Correio de Carajás

Conselho de Direitos Humanos faz reunião extraordinária no dia 27

Foto: Reuters

ONU

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Objetivo é discutir o conflito entre Israel e o Hamas

O Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) vai se reunir no próximo dia 27, em sessão extraordinária, para discutir o conflito entre Israel e a Palestina, anunciou hoje (20) a ONU.

O encontro será realizado a pedido do Paquistão, como coordenador da Organização de Cooperação Islâmica, e das autoridades palestinas, que reuniram assinaturas suficientes dos 47 países-membros do conselho, acrescentou a ONU em comunicado.

Na reunião, os países examinarão a “grave situação dos direitos humanos” nos territórios palestinos ocupados, incluindo Jerusalém Oriental.

Leia mais:

O anúncio ocorre quando a diplomacia internacional atua na região e nos bastidores para tentar encerrar a escalada da violência entre Israel e o Hamas, no poder na Faixa de Gaza.

O Conselho de Direitos Humanos promove pelo menos três sessões ordinárias por ano, mas se um terço dos Estados-membros solicitar, pode decidir a qualquer momento a realização de uma sessão extraordinária.

Desde a sua criação em junho de 2006, o conselho já realizou 29 sessões especiais, destinadas a responder a situações de emergência. Várias delas condenaram Israel, particularmente sobre a situação em Gaza.

A reunião especial anterior sobre a deterioração da “situação dos direitos humanos no território palestino ocupado, incluindo Jerusalém Oriental”, foi em maio de 2018.

A primeira sessão especial do conselho, em 5 de julho de 2006, também também tratou “da situação dos direitos humanos nos territórios palestinos ocupados”.

A atual escalada de violência na região provocou a morte de 227 palestinos em Gaza, entre eles 64 menores, e 1.620 feridos.

Em Israel morreram 12 pessoas, sendo dois menores, e foram registrados 340 feridos.

Os combates começaram em 10 de maio, após semanas de tensão entre israelenses e palestinos em Jerusalém Oriental, que culminaram com confrontos na Esplanada das Mesquitas, o terceiro lugar sagrado do Islã e junto ao local mais sagrado do judaísmo.

O lançamento de foguetes por grupos armados em Gaza, em direção a Israel, é respondido com bombardeio sistemático pelas forças israelenses contra a Faixa de Gaza.

O conflito ocorre desde a fundação do Estado de Israel, cuja independência foi proclamada em 14 de maio de 1948. (Agência Brasil)

Comentários

Mais

Marabá começa a vacinar a população com mais de 40 anos no sábado

Marabá começa a vacinar a população com mais de 40 anos no sábado

Mais uma importante faixa etária, que representa grande parcela da população adulta em geral, será finalmente imunizada contra a covid-19…
Do tradicional ao moderno, Marabá é referência em festa junina

Do tradicional ao moderno, Marabá é referência em festa junina

Fogueira, bandeirinhas, quadrilhas e roupas xadrez e floridas. Pelo segundo ano consecutivo o tradicional festejo junino que acontece por todo…
Sefa apreende 12.500 vidros de palmito

Sefa apreende 12.500 vidros de palmito

Servidores da Secretaria da Fazenda do Pará (Sefa), lotados na Coordenação de Mercadorias em Trânsito de Carajás, com sede em…
Falta de médicos no HMM repercute na Câmara

Falta de médicos no HMM repercute na Câmara

A constante falta de médicos em plantões no Hospital Municipal de Marabá (HMM) foi o tema mais debatido na sessão…
Lojas, escolas e até crossfiteiros capricham no arraiá de Parauapebas

Lojas, escolas e até crossfiteiros capricham no arraiá de Parauapebas

O Dia de São João é comemorado nesta quinta-feira (24) e Parauapebas entrou com tudo no clima junino de diferentes…
Prefeitura de Curionópolis lança o programa "Obras por toda a cidade"

Prefeitura de Curionópolis lança o programa "Obras por toda a cidade"

A Prefeitura de Curionópolis lança, nesta quinta-feira (24), o programa “Obras por toda cidade”. A cerimônia acontece às 16 horas…