quarta-feira, dia 21, as inscrições para o processo seletivo do seu Programa de…
Mulher é atacada por dois pitbulls em Conceição do Araguaia

Mulher é atacada por dois pitbulls em Conceição do Araguaia

Uma mulher foi atacada por dois cachorros da raça pitbull em Conceição do Araguaia, no sul do Estado. O fato…
Políticas públicas garantem defesa de direitos dos Povos Indígenas no Pará

Políticas públicas garantem defesa de direitos dos Povos Indígenas no Pará

O técnico agrícola Raimundo Delival é extensionista rural da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) há…
Média de mortes em 2020 não foi menor que em 2019

Média de mortes em 2020 não foi menor que em 2019

Postagem do cantor Roger Moreira no Twitter usa dados antigos e incompletos de mortes por covid-19 no Brasil. Print do…
Casa da Cultura lança oficina virtual e gratuita de grafismo indígena

Casa da Cultura lança oficina virtual e gratuita de grafismo indígena

No Dia do Índio é comum as crianças chegarem da escola com o rosto pintado e um cocar na cabeça.…
Pará atinge o segundo lugar no ranking nacional de vacinação contra Covid-19

Pará atinge o segundo lugar no ranking nacional de vacinação contra Covid-19

O Pará já é o segundo estado que mais aplicou doses de vacinas contra a Covid-19 entregues pelo governo federal,…