Mandzukic perdeu seus dois primeiros duelos contra o goleiro Pickford, mas o superou na terceira tentativa/ Fotos Divulgação Fifa

A seleção da Croácia virou para cima da Inglaterra na prorrogação e conseguiu a classificação histórica para a final da Copa do Mundo, onde enfrentará a França, no próximo domingo (15). Esta é a primeira vez que a equipe chega a uma decisão do Mundial.

[pro_ad_display_adzone id="528"]

A história da suada classificação da Croácia nesta quarta-feira (11) começou a ser escrita com um gol a favor da Inglaterra logo aos 4 minutos de partida. A equipe comandada pelo técnico Zlatko Dalic conseguiu o empate no tempo normal e o gol da virada veio somente no segundo tempo da prorrogação.

A partida disputada diante de 78 mil pessoas no Estádio de Lujniki também foi marcada pelas vaias da torcida russa ao zagueiro croata Vida a cada vez que ele pegava na bola. O jogador esteve em meio a polêmica nesta semana após gravar um vídeo exaltando s Ucrânia, que tem conflito com a Rússia por conta do controle da fronteira entre os dois países.

Inglaterra usa de sua arma mais letal: a bola parada

Tripper abriu o placar a favor da Inglaterra contra a Croácia, no Estádio Lujniki

As duas seleções foram a campo com praticamente as mesmas escalações das quartas de final, com exceção da entrada do meio-campista Brozovic na vaga do atacante Kramaric na Croácia. Mas nem deu tempo para as propostas de jogo de cada lado aparecerem.

logo aos quatro minutos de jogo, Dele Alli sofreu falta frontal a um passo da entrada da área ao ser atropelado por Modric. Trippier cobrou com precisão no canto esquerdo do gol defendido por Subasic, que não teve chance de defesa. Este foi o sexto gol de falta desta edição da Copa do Mundo e foi o 12º gol de jogadores do Tottenham no torneio, fazendo do clube o líder no quesito.

O placar inaugurado logo no início da partida deu confiança aos ingleses e obrigou a Croácia a buscar o ataque, tornando o jogo aberto. Os croatas, no entanto, não conseguiam penetrar a defesa adversária, repetindo a deficiência demonstrada contra a Rússia, nas quartas de final, muito em função das atuações apagadas de Modric e Rakitic. A seleção da Inglaterra, por outro lado, tentava acelerar bastante as jogadas, mas parava no jogo seguro dos zagueiros Lovren e Vida.

Aos 21 minutos, a Croácia errou saída de bola e Sterling tocou para Kane dentro da área, mas o artilheiro da Copa do Mundo errou o alvo. De todo modo, a equipe de arbitragem havia marcado impedimento. Kane teve uma segunda chance aos 29 minutos, ao receber ótima bola de Lingard dentro da área, mas o atacante chutou em cima de Subasic. No rebote, o próprio Kane acertou a trave, mas mais uma vez o bandeira assinalou posição irregular.

A primeira chegada mais perigosa da Croácia veio só aos 31 minutos de jogo, em bom chute de Rebic para defesa firme de Pickford. Quatro minutos depois, os ingleses recuperaram a bola na intermediária e avançaram rápido com Kane, que deixou a bola com Dele Alli até que Lingard chutou à esquerda do gol. O último lance de maior emoção na primeira etapa veio aos 44 minutos, após saída errada Inglaterra que sobrou para Rakitic dentro da área, mas o jogador do Barcelona demorou muito para concluir a jogada e acabou bloqueado.

Segundo tempo croata

Perisic foi autor do gol de empate da Croácia contra a Inglaterra

As duas equipes voltaram do intervalo sem alterações e os croatas demonstraram desde o início que seriam mais incisivos na busca pelo gol, mas a Inglaterra se defendia bem e ainda conseguia assustar em algumas chegadas pelo lado direito.

Até que, aos 23 minutos, o nó inglês foi desatado. Vrsaljko, que era dúvida para o jogo devido a um problema no joelho, recebeu com espaço pelo lado direito e mandou para a área, onde Perisic conseguiu se antecipar a dois marcadores e desviou para o gol.

O jogo ficou completamente a favor dos croatas e o próprio Perisic quase virou três minutos mais tarde. A defesa inglesa bateu cabeça e o camisa 4 da Croácia conseguiu invadir a área e bater cruzado, acertando a trave. No rebote, Rebic acabou mandando nas mãos do goleiro Pickford.

O técnico inglês, Gareth Southgate, decidiu então mandar a campo o atacante Rashford no lugar de Sterling para tentar tirar seu time do sufoco. E a Inglaterra voltou a conseguir chegar ao ataque – ainda que timidamente – como aos 31 minutos, quando Lingard dominou dentro da área, mas errou o alvo na tentativa de chute cruzado.

A Croácia seguiu melhor em campo e chegou perto do gol da virada aos 37 minutos, quando Mandzukic recebeu passe dentro da área e girou bem para o gol, mas Pickford espalmou. No minuto seguinte, esses mesmos dois personagens disputaram pelo alto e a bola sobrou para Perisic tentar de cobertura, mas dessa vez o camisa 4 mandou por cima. E a partida foi para a prorrogação.

Os ingleses melhoraram no tempo extra e quase retomaram a dianteira no placar aos 8 minutos, em cabeçada de Stones que só não entrou no canto direito do gol por conta de intervenção de Vrsaljko em cima da linha. Mas, aos poucos, os croatas voltaram a ser superiores e chegaram muito perto do gol já nos acréscimos do primeiro tempo da prorrogação, em desvio de Mandzukic que o goleiro abafou com muita coragem.

Mas se Pickford ganhou os dois primeiros duelos contra o atacante, no terceiro ele foi vazado. Mandzukic recebeu dentro da área após passe de cabeça de Perisic e fuzilou com a perna esquerda para virar a partida.

Os ingleses então foram para cima, com a entrada do atacante Vardy no lugar do lateral/zagueiro Walker. Já os croatas se fecharam mandando a campo o zagueiro Corluka na vaga do herói Mandzukic. Entre um susto e outro, acabou prevalecendo a luta dos croatas, que seguirão na busca pelo título inédito. (Fonte:IG)

 

[pro_ad_display_adzone id="530"]

DEIXAR COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui