Correio de Carajás

Conheça as histórias de amor que inspiraram grandes filmes românticos

Foto: reprodução
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Quem aqui já não ficou grudado nas telas ao ver um filme romântico, imaginando que aquela poderia ser a sua própria história de amor? Pois saiba que muitas delas são histórias reais, ou pelo menos foram inspiradas em fatos reais. Hoje trazemos aqui algumas histórias de amor tão profundas que viraram grandes produções cinematográficas. 

Para Sempre (2012)

O filme Para Sempre, que traz nos papeis principais os atores Channing Tatum (Leo) e Rachel McAdams (Page), narra a história de um casal jovem que sofreu um acidente de carro, deixando a mulher com amnésia. Sem lembrar nenhum dos acontecimentos dos últimos cinco anos, Page não sabia mais quem era o marido. Leo não desistiu e fez com que ela voltasse a se apaixonar por ele.

O filme foi inspirado na história de Krickitt e Kim Carpenter: poucos meses após o casamento, o casal teve um acidente de carro, resultando na perda de memória de Krickitt dos 18 meses antes do acidente, não tendo nenhuma memória do marido. O casal acabou por renovar os votos de casamento três anos após o acidente. O filme é a adaptação do livro que Kim Carpenter escreveu, relatando a história.

Leia mais:

Comer, rezar, amar (2010)

Este filme é uma adaptação da autobiografia de Elizabeth Gilbert, e relata as experiências que mudaram a sua vida. A protagonista do filme é a atriz Julia Roberts que, de acordo com o site Omelete, vai protagonizar outro romance com o título Leave The World Behind, uma adaptação do livro do autor Ruman Alam.

Em Comer, rezar, amar Elizabeth embarca numa viagem pelo mundo em busca de felicidade e autoconhecimento, acabando por encontrar muito mais que isso: durante a sua viagem por diversos países encontra o amor da sua vida — Felipe (o brasileiro José Nunes na vida real). Tanto o filme quanto a biografia são bastante íntimos, representando a grande paixão do casal. Na vida real eles se casaram mas, infelizmente, divorciaram-se após alguns anos.

À procura da felicidade

Este é um filme inspirador onde o amor entre um pai e filho prevalece. O ator Will Smith é o protagonista na história do pai solteiro Chris Gardner, que trabalha duro e luta para sobreviver todos os dias, sem muito retorno financeiro. Ele acaba por querer mudar o seu rumo de vida e, após desafios inacreditáveis, alcança o sucesso.

Histórias inspiradoras como essa nos fazem pensar no lado bom da vida e nos sentir um pouco mais otimistas. Neste momento em que todo o planeta está em isolamento social, muitas empresas buscam divulgar esse otimismo na sua comunidade, como o aplicativo Badoo, que incentivou os seus usuários a escrever mensagens positivas para usar o Badoo em troca de doações a causas sociais, compartilhando pequenas frases de esperança.

Esperança que o Chris Gardner real nunca perdeu, mesmo quando, aos 28 anos, encontrou-se pai solteiro, desempregado e morando nas ruas. Chris lembra que o mais difícil foi cuidar do seu filho, que na época tinha apenas 14 meses — diferente do filme, onde o garoto tem 5 anos —, sendo ainda um bebê que precisava de muitos cuidados. Mas, após trabalhar muito e lutar para um objetivo, conseguiu fundar a sua própria empresa e tonar-se milionário. Uma curiosidade é que Chris aparece no final do filme, cruzando-se com os atores principais.

Uma mente brilhante (2001)

O filme conta a história real do gênio matemático Josh Nash e a sua mulher Alicia, representados por Russell Crowe e Jennifer Connelly. Nash inspirou gerações de matemáticos e teve grandes contribuições para esta área, chegando a ganhar o prêmio Nobel em Economia no ano de 1994.

O matemático descobriu que sofria de esquizofrenia dois anos após o casamento com Alicia e, devido a problemas conjugais, acabaram por se divorciar em 1964, seis anos após o casamento. No entanto, o amor era tão grande que se mantiveram amigos durante mais de três décadas, acabando por casar novamente, ficando juntos até ao fim das suas vidas.

Como se fosse a primeira vez  (2004)

Uma comédia romântica que conta com os atores Adam Sandler e Drew Barrymore nos papeis principais, e retrata história emocionante na qual Henry se apaixona por Lucy (nomes fictícios), mas encontra uma barreira muito forte no seu amor — Lucy sofre de falta de memória a curto prazo, o que significa que não consegue construir novas memórias. Assim, Henry precisa conquistá-la novamente todos os dias, e consegue desenvolver uma maneira de criar uma vida com Lucy.

Na vida real, Michelle Philpotts sofre de amnésia ficando “parada no tempo” em 1994, sendo a maior diferença entre o filme e a realidade o fato do casal já se conhecer antes do acidente. Assim, o marido conta todos os dias a Michelle os novos acontecimentos importantes na sua vida, dos quais ela não se recorda.

Estas histórias de amor nos fazem pensar que é possível encontrar a pessoa perfeita e superar dificuldades: muitas vezes não é preciso só o amor, mas também a vontade de lutar por ele.

Comentários

Mais

Venezuelanos acampados em praça recebem ‘ultimato’

Venezuelanos acampados em praça recebem ‘ultimato’

A administração pública de Parauapebas trabalha para resolver a situação dos indígenas venezuelanos da etnia Warao, que estão acampados há…
Tião Miranda pede que Bolsonaro ajude a duplicar 3 rodovias em Marabá

Tião Miranda pede que Bolsonaro ajude a duplicar 3 rodovias em Marabá

Logo após a execução do Hino Nacional, no Parque de Exposições, nesta sexta-feira, dia 18, o prefeito de Marabá, Tião…
Brasil aplica mais de 2,56 milhões de doses de vacina em 24 horas

Brasil aplica mais de 2,56 milhões de doses de vacina em 24 horas

O Brasil estabeleceu um novo recorde nesta quinta-feira (17) ao aplicar 2.561.553 doses de vacinas contra a covid-19 em 24…
Vereador de Marabá entrega título de Honra ao Mérito ao presidente Bolsonaro

Vereador de Marabá entrega título de Honra ao Mérito ao presidente Bolsonaro

Antes de iniciar seu discurso, o presidente Jair Bolsonaro convidou para o palco o vereador Fernando Henrique, de Marabá, e…
Em Marabá, Bolsonaro exalta “propriedade sagrada” e critica o MST

Em Marabá, Bolsonaro exalta “propriedade sagrada” e critica o MST

Festejado por apoiadores em Marabá, que estiveram aos milhares acompanhando seus passos desde o desembarque no aeroporto local, o presidente…
Parauapebas começa a vacinar pessoas sem comorbidades a partir de 50 anos

Parauapebas começa a vacinar pessoas sem comorbidades a partir de 50 anos

Neste sábado (19) todas as unidades de saúde das zonas urbana e rural de Parauapebas abrem das 9 às 17…