Correio de Carajás

Custo de medidas para baixar preço do diesel é de R$ 14,7 bilhões, diz estudo

Foto: reprodução
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

 O custo para promover uma redução de R$ 0,46 no preço do diesel nas refinarias até o fim deste ano é de R$ 14,7 bilhões, segundo cálculos divulgados nesta segunda-feira (11) pela Instituição Fiscal Independente (IFI), órgão ligado ao Senado Federal.

O valor é R$ 1,11 bilhão maior do que o divulgado pelo governo, que estimou, no começo deste mês, o custo da redução de tributos e da concessão de subsídios em R$ 13,59 bilhões, dos quais R$ 4,01 bilhões seriam compensados por meio da redução de benefícios para setores da economia e outros R$ 9,58 bilhões por meio da concessão de subsídios ao diesel.

Na ocasião, o governo informou que a redução de R$ 0,16 por litro na alíquota do PIS-Cofins sobre combustíveis, do total de R$ 0,46 por litro, custaria R$ 4 bilhões até o fim deste ano.

Leia mais:

E epxlicou que essa perda seria compensada com a reoneração da folha de pagamentos, com a forte redução de benefícios para os exportadores, com a revogação de benefícios para a indústria química e com a diminuição de um crédito que havia no Imposto Sobre Produtos Industriais (IPI) dos chamados “concentrados” para refrigerantes.

Segundo a IFI, porém, o impacto da renúncia com Cide, PIS e Cofins são estimados em R$ 5,1 bilhões, valor maior do que o anunciado pelo governo.

“A reversão dos benefícios tributários listados acima deverá compensar totalmente as reduções de tributos, pelas contas do governo, mas, no caso das estimativas da IFI, haveria uma diferença a ser coberta da ordem de R$ 1,1 bilhão. A IFI solicitará à Receita Federal os dados necessários para checagem do cálculo divulgado pela imprensa, segundo o qual o governo estima R$ 4 bilhões com as medidas compensatórias acima listadas”, informou o órgão.

Subsídios

No caso dos subsídios propriamente ditos, estimados em R$ 9,58 bilhões em gastos por parte do governo para este ano, a IFI informou que suas contas também estão próximas deste valor (R$ 9,6 bilhões).

Ao anunciar as medidas, no começo deste mês, o governo informou que, desses R$ 9,58 bilhões em subsídios, R$ 5,7 billhões viriam de uma reserva orçamentária, ou seja, recursos que ainda não tinham destino certo. Esses recursos não estavam destinados para gastos anteriormente porque estavam acima do teto de gastos (regra que limita as despesas à variação da inflação do ano anterior).

Já o cancelamento de despesas, anunciado pelo governo para este ano, foi de R$ 3,382 bilhões, segundo informações divulgadas pelo Ministério do Planejamento. Desse valor total, porém, haverá “utilização” de R$ 2,168 bilhões de uma “reserva” que o governo tinha para capitalização de empresas públicas estatais.

O cancelamento de gastos de programas públicos, propriamente dito, será de R$ 1,214 bilhão na dotação de 2018 (várias áreas foram afetadas).

No começo deste mês, o secretário de Gestão do Ministério do Planejamento, Gleisson Rubin, afirmou que o cancelamento se daria em uma parcela de recursos que estavam contingenciados, de modo que o governo não teria de solicitar aos ministérios um novo bloqueio.

Por outro lado, o secretário também explicou que, ao não autorizar esses valores, “perde-se a perspectiva de que os recursos sejam utilizados ao longo do ano” pelos Ministérios. (Fonte:G1)

Mais

DMTU esclarece suposta “casinha” feita por agente de trânsito

DMTU esclarece suposta “casinha” feita por agente de trânsito

Desde o final da noite de quarta-feira (5), o nome do agente de trânsito Etervan Ferreira Sousa está circulando em…
Sespa divulga orientações sanitárias para o Dia das Mães, com base em protocolos sanitários

Sespa divulga orientações sanitárias para o Dia das Mães, com base em protocolos sanitários

Para reduzir os riscos de propagação da Covid-19 durante as celebrações pelo Dia das Mães, a Secretaria de Estado de…
ONU pede investigação imparcial sobre operação no Jacarezinho

ONU pede investigação imparcial sobre operação no Jacarezinho

O Alto Comissariado da Organização das Nações Unidas (ONU) para Direitos Humanos, com sede em Genebra, na Suíça, pediu hoje…
Covid-19: mortes seguem caindo lentamente, mas casos voltam a subir

Covid-19: mortes seguem caindo lentamente, mas casos voltam a subir

As mortes por covid-19 no Brasil têm apresentado uma leve tendência de queda, segundo dados do Boletim Epidemiológico do Ministério…
Tentativa de furto aos Correios da Folha 33 termina com menor baleado

Tentativa de furto aos Correios da Folha 33 termina com menor baleado

Na semana em que a Polícia Federal desmantelou uma quadrilha que arrombava agências dos Correios do sul, sudeste do Pará…
Novo presidente da Eletrobras defende capitalização da empresa

Novo presidente da Eletrobras defende capitalização da empresa

Em sua cerimônia de posse, o novo presidente da Eletrobras, Rodrigo Limp, disse hoje (7) que vai dar sequência às ações já em implementação previstas no plano estratégico e…