Correio de Carajás

Deputado federal Éder Mauro é acusado de agredir servidora transexual durante votação em Belém

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A eleição para a Associação dos Moradores do Gleba 3 (AMOG), conjunto da Marambaia, em Belém, que ocorreu no domingo (26), acabou em confusão entre a advogada e servidora pública transexual Bruna Lorrane, que é membro da Comissão Interfederativa do Ministério de Direitos e Humanos e ainda vice presidente do Fórum Nacional de Gestores LGBTs, o Fonges, e o deputado federal Éder Mauro (PSD). A servidora afirmou que foi agredida pelo o deputado. O político negou a acusação. A denúncia foi formalizada na Delegacia da Mulher, nesta terça-feira (28).

Em entrevista, Bruna Lorrane contou que a votação no centro comunitário do Gleba 3 transcorria bem quando iniciou uma confusão e fecharam as portas do centro impedindo que moradores entrassem para votar. Os advogados das chapas que concorriam o pleito conseguiram contornar o problema e a votação foi aberta novamente.

Porém, segundo a servidora, próximo ao encerramento da votação, às 17h, uma equipe de Éder Mauro começou a gerar uma confusão, quando o deputado teria dito que iria confiscar a urna.

Leia mais:

“Foi então que me posicionei na porta para impedir que ele fizesse isso. Então ele e a equipe tentaram me tirar à força”, contou Bruna Lorrane, que disse que estão com hematomas pelo corpo por causa das agressões.

Bruna Lorrane mostra os hematomas no corpo após a discussão com o deputado Eder Mauro — Foto: Bruna Lorrane
Bruna Lorrane mostra os hematomas no corpo após a discussão com o deputado Eder Mauro — Foto: Bruna Lorrane
“A Polícia Militar e a Guarda Municipal me ajudaram enquanto a comunidade gritava ‘não bate em mulher’. Ele se afastou e gritou dizendo que ‘é homem e não tinha direito de mulher'”, completou.

Bruna Lorrane informou que na tarde desta segunda-feira (27) vai até a Comissão de Direitos Humanos e na de Diversidade da OAB para prestar uma denúncia contra o deputado.

Por nota, o deputado federal Éder Mauro disse que tudo se trata de uma fake news. Segundo o político, ele foi apurar as denúncias de fraudes cometidas pelo grupo do Prefeito (Zenaldo Coutinho) na eleição para a Associação dos Moradores do Gleba 3 (AMOG). Ainda de acordo com o deputado, Bruna Lorrane se posicionou próximo dele com intuito de provocar e depois se vitimizar. (Fonte:G1)

Comentários

Mais

MST bloqueia estradas em manifestações no Dia Nacional da Reforma Agrária

MST bloqueia estradas em manifestações no Dia Nacional da Reforma Agrária

A manhã deste sábado (17) marcou o início de protestos por parte do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST) e da…
General Silva e Luna é confirmado no comando da Petrobras

General Silva e Luna é confirmado no comando da Petrobras

O nome do general Joaquim Silva e Luna foi confirmado para o cargo de presidente da Petrobras. A informação foi…
Procedimentos para instalação da CPI serão divulgados na segunda

Procedimentos para instalação da CPI serão divulgados na segunda

A presidência do Senado divulgará na próxima segunda-feira (19) o cronograma da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia. Esse…
Mariana Chamon apresenta balanço dos primeiros 100 dias de governo

Mariana Chamon apresenta balanço dos primeiros 100 dias de governo

Passados 100 dias do início do governo Mariana Chamon, em Curionópolis, a prefeita apresentou na manhã desta sexta-feira (16) o…
Acordo sela nome de Renan para relator da CPI da Covid, diz blog

Acordo sela nome de Renan para relator da CPI da Covid, diz blog

Os senadores da CPI da Covid-19 fecharam nesta sexta-feira acordo para a composição dos cargos de comando da CPI da…
Estado altera bandeiramento no Oeste para laranja e começa a amenizar medidas restritivas

Estado altera bandeiramento no Oeste para laranja e começa a amenizar medidas restritivas

O governador Helder Barbalho anunciou em suas redes sociais, na noite desta quinta-feira (15), que as regiões do Baixo Amazonas…