Correio de Carajás

Civil fará reconstituição da morte de Maura Dubal

Maura Dubal morreu com um tiro de pistola na cabeça. Suicídio ou assassinato?/ Foto: Divulgação

VILA MILITAR

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Com a reprodução simulada dos fatos, ainda sem data, a Polícia Civil espera descobrir o que aconteceu na Vila Militar naquele 4 de janeiro de 2020

Ao contrário do que grande parte da opinião pública pensa, a Polícia Civil nunca parou de investigar a estranha morte de Maura Dubal Martins, morta com um tiro na cabeça no dia 4 de janeiro de 2020, dentro de sua casa, na Vila Militar Castelo Branco, em Marabá. Um novo capítulo dessa “novela”, que se arrasta há um ano e quatro meses deve ser escrito nos próximos dias. É que o Departamento de Homicídios vai realizar uma reprodução simulada dos fatos, a popular reconstituição do crime.

A reprodução será um momento em que as autoridades policiais vão tentar refazer os últimos movimentos de Maura, até o momento em que ela morreu com um tiro na cabeça e os outros acontecimentos que se sucederam logo depois da morte, que pode ter sido suicídio (como se imaginava inicialmente) ou assassinato.

A realização da reprodução simulada foi confirmada ontem (5), com exclusividade ao CORREIO, pelo delegado Toni Rinaldo Rodrigues de Vargas, titular do Departamento de Homicídios, que investiga o rumoroso caso. Por outro lado, o delegado preferiu não divulgar a data da reconstituição, segundo ele, para evitar “prejuízos e aglomerações”.

Leia mais:

Delegado Toni Vargas também confirmou que todas as perícias sobre o caso, que foram requisitadas ao Centro de Perícias Científicas (CPC) “Renato Chaves” já foram concluídas. Além disso, o esposo de Maura também já prestou depoimento sobre o caso, assim como os filhos e outras testemunhas.

O caso

Maura, que tinha 46 anos na época, morreu dentro de casa, numa manhã de sábado. Além dela, estavam na residência, os três filhos e seu esposo, o tenente-coronel Andreos Souza, comandante do 23º Batalhão Logístico de Selva (BLog). Foi o militar quem acionou uma ambulância para socorrer Maura, ferida com um tiro na cabeça, dentro do quarto do casal.

Incialmente tudo levava a crer que Maura cometera suicídio, mas alguns detalhes começaram a colocar em dúvida essa versão, como a região da cabeça onde o tiro acertou a vítima (na parte detrás, um pouco acima da nuca). Outra situação que deixou a Polícia Civil com a pulga atrás da orelha foi a ausência de pólvora combusta nas mãos de Maura.

Parentes não acreditam

Familiares de Maura, que vivem no Sul do País, também disseram não acreditar na hipótese de suicídio e começaram a cobrar uma investigação de forma incisiva. A família constituiu, inclusive, o criminalista Lourival Cardoso, que atua em Marabá, para acompanhar o caso.

Procurado pela reportagem, o advogado Lourival Cardoso, que foi constituído pela família de Maura, para acompanhar as investigações, disse que “a reprodução será primordial para entender o que de fato ocorreu no dia da tragédia”. Segundo ele, a reconstituição traduzirá na prática todos os levantamentos dos peritos e depoimentos colhidos. “Sem falar que depois de mais de um ano de inquérito será o que possibilitará o relatório final do delegado”, observa Cardoso. (Chagas Filho)

 

Comentários

Mais

Cães da Guarda Municipal localizam drogas outra vez

Cães da Guarda Municipal localizam drogas outra vez

A Polícia Militar e a Guarda Municipal apreenderam quase 6 quilos de drogas (mais de 4 kg de maconha e…
Mandante e executor são presos pela Civil

Mandante e executor são presos pela Civil

Dois homens foram presos acusados de envolvimento na morte do traficante Danielson Moreira Carvalho, o Dani, 30 anos, executado com…
Matador de jovem em fila de mercado pega 12 anos

Matador de jovem em fila de mercado pega 12 anos

Esta semana, o Tribunal do Júri, em Marabá, condenou a 12 anos de prisão, Geilson Cezário de Souza a 12…
Mais cinco morrem em confronto com a PM

Mais cinco morrem em confronto com a PM

Cinco acusados de integrar a facção criminosa Comando Vermelho (CV) foram mortos a tiros durante confronto com a polícia na…
Defensores de empresários e advogado falam sobre prisões em Parauapebas

Defensores de empresários e advogado falam sobre prisões em Parauapebas

Os advogados Geovane Oliveira Junior e Abraunienes Faustino de Sousa concederam entrevistas na tarde desta quarta-feira (23) se posicionando sobre…
Empresários e advogado são presos por prostituição de adolescentes em Parauapebas

Empresários e advogado são presos por prostituição de adolescentes em Parauapebas

A Polícia Civil cumpriu mandados de prisão contra os empresários Mauro de Souza Davi, o Marola, que atua na promoção…