Correio de Carajás

Defesa de fazendeiro preso recorre ao Tribunal

Advogado Arnaldo Ramos: “Não há fatos novos que ao ver da defesa justifiquem o decreto”/Foto: Evangelista Rocha
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

O advogado Arnaldo Ramos, que defende os fazendeiros Marcos Antônio Fachetti e Marcos Antônio Fachetti Filho, criticou a prisão preventiva decretada contra eles pela Justiça Federal e ingressou com habeas corpus ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região. A prisão de Fachetti Filho aconteceu nesta quinta-feira (13). O pai dele só não foi preso porque estava viajando.

A defesa enviou nota ao CORREIO esclarecendo que foi surpreendida com a ordem de prisão emanada pela Justiça Federal de Marabá. “A princípio vale esclarecer que os conflitos agrários na região sul e sudeste do Pará nunca foram prioridades nas pautas dos governos federal e estadual. É região esquecida pelos governantes e marcadas por histórico de violência no campo. Todos são vítimas desse descaso estatal, tanto fazendeiros como posseiros”, diz o advogado.

No caso que envolve os clientes de Arnaldo Ramos, o advogado explica que foi entabulado um acordo em 17 de dezembro de 2019 que colocou fim ao conflito possessório da fazenda ‘Beira Rio’. Nesse acordo foram estabelecidas várias condicionantes a serem cumpridas pelas partes até a justiça agrária definir se a área em litígio pertence ou não à União, já que há título emitido pelo Estado do Pará.

Leia mais:

Ainda segundo o advogado, diante desse acordo de pacificação foram revogadas as prisões preventivas tanto na Justiça estadual como federal, inclusive a Justiça aplicou várias medidas cautelares diversas da prisão, medidas essas que estavam sendo cumpridas religiosamente pelos investigados, segundo Arnaldo.

“Mesmo assim, a Justiça Federal reconsiderou a decisão, após recurso do MPF sem nenhum fato novo, e decretou novamente as prisões preventivas dos investigados. Como não há fatos novos que ao ver da defesa justifiquem o decreto de ergástulo provisório, imediatamente impetramos um habeas corpus ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região onde aguardamos confiantes na concessão da liminar. “O inconformismo das decisões judiciais se ataca manejando os recursos corretos e assim foi feito”, conclui. (Chagas Filho)

Mais

Briga de casal resulta em morte de homem na zona rural de Anapu

Briga de casal resulta em morte de homem na zona rural de Anapu

A Vila Acrolina, zona rural do município de Anapu, na região Sudoeste do Pará, registrou um crime de masculinicídio na…
Dupla furta peças de caminhão avaliadas em R$ 120 mil

Dupla furta peças de caminhão avaliadas em R$ 120 mil

Foram presos na manhã desta quinta-feira (13), em Parauapebas, Bismarck da Conceição Cristino e Leandro Santos Cabral pelo furto de…
Servidor é executado em caçamba da Prefeitura de Abel Figueiredo

Servidor é executado em caçamba da Prefeitura de Abel Figueiredo

A Polícia Civil investiga os motivos que levaram à execução do servidor da Prefeitura de Abel Figueiredo, Eduardo de Souza…
Foragido há 22 anos de Redenção é preso no Piauí

Foragido há 22 anos de Redenção é preso no Piauí

Foragido há 22 anos, o paraense José Luiz Maciel de Sousa, um dos presos da operação ‘Ação Integrada’, deflagrada nesta…
Mandado de prisão por furto em Marabá é cumprido em Parauapebas

Mandado de prisão por furto em Marabá é cumprido em Parauapebas

Na tarde desta quarta-feira (12), Thyago de Freitas Mulato, de 29 anos, foi preso em Parauapebas em cumprimento de mandado…
Jardim Canadá presencia homicídio no anoitecer

Jardim Canadá presencia homicídio no anoitecer

No fim da tarde desta quarta-feira (12), dois homens em uma Honda Biz prateada executaram Wellingthon Souza Ferreira, de 24…