Correio de Carajás

Cão morre sufocado em bagageiro e caso acaba na delegacia

Um caso inusitado se registrou em Marabá na manhã desta quarta-feira (20). Um cachorro da raça Fila, que vinha de Altamira, com destino a Xinguara, morreu sufocado no bagageiro do ônibus. A morte foi descoberta no terminal agrorrodoviário do Km 6, em Marabá, onde a dona do animal, Keila Silva Prudente, iria trocar de veículo.

Ao ver que o cachorrinho de 10 meses tinha morrido, Keila surtou. Apoderou-se de uma enxada que estava no bagageiro, começou a bater na lataria do veículo e quebrou duas janelas de vidro, sendo contida pelos motoristas da empresa. Obviamente, o caso foi parar na delegacia.

De um lado, a dona do cachorro exige ressarcimento pela morte do animal, por entender que a empresa é quem deveria ter cuidado da integridade do cachorro, já que aceitou embarca-lo. De outro lado, a empresa quer ressarcimento pelo prejuízo material causado por Keila, que danificou parte da lataria e duas janelas do ônibus.

Leia mais:

Os representantes da empresa não quiseram gravar entrevista, mas Keila conversou com a reportagem. Ela conta que, ao parar em Novo Repartimento, pediu para abrir o bagageiro e verificou que o animal estava muito quente, pois a caixa vazada (própria para transporte de animais domésticos) estava perto do motor.

Keila conta que pediu para que a caixa fosse colocada do outro lado do bagageiro, mas seu pedido não foi atendido e, além disso, com a entrada de mais passageiros em Repartimento, foram colocadas mais bagagens, fechando completamente a passagem do ar. Não deu outra: quando ela desceu do ônibus em Marabá que abriu o porta-malas, o cachorro estava morto. “Quando chegou aqui em Marabá, o cachorro chegou morto, porque sufocaram ele. Sufocaram meu cachorro, aí eu peguei o ônibus e quebrei. Eu queria quebrar era mais”, relembra, aos prantos.

Keila lamenta o fato de que tinha levado o cão para a cidade de Altamira em busca de tratamento para uma das patas do animal, que sofreu fratura devido a um atropelamento. Ela conta que gastou muito dinheiro e ainda chegou a pedir ajuda para organizar festinhas para conseguir mais recurso para curar o animal. Fez tudo isso para depois vê-lo morrer assim.

De acordo com a resolução nº 001/2000, de 12 de janeiro de 2000, da Agência Estadual de Regulação e Controle de Serviços Públicos (Arcon), a empresa só pode se negar a transportar animais domésticos ou silvestres, “quando não devidamente acondicionados ou em desacordo com disposições legais ou regulamentares”, o que parece não ser o caso, já que o totó estava dentro de uma caixa vazada, própria para o transporte de animais.

Ouvido pelo Correio de Carajás, o delegado Vinícius Cardoso das Neves confirmou que Keila será responsabilizada por dano simples, enquanto a empresa de ônibus será responsabilizada por crime ambiental, por ter permitido que o animal fosse transportado de forma inadequada, que acabou resultando na morte do bicho. (Chagas Filho)

 

Um caso inusitado se registrou em Marabá na manhã desta quarta-feira (20). Um cachorro da raça Fila, que vinha de Altamira, com destino a Xinguara, morreu sufocado no bagageiro do ônibus. A morte foi descoberta no terminal agrorrodoviário do Km 6, em Marabá, onde a dona do animal, Keila Silva Prudente, iria trocar de veículo.

Ao ver que o cachorrinho de 10 meses tinha morrido, Keila surtou. Apoderou-se de uma enxada que estava no bagageiro, começou a bater na lataria do veículo e quebrou duas janelas de vidro, sendo contida pelos motoristas da empresa. Obviamente, o caso foi parar na delegacia.

De um lado, a dona do cachorro exige ressarcimento pela morte do animal, por entender que a empresa é quem deveria ter cuidado da integridade do cachorro, já que aceitou embarca-lo. De outro lado, a empresa quer ressarcimento pelo prejuízo material causado por Keila, que danificou parte da lataria e duas janelas do ônibus.

Os representantes da empresa não quiseram gravar entrevista, mas Keila conversou com a reportagem. Ela conta que, ao parar em Novo Repartimento, pediu para abrir o bagageiro e verificou que o animal estava muito quente, pois a caixa vazada (própria para transporte de animais domésticos) estava perto do motor.

Keila conta que pediu para que a caixa fosse colocada do outro lado do bagageiro, mas seu pedido não foi atendido e, além disso, com a entrada de mais passageiros em Repartimento, foram colocadas mais bagagens, fechando completamente a passagem do ar. Não deu outra: quando ela desceu do ônibus em Marabá que abriu o porta-malas, o cachorro estava morto. “Quando chegou aqui em Marabá, o cachorro chegou morto, porque sufocaram ele. Sufocaram meu cachorro, aí eu peguei o ônibus e quebrei. Eu queria quebrar era mais”, relembra, aos prantos.

Keila lamenta o fato de que tinha levado o cão para a cidade de Altamira em busca de tratamento para uma das patas do animal, que sofreu fratura devido a um atropelamento. Ela conta que gastou muito dinheiro e ainda chegou a pedir ajuda para organizar festinhas para conseguir mais recurso para curar o animal. Fez tudo isso para depois vê-lo morrer assim.

De acordo com a resolução nº 001/2000, de 12 de janeiro de 2000, da Agência Estadual de Regulação e Controle de Serviços Públicos (Arcon), a empresa só pode se negar a transportar animais domésticos ou silvestres, “quando não devidamente acondicionados ou em desacordo com disposições legais ou regulamentares”, o que parece não ser o caso, já que o totó estava dentro de uma caixa vazada, própria para o transporte de animais.

Ouvido pelo Correio de Carajás, o delegado Vinícius Cardoso das Neves confirmou que Keila será responsabilizada por dano simples, enquanto a empresa de ônibus será responsabilizada por crime ambiental, por ter permitido que o animal fosse transportado de forma inadequada, que acabou resultando na morte do bicho. (Chagas Filho)

 

Comentários

Mais

Homem é preso com mais de 5 mil arquivos de pornografia infantil no Pará

Homem é preso com mais de 5 mil arquivos de pornografia infantil no Pará

A Polícia Federal no Pará deflagrou na manhã de hoje, quarta-feira (17), a Operação Tauató com o objetivo de combater…
Jovem de Marabá se afoga ao tentar atravessar lago de Parauapebas

Jovem de Marabá se afoga ao tentar atravessar lago de Parauapebas

Elias da Paixão Silva, de 25 anos e natural de Marabá, foi vítima de um afogamento no Lago do Bairro…
“Espartano” abraça a mãe, mas é preso com arma de fogo e plano de homicídio

“Espartano” abraça a mãe, mas é preso com arma de fogo e plano de homicídio

Isael de Oliveira Ferreira, o “Espartano”, foi preso pela Polícia Militar (PM) na noite dessa segunda-feira (15) no Condomínio Nova…
Polícia localiza dois veículos levados em ação criminosa

Polícia localiza dois veículos levados em ação criminosa

O 23º Batalhão de Polícia Militar de Parauapebas (23º BPM) recuperou, na madrugada dessa terça-feira (16), dois veículos – uma…
Homem é preso em flagrante e tenta intimidar policiais

Homem é preso em flagrante e tenta intimidar policiais

Na madrugada dessa terça-feira (16), por volta das 3h00, uma guarnição da Polícia Militar prendeu – em flagrante – Melquezedeque…
GM realiza ação social com cães farejadores

GM realiza ação social com cães farejadores

Dando continuidade às operações contra o tráfico e uso de entorpecentes no município, a Guarda Municipal de Marabá (GMM) realizou…