Correio de Carajás

Bombeiros dão dicas de segurança

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Na tarde de sexta-feira (16), no Cine Marrocos, aconteceu a solenidade de encerramento do Curso Aquaviário, que capacitou agentes da Guarda Municipal dentre outros agentes a atuarem na fiscalização durante as travessias nos barcos e rabetas no período do veraneio nas praias em Marabá. O curso faz parte de uma diretriz do Corpo de Bombeiros, que já iniciou trabalho de salva-vidas antes mesmos do período oficial de veraneio.

Procurado pelo jornal, o major Átila, do Corpo de Bombeiros, confirmou que desde o último final de semana de maio, a instituição mantém serviço de guarda-vidas na Praia Tucunaré. Ele adiantou também que vai estender o serviço durante todo este mês de junho e, a partir de julho, vai aumentar o efetivo de guarda-vidas.

Ainda de acordo com o major Átila, depois que for finalizado o período de veraneio oficial (início de agosto), o Corpo de Bombeiros vai manter o serviço tanto na Praia do Tucunaré quanto no balneário Geladinho, para garantir a manutenção da proteção aos banhistas.

Leia mais:

Ele alerta que o risco é constante nesta época do ano. “O banhista tem que ter claro na mente que o meio aquático não é natural do ser humano; o meio natural é a terra firme, por isso tem que redobrar os cuidados”, explica, acrescentando que espera consciência por parte das pessoas para evitar que a diversão tenha um final trágico.

Perguntado sobre quais são os principais cuidados a ser tomados, o oficial bombeiro observa que os cuidados se iniciam logo na travessia do rio para a praia, falando especificamente da praia do Tucunaré, cujo único acesso é pelo rio Tocantins.

Segundo ele, o veranista tem que procurar uma embarcação que ofereça o mínimo de segurança e utilizar o colete salva-vidas durante toda a travessia e não apenas em caso de ocorrência de imprevisto, porque na hora do desespero poucos têm tranquilidade para pôr o salva-vidas.

Mas ele observa que, para que o banhista esteja de colete durante toda a travessia, é necessária a colaboração dos barqueiros e rabeteiros, que devem orientar o uso do equipamento assim que os passageiros entrarem nas embarcações.

Na praia – continua o major – é prudente evitar o consumo excessivo de bebida alcoólica (o melhor mesmo seria nem consumir) antes de entrar na água, porque a bebida alcoólica faz com que a pessoa perca um pouco da percepção e dos reflexos.

Outro ponto importante destacado por ele é o cuidado com as crianças. “Não é porque o guarda-vidas está na praia que diminui a responsabilidade dos pais. De forma alguma”, adverte o oficial, acrescentando que mesmo que a criança entre na água com uma boia, isso não exime de ter um adulto supervisionando o banho dos pequenos, pois são muitas as ocorrências de afogamentos de crianças mesmo com a utilização da boia. “Tem que ter cem por cento de atenção”, resume.

Major Átila também pediu aos pilotos de jet ski, aos barqueiros e aos rabeteiros que evitem trafegar onde há banhistas. “Nós vamos demarcar a área de banho e a área onde essas embarcações vão poder transitar, mas independentemente disso, tem que ter a conscientização de cada um”, orienta.

No tocante à questão ambiental, ele conclama aos banhistas que ao final da diversão recolham seu lixo, coloquem num saco plástico, evitando deixar entulho na areia ou mesmo jogar na água, pois isso tanto polui o meio ambiente, quanto prejudica a imagem da cidade. 

Na tarde de sexta-feira (16), no Cine Marrocos, aconteceu a solenidade de encerramento do Curso Aquaviário, que capacitou agentes da Guarda Municipal dentre outros agentes a atuarem na fiscalização durante as travessias nos barcos e rabetas no período do veraneio nas praias em Marabá. O curso faz parte de uma diretriz do Corpo de Bombeiros, que já iniciou trabalho de salva-vidas antes mesmos do período oficial de veraneio.

Procurado pelo jornal, o major Átila, do Corpo de Bombeiros, confirmou que desde o último final de semana de maio, a instituição mantém serviço de guarda-vidas na Praia Tucunaré. Ele adiantou também que vai estender o serviço durante todo este mês de junho e, a partir de julho, vai aumentar o efetivo de guarda-vidas.

Ainda de acordo com o major Átila, depois que for finalizado o período de veraneio oficial (início de agosto), o Corpo de Bombeiros vai manter o serviço tanto na Praia do Tucunaré quanto no balneário Geladinho, para garantir a manutenção da proteção aos banhistas.

Ele alerta que o risco é constante nesta época do ano. “O banhista tem que ter claro na mente que o meio aquático não é natural do ser humano; o meio natural é a terra firme, por isso tem que redobrar os cuidados”, explica, acrescentando que espera consciência por parte das pessoas para evitar que a diversão tenha um final trágico.

Perguntado sobre quais são os principais cuidados a ser tomados, o oficial bombeiro observa que os cuidados se iniciam logo na travessia do rio para a praia, falando especificamente da praia do Tucunaré, cujo único acesso é pelo rio Tocantins.

Segundo ele, o veranista tem que procurar uma embarcação que ofereça o mínimo de segurança e utilizar o colete salva-vidas durante toda a travessia e não apenas em caso de ocorrência de imprevisto, porque na hora do desespero poucos têm tranquilidade para pôr o salva-vidas.

Mas ele observa que, para que o banhista esteja de colete durante toda a travessia, é necessária a colaboração dos barqueiros e rabeteiros, que devem orientar o uso do equipamento assim que os passageiros entrarem nas embarcações.

Na praia – continua o major – é prudente evitar o consumo excessivo de bebida alcoólica (o melhor mesmo seria nem consumir) antes de entrar na água, porque a bebida alcoólica faz com que a pessoa perca um pouco da percepção e dos reflexos.

Outro ponto importante destacado por ele é o cuidado com as crianças. “Não é porque o guarda-vidas está na praia que diminui a responsabilidade dos pais. De forma alguma”, adverte o oficial, acrescentando que mesmo que a criança entre na água com uma boia, isso não exime de ter um adulto supervisionando o banho dos pequenos, pois são muitas as ocorrências de afogamentos de crianças mesmo com a utilização da boia. “Tem que ter cem por cento de atenção”, resume.

Major Átila também pediu aos pilotos de jet ski, aos barqueiros e aos rabeteiros que evitem trafegar onde há banhistas. “Nós vamos demarcar a área de banho e a área onde essas embarcações vão poder transitar, mas independentemente disso, tem que ter a conscientização de cada um”, orienta.

No tocante à questão ambiental, ele conclama aos banhistas que ao final da diversão recolham seu lixo, coloquem num saco plástico, evitando deixar entulho na areia ou mesmo jogar na água, pois isso tanto polui o meio ambiente, quanto prejudica a imagem da cidade. 

Comentários

Mais

MPs recomendam proteção de indígenas contra covid-19 no sudeste do PA

MPs recomendam proteção de indígenas contra covid-19 no sudeste do PA

Em recomendações conjuntas, o Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) requisitaram uma série…
A arte pra “rir, chorar e refletir” de Mandie Gil

A arte pra “rir, chorar e refletir” de Mandie Gil

Artes, maquiagens, receitas, discussões político-sociais, tutoriais, dicas, gatos…. tem um pouco de muito no perfil de Amanda Gil Cardoso de…
Governo propõe salário mínimo de R$ 1.147 em 2022, sem aumento real

Governo propõe salário mínimo de R$ 1.147 em 2022, sem aumento real

O salário mínimo em 2022 será de R$ 1.147 e não terá aumento acima da inflação, anunciou o Ministério da…
Petrobras aumenta preços do diesel e da gasolina nas refinarias

Petrobras aumenta preços do diesel e da gasolina nas refinarias

A Petrobras anunciou hoje (15) aumentos de R$ 0,10 (3,7%) no preço do diesel e de R$ 0,05 (1,9%) no…
Linha Verde lança campanha “Abril Laranja”

Linha Verde lança campanha “Abril Laranja”

O programa Linha Verde aderiu à campanha “Abril Laranja”, que possui como objetivo conscientizar a população e prevenir o crime…
Sespa reforça necessidade de tomar a segunda dose da vacina contra Covid-19

Sespa reforça necessidade de tomar a segunda dose da vacina contra Covid-19

Para que a proteção à Covid-19 proporcionada pelas vacinas funcione como o previsto é necessário tomar as duas doses, tanto…