Correio de Carajás

Campanha de vacinação é ampliada para toda a população no Pará

Foto: Pedro Guerreiro / Ag. Pará

CONTRA GRIPE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A decisão do Ministério da Saúde é motivada pelas baixas coberturas vacinais entre os grupos prioritários até o último dia 28 de junho

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza (vírus causador de gripe) foi ampliada para a população em geral e prorrogada enquanto durarem os estoques de vacinas nos serviços de saúde. A decisão, válida desde ontem segunda-feira (5), foi tomada pelo Ministério da Saúde (MS) devido às baixas coberturas vacinais registradas nos grupos prioritários até o dia 28 de junho. O Ministério afirmou que não haverá envio de novas remessas de doses de vacina porque todo o estoque nacional já foi distribuído para os estados.

Segundo o Ministério da Saúde, as coberturas vacinais baixas e heterogêneas podem levar à formação de bolsões de pessoas não vacinadas contra Influenza, favorecendo o aparecimento da doença e suas complicações, especialmente, nos grupos de maior risco. Os dados nacionais do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (SI-PNI), até o dia 28 de junho, apontavam uma cobertura de apenas 37,9% dos 79,7 milhões de pessoas que deveriam ter sido vacinadas.

Entre os grupos com as mais baixas coberturas estão crianças de seis meses a menores de seis anos (61,9%), gestantes (52,7%), puérperas (57,7%) e idosos (47,5%), sendo que a meta mínima de 90% não foi alcançada por nenhum dos grupos. O Ministério ressaltou que, no caso das crianças e gestantes, nenhum estado brasileiro atingiu a meta, o que é preocupante.

Leia mais:

De acordo com o MS, até o momento o Pará vacinou apenas 28,3% da meta para a vacina contra a gripe, em um total de 2.660.899 pessoas. Foram aplicadas 777,6 mil doses, dos 3,3 milhões de doses da vacina Influenza enviadas ao Pará. A partir de agora, os gestores locais podem definir qual a melhor forma de organizar e estender a imunização em cada município.

De acordo com o MS, até o momento, o Pará vacinou apenas 28,3% da meta para a vacina da gripe, que é um total de 2.660.899 de pessoas. Foram aplicadas 777,6 mil doses de um total de 3,3 milhões de doses da vacina Influenza enviadas ao Estado para a campanha de vacinação. A partir de agora, os gestores locais podem definir qual a melhor forma de organizar e estender a imunização em cada município.

Segundo a Coordenação Estadual de Imunizações, até o dia 23 de junho o Pará estava com as seguintes coberturas vacinais: crianças de seis meses a menores de seis anos (42,4%), trabalhadores de saúde (34,3%), gestantes (32,8%), puérperas (27,8%) e idosos (26,4%).

PREVENÇÃO

O objetivo da Campanha é reduzir complicações, internações e a mortalidade decorrentes das infecções causadas por três tipos do vírus Influenza na população alvo da campanha, ou seja, Influenza A/H1N1, Influenza A/H3N2 e Influenza B. “A vacina é muito importante para evitar complicações da gripe e quadros de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e descompensação de quadros de doenças pré-existentes, que podem levar à morte”, alertou a diretora de Epidemiologia, Daniele Nunes.

Conforme dados da Sespa, em 2019 houve 30 casos de SRAG causados por H1N1, nenhum por H3N2 e dois por Influenza B. Já em 2020 houve 49 casos de SRAG causados por H1N1, três de H3N2 e nenhum por Influenza B. No entanto, ainda pode haver subnotificação de casos.

Segundo Daniele Nunes, quem tomar vacina contra Covid-19 precisa esperar 14 dias para tomar a vacina contra a gripe, e vice-versa. “Essa é a orientação do Programa Nacional de Imunização (PNI), que segue as diretrizes técnicas dos laboratórios fabricantes das vacinas, já que não foram realizados estudos sobre o uso da vacina contra Covid-19 concomitantemente com outras vacinas, e nem em intervalos inferiores a 14 dias”, explicou.

Fazem parte dos grupos prioritários pessoas acima de 60 anos; professores; crianças de seis meses a menores de seis anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias); gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto); povos indígenas; trabalhadores da saúde; pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais, como deficiência permanente; caminhoneiros; trabalhadores do transporte coletivo rodoviário, urbano e de longo curso; trabalhadores portuários; membros das forças de segurança e salvamento; Forças Armadas; funcionários do sistema de privação de liberdade e população privada de liberdade.

A gripe é uma infecção viral comum que pode ser fatal, especialmente em grupos de alto risco. A doença afeta os pulmões, o nariz e a garganta. Crianças pequenas correm alto risco. Os sintomas incluem febre, calafrios, dores musculares, tosse, congestão nasal, coriza, dores na cabeça e fadiga.

Serviço: A vacina está disponível nas Unidades de Saúde, de acordo com o horário local. (Com Ag. Pará)

Comentários

Mais

Residentes do Cidade Jardim clamam por auxílio da gestão de Parauapebas

Residentes do Cidade Jardim clamam por auxílio da gestão de Parauapebas

Dentre os manifestantes que acamparam em frente à Prefeitura de Parauapebas de terça (3) para quarta (4) estavam moradores do…
Justiça determina que manifestantes deixem a Prefeitura de Parauapebas

Justiça determina que manifestantes deixem a Prefeitura de Parauapebas

O prefeito de Parauapebas Darci Lermen não se reuniu com os manifestantes que ocupam o prédio do Executivo e correu…
Moradores de 6 setores acampam na Prefeitura de Parauapebas

Moradores de 6 setores acampam na Prefeitura de Parauapebas

A manifestação iniciada na terça-feira (3) em frente à Prefeitura de Parauapebas não esmoreceu e continua ainda na tarde desta…
Principal emissor de carbono, Pará se compromete a reduzir 86% das emissões de gases do efeito estufa até 2036

Principal emissor de carbono, Pará se compromete a reduzir 86% das emissões de gases do efeito estufa até 2036

O Pará entrou nesta quarta-feira, 4, na lista de estados que aderiram à campanha Race to Zero (Corrida para o…
Primeira escola cívico-militar do sul do Pará é inaugurada em Redenção

Primeira escola cívico-militar do sul do Pará é inaugurada em Redenção

A primeira escola cívico-militar do sul do Pará foi inaugurada em Redenção, nesta terça-feira (3). Denominada Escola Municipal Cívico-Militar Eva…
Despejados do Nova Carajás protestam na Prefeitura de Parauapebas

Despejados do Nova Carajás protestam na Prefeitura de Parauapebas

A terça-feira (3) foi marcada por manifestações em Parauapebas, em que associações de diferentes bairros mandaram representantes para a porta…