Correio de Carajás

Conferência vai discutir avanços

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
3 Visualizações

Começa nesta quinta-feira (3), a partir das 16 horas, a 11ª Conferência Municipal de Assistência Social de Marabá. Com a temática “Fortalecimento dos Direitos do SUAS”, o evento tem o objetivo de debater melhorias e a garantia das políticas públicas para os usuários que demandam serviços do município. O evento, que acontece no auditório da Seasp (Secretaria Municipal de Assistência Social), foi anunciado na última terça-feira (1), em café da manhã oferecido à imprensa e tem como público-alvo usuários, trabalhadores, entidades e equipes da secretaria.

Conforme foi repassado pela secretária de Assistência Social, Nadjalúcia Lima, o Sistema Único de Assistência Social (SUAS) vem sendo aprimorado ao longo dos últimos anos. Porém, segundo ela, ainda é preciso avançar em alguns pontos. A secretária esclarece que no ano passado foi elaborado um plano decenal (2016/2026), em nível nacional, para melhorar os serviços, benefícios, projetos e atendimentos do SUAS no País.

Este ano quatro eixos serão colocados em pauta durante o evento. O primeiro diz respeito à proteção social não contributiva e o princípio de equidade. De acordo com Nadjalúcia, este aspecto trata da situação dos usuários que não contribuem para previdência, por exemplo, e que não têm seus direitos básicos garantidos. 

Leia mais:

“Um exemplo prático disso é o benefício de prestação continuada. Não há necessidade que o cidadão tenha contribuído para a previdência para que ele tenha a garantia desse benefício. O maior recurso da política de assistência social é canalizado para o BPC, Benefício de Prestação Continuada, que é para aquele idoso, que não tem condições de sobreviver sozinho, não tem renda, e também para a pessoa com deficiência”, explica.

Ela diz ainda que estes benefícios representam mais de 50% do orçamento nacional da assistência. Outro eixo é referente à legislação como instrumento para uma gestão de compromissos e corresponsabilidades dos entes federativos para a garantia dos direitos socioassistenciais. Neste caso, versa sobre as divisões de recursos entre os governos.

“Aqui em Marabá posso dizer que o cofinanciamento da assistência é bipartite, porque ele vem só do governo federal e do município. Precisa que o estado dê a sua parte para financiar esses trabalhos, porque os serviços da assistência são de alta complexidade também”, confirma destacando que o município vai implantar um serviço de acolhimento para a pessoa idosa e que isso requer um recurso alto, por funcionar em regime de 24 horas.

Há ainda dois eixos que também devem ser tratados na Conferência: Gestão democrática e controle social: o lugar da sociedade civil no SUAS; e Acesso às seguranças socioassistenciais e a articulação entre serviços, benefícios e transferência de renda como garantias de direitos socioassistenciais.

Programação:

03/08 – Abertura e credenciamento, 16 horas; apresentação cultural, 18 horas; leitura do regimento interno, 19 horas; palestra com professor Carlos Maciel e debate, 20 horas; e encerramento, 21 horas.

04/08 – Abertura, mesa redonda, apresentação de eixos temáticos e formação de grupos para a discussão, das 8h15 às 11 horas; apresentação das propostas a partir das 11 horas; almoço, 12 horas; apresentação cultural, 16 horas; aprovação das propostas, escolha dos delegados e encerramento, 17 horas. 

(Nathália Viegas)

Começa nesta quinta-feira (3), a partir das 16 horas, a 11ª Conferência Municipal de Assistência Social de Marabá. Com a temática “Fortalecimento dos Direitos do SUAS”, o evento tem o objetivo de debater melhorias e a garantia das políticas públicas para os usuários que demandam serviços do município. O evento, que acontece no auditório da Seasp (Secretaria Municipal de Assistência Social), foi anunciado na última terça-feira (1), em café da manhã oferecido à imprensa e tem como público-alvo usuários, trabalhadores, entidades e equipes da secretaria.

Conforme foi repassado pela secretária de Assistência Social, Nadjalúcia Lima, o Sistema Único de Assistência Social (SUAS) vem sendo aprimorado ao longo dos últimos anos. Porém, segundo ela, ainda é preciso avançar em alguns pontos. A secretária esclarece que no ano passado foi elaborado um plano decenal (2016/2026), em nível nacional, para melhorar os serviços, benefícios, projetos e atendimentos do SUAS no País.

Este ano quatro eixos serão colocados em pauta durante o evento. O primeiro diz respeito à proteção social não contributiva e o princípio de equidade. De acordo com Nadjalúcia, este aspecto trata da situação dos usuários que não contribuem para previdência, por exemplo, e que não têm seus direitos básicos garantidos. 

“Um exemplo prático disso é o benefício de prestação continuada. Não há necessidade que o cidadão tenha contribuído para a previdência para que ele tenha a garantia desse benefício. O maior recurso da política de assistência social é canalizado para o BPC, Benefício de Prestação Continuada, que é para aquele idoso, que não tem condições de sobreviver sozinho, não tem renda, e também para a pessoa com deficiência”, explica.

Ela diz ainda que estes benefícios representam mais de 50% do orçamento nacional da assistência. Outro eixo é referente à legislação como instrumento para uma gestão de compromissos e corresponsabilidades dos entes federativos para a garantia dos direitos socioassistenciais. Neste caso, versa sobre as divisões de recursos entre os governos.

“Aqui em Marabá posso dizer que o cofinanciamento da assistência é bipartite, porque ele vem só do governo federal e do município. Precisa que o estado dê a sua parte para financiar esses trabalhos, porque os serviços da assistência são de alta complexidade também”, confirma destacando que o município vai implantar um serviço de acolhimento para a pessoa idosa e que isso requer um recurso alto, por funcionar em regime de 24 horas.

Há ainda dois eixos que também devem ser tratados na Conferência: Gestão democrática e controle social: o lugar da sociedade civil no SUAS; e Acesso às seguranças socioassistenciais e a articulação entre serviços, benefícios e transferência de renda como garantias de direitos socioassistenciais.

Programação:

03/08 – Abertura e credenciamento, 16 horas; apresentação cultural, 18 horas; leitura do regimento interno, 19 horas; palestra com professor Carlos Maciel e debate, 20 horas; e encerramento, 21 horas.

04/08 – Abertura, mesa redonda, apresentação de eixos temáticos e formação de grupos para a discussão, das 8h15 às 11 horas; apresentação das propostas a partir das 11 horas; almoço, 12 horas; apresentação cultural, 16 horas; aprovação das propostas, escolha dos delegados e encerramento, 17 horas. 

(Nathália Viegas)

Comentários

Mais

Brasil deve receber mais de 842 mil doses da vacina da Pfizer em junho

Brasil deve receber mais de 842 mil doses da vacina da Pfizer em junho

O Brasil vai receber 842.400 doses da vacina da farmacêutica Pfizer/BioNTech contra a covid-19. A informação foi dada pelos coordenadores…
Fórum discute desafios à garantia de direitos da pessoa idosa

Fórum discute desafios à garantia de direitos da pessoa idosa

Teve início hoje (13) o 1º Fórum Nacional da Pessoa Idosa. O evento, organizado pelo Ministério da Mulher, Família e…
Psicóloga orienta pais a ouvirem e validarem queixas dos filhos

Psicóloga orienta pais a ouvirem e validarem queixas dos filhos

Depois de todo o país se chocar com a morte do menino Henry, de 4 anos, no Rio de Janeiro,…
Sexta edição do FIA Cinefront estreia em plataforma de streaming nesta quinta

Sexta edição do FIA Cinefront estreia em plataforma de streaming nesta quinta

Com exibição em plataforma de streaming própria, a abertura oficial do 6º Festival Internacional Amazônida de Cinema de Fronteira, o…
Filhote de onça preta é resgatado em Novo Progresso

Filhote de onça preta é resgatado em Novo Progresso

Moradores de Novo Progresso, sudoeste do Pará, resgataram um filhote de onça preta. De acordo com testemunhas, o animal estava…
Inflação acelera para todas as faixas de renda em março, diz Ipea

Inflação acelera para todas as faixas de renda em março, diz Ipea

Pelo segundo mês consecutivo, o Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda registrou, em março, alta da taxa para…