Correio de Carajás

Câmara afasta prefeito e vice assume na próxima semana

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Foram necessárias 3h30 horas de uma sessão extraordinária na Câmara Municipal de São João do Araguaia, a 50 km de Marabá, para o afastamento do prefeito João Neto Alves Martins, de 56 anos, do cargo de gestor municipal por 90 dias. Quem deve assumir o cargo é o vice-prefeito, Francisco José Batista de Lima, o Chiquinho, de 44 anos.

O afastamento foi anunciado pelo presidente do Legislativo, Takatsugu Serikawa, o Japão, às 13h30, depois de uma votação que terminou com o placar de 6 a 3 para aprovação de um relatório preliminar da Comissão Processante. Ou seja, a oposição alcançou dois terços dos votos e sacramentou o afastamento de João Neto.

No Plenário, as 42 cadeiras disponíveis para o público não foram suficientes. A grande maioria veio da zona rural em ônibus patrocinados sabe-se lá por quem. Por isso, havia muitas pessoas em pé, outras do lado de fora e a Presidência da Casa chegou a instalar uma caixa de som do lado de fora para que o público externo acompanhasse as discussões e votação.

Leia mais:

A principal denúncia – e mais grave – não parece requentada, como informou ao Jornal a defesa do prefeito João Neto. Ela refere-se aos gastos de combustível nos primeiros cinco meses deste ano, quando o gestor municipal teria torrado R$ 828.510.62 em apenas cinco meses. “Se a Prefeitura tivesse 40 veículos – e ela não tem – para rodar todos os dias da semana neste ano, cada um deles teria de ir e voltar a Marabá sete vezes por a cada dia, coisa que é impossível. Não temos demanda para isso”, alega o presidente da Comissão Processante, vereador Benedito Iveley.

A mesma comissão apontou irregularidades no pagamento para duas empresas que venceram licitação para locação de veículos, para as quais foram pagos valores milionários. “O prefeito informou para a Câmara que o contrato da ETEC Engenharia e Locação não está vigorando ainda, mas como pode isso, se no Portal da Transparência está constando que a Prefeitura pagou para essa empresa o valor de R$ 308.786,32 de janeiro até o momento. E esses pagamentos são originados do pregão 09/2017”, disse o presidente da Comissão Processante.

Os vereadores que votaram a favor do relatório da Comissão Processante e consequente afastamento de João Neto do cargo de prefeito foram Antônio Marinho, Benedito Iveley, Genival Soares, Benedito Oliveira Dias, Marcos Melo e o próprio presidente Takatsugu Serikawa.

Ao final da sessão, a Reportagem do CORREIO esteve na Câmara de São João do Araguaia para ouvir João Neto, mas a informação de seus assessores era de que ele não foi à sede do Poder Executivo hoje e só poderia ser encontrado em sua fazenda.

Assista ao vídeo do presidente da Câmara lendo o resultado da votação e convocando os vereadores para nova sessão para a próxima segunda-feira, dia 17, para leitura da ata de hoje. Só então é que João Neto será notificado de seu afastamento.

O advogado do prefeito, Cláudio Correa Neto, considerou o afastamento irregular e disse que pretende ingressar na Justiça com um Mandado de Segurança para devolver o prefeito João Neto ao cargo em breve.

Ainda hoje à tarde, confira mais notícias dos bastidores do afastamento do prefeito João Neto. (Ulisses Pompeu)

 

Foram necessárias 3h30 horas de uma sessão extraordinária na Câmara Municipal de São João do Araguaia, a 50 km de Marabá, para o afastamento do prefeito João Neto Alves Martins, de 56 anos, do cargo de gestor municipal por 90 dias. Quem deve assumir o cargo é o vice-prefeito, Francisco José Batista de Lima, o Chiquinho, de 44 anos.

O afastamento foi anunciado pelo presidente do Legislativo, Takatsugu Serikawa, o Japão, às 13h30, depois de uma votação que terminou com o placar de 6 a 3 para aprovação de um relatório preliminar da Comissão Processante. Ou seja, a oposição alcançou dois terços dos votos e sacramentou o afastamento de João Neto.

No Plenário, as 42 cadeiras disponíveis para o público não foram suficientes. A grande maioria veio da zona rural em ônibus patrocinados sabe-se lá por quem. Por isso, havia muitas pessoas em pé, outras do lado de fora e a Presidência da Casa chegou a instalar uma caixa de som do lado de fora para que o público externo acompanhasse as discussões e votação.

A principal denúncia – e mais grave – não parece requentada, como informou ao Jornal a defesa do prefeito João Neto. Ela refere-se aos gastos de combustível nos primeiros cinco meses deste ano, quando o gestor municipal teria torrado R$ 828.510.62 em apenas cinco meses. “Se a Prefeitura tivesse 40 veículos – e ela não tem – para rodar todos os dias da semana neste ano, cada um deles teria de ir e voltar a Marabá sete vezes por a cada dia, coisa que é impossível. Não temos demanda para isso”, alega o presidente da Comissão Processante, vereador Benedito Iveley.

A mesma comissão apontou irregularidades no pagamento para duas empresas que venceram licitação para locação de veículos, para as quais foram pagos valores milionários. “O prefeito informou para a Câmara que o contrato da ETEC Engenharia e Locação não está vigorando ainda, mas como pode isso, se no Portal da Transparência está constando que a Prefeitura pagou para essa empresa o valor de R$ 308.786,32 de janeiro até o momento. E esses pagamentos são originados do pregão 09/2017”, disse o presidente da Comissão Processante.

Os vereadores que votaram a favor do relatório da Comissão Processante e consequente afastamento de João Neto do cargo de prefeito foram Antônio Marinho, Benedito Iveley, Genival Soares, Benedito Oliveira Dias, Marcos Melo e o próprio presidente Takatsugu Serikawa.

Ao final da sessão, a Reportagem do CORREIO esteve na Câmara de São João do Araguaia para ouvir João Neto, mas a informação de seus assessores era de que ele não foi à sede do Poder Executivo hoje e só poderia ser encontrado em sua fazenda.

Assista ao vídeo do presidente da Câmara lendo o resultado da votação e convocando os vereadores para nova sessão para a próxima segunda-feira, dia 17, para leitura da ata de hoje. Só então é que João Neto será notificado de seu afastamento.

O advogado do prefeito, Cláudio Correa Neto, considerou o afastamento irregular e disse que pretende ingressar na Justiça com um Mandado de Segurança para devolver o prefeito João Neto ao cargo em breve.

Ainda hoje à tarde, confira mais notícias dos bastidores do afastamento do prefeito João Neto. (Ulisses Pompeu)

 

Comentários

Mais

OIT: desemprego no Brasil não voltará ao patamar pré-pandêmico em 2022

OIT: desemprego no Brasil não voltará ao patamar pré-pandêmico em 2022

O desemprego no Brasil irá ceder apenas de forma marginal em 2022 e não retornará aos níveis pré-pandêmicos. Além disso,…
Governo do Estado vai construir 300 abrigos para famílias atingidas pelas enchentes em Marabá

Governo do Estado vai construir 300 abrigos para famílias atingidas pelas enchentes em Marabá

Em vídeo publicado no final da tarde de sexta-feira (14), nas redes sociais, o governador Helder Barbalho (MDB) anunciou que…
Prefeito de Redenção testa positivo para covid-19 e fica em isolamento

Prefeito de Redenção testa positivo para covid-19 e fica em isolamento

O prefeito Marcelo Borges (PSD), de Redenção, município mais populoso na região sul do Estado, testou positivo para covid-19. O…
Governador Helder Barbalho anuncia que está com covid-19

Governador Helder Barbalho anuncia que está com covid-19

O governador Helder Barbalho revelou em suas redes que está com covid-19. A primeira-dama Daniela Barbalho também está com a…
Ministro relaciona aumento de casos de covid-19 a festas de fim de ano

Ministro relaciona aumento de casos de covid-19 a festas de fim de ano

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou hoje (12) que o recente aumento do número de casos de covid-19 no…
Governo zera alíquota de importação de dois produtos hospitalares

Governo zera alíquota de importação de dois produtos hospitalares

Foi publicado no Diário Oficial da União  um decreto presidencial que inclui dois itens na lista de produtos para uso em…