Correio de Carajás

Coluna Carlos Mendes

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
37 Visualizações

Contas em Portugal

O ex-secretário da Sefa, Nilo Noronha,que atuou no governo de Simão Jatene, lavrou uma procuração ao advogado Armando Grello com amplos poderes para ele fazer o que quiser com seus bens, móveis e imóveis. O detalhe é que Grello tem agora poderes até para movimentar as contas de Noronha em quatro bancos de Portugal. O homem, como se diz nas rodas de bar, está podendo.

Prefeito sem fortuna

Leia mais:

Um prefeito do sudeste paraense declarou à coluna, pedindo obviamente para não ter o nome divulgado, que não quer mais saber de política. E garante que “não moverá uma palha” para fazer o sucessor. Diz que sairá da política como entrou: sem fortuna ou ostentação. O redator desta coluna perguntou ao alcaide se ele está com as contas certinhas do TCM e TCE. Resposta dele: “estão tão certas que já estão até erradas”. E mais não disse, nem lhe foi perguntado.

Improbidade e corrupção

Por falar em contas, mais de 80% das prefeituras paraenses estão com sérios problemas nos tribunais. Para um analista de contas do TCM, a maioria dessas contas envolve o crime de improbidade administrativa, mas segundo ele nem sempre isso quer dizer corrupção, fraudes ou desvio de dinheiro público. Ocorre, explica esse analista, que alguns contadores contratados por prefeitos não atualizam seus conhecimentos e cometem erros que redundam na rejeição das contas.

Vírus da mentira

O pensador italiano Humberto Eco tinha razão: as redes sociais deram voz a uma legião de imbecis. A coluna amplia esse entendimento e afirma que também deu voz a uma legião de canalhas, mentirosos e amantes de fake news. O recente caso do coronavírus, que apareceu na China, desencadeou uma onda de notícias falsas, principalmente no Facebook. Os que compartilham e propagam essas mentiras são tão ou mais mentirosos do que os próprios mentirosos. Polícia neles.

Doença e crescimento

Aliás, a verdade em torno do coronavírus e a confirmação de novos casos a cada dia, dentro e fora da China, elevaram as chances de revisão do crescimento mundial no 1º trimestre de 2020. Entender a profundidade desse impacto, de acordo com analistas, é o principal desafio do mercado no momento. A preocupação dos investidores gira em torno da transparência do governo chinês sobre o caso e seus esforços em conter a doença que, por sua vez, já superou os números da epidemia Sars de 2003, caso utilizado como referência por também se tratar de um coronavírus identificado na China.

Barbas de molho

Até aqui, porém, os investidores demonstram aversão ao risco, mas estão adotando uma cautela mais conservadora, em um movimento que derruba as bolsas ao redor do mundo, como foi possível notar na última segunda-feira, dia em que o Ibovespa caiu mais de 3%, por exemplo. No geral, o termo do mercado financeiro passa por dois motivos principais.

China impacta o mundo

Segundo os analistas, em primeiro lugar, como a China é a segunda maior economia do mundo, a queda do consumo interno e da produção de mercadorias impacta diretamente o “PIB do mundo”. Com as atividades interrompidas em grande parte do solo asiático durante o principal evento regional do ano, o Ano Novo Lunar, setores como transporte, hotelaria e entretenimento já sentem os impactos das ruas quase vazias de Wuhan, Pequim, Shanghai e outras cidades interditadas no país.

___________________BASTIDORES___________________

* O Pará deve sentir o reflexo do que o coronavírus está fazendo na China. O preço de commodities, como petróleo e minério de ferro, já sinaliza para reflexos negativos.

* A preocupação é com o possível aumento do estoque nos próximos dias, afetando diretamente o desempenho de países emergentes como o Brasil.

* O excesso de oferta do petróleo pode até ter um impacto positivo no preço dos combustíveis nos próximos dias. Em contrapartida, o setor agropecuário brasileiro, em especial com relação à carne e à soja, preocupa.

* Esta é a última coluna escrita para o CORREIO. O redator agradece à empresa e também a receptividade do público nestes 4 anos.

Comentários
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Mais

CRÔNICA OURIÇO CHEIO

CRÔNICA OURIÇO CHEIO

Quando a vida no seu curso quase que natural me convocou à definição de que rumo profissional seguir, fiz falar…
Coluna Carlos Mendes

Coluna Carlos Mendes

Fonte e crime O sigilo da fonte na atividade jornalística sempre foi e será – menos nas ditaduras de esquerda…
Bilhões para quem?

Bilhões para quem?

Bilhões para quem? Os municípios de Parauapebas e Canaã dos Carajás não cansam de quebrar seus próprios recordes em matéria…
Sacudida nas urnas

Sacudida nas urnas

A melhor eleição de todas, a municipal, está batendo na porta dos eleitores. Ela avisa que chega forte. Apesar, obviamente,…
Previdência quente

Previdência quente

Previdência quente Aprovada com folga pelos deputados – o placar final foi 27 votos a favor, seis contra e quatro…
Amarga previdência

Amarga previdência

Amarga previdência Mais dia, menos dia, a Previdência estadual irá quebrar de vez, se medidas de impacto não forem tomadas.…