Foto: reprodução

A natureza pode ser uma aliada para tratar sua pele. Produtos como a babosa, o abacate e a argila servem para fins que vão da hidratação à cicatrização. Mas é preciso cuidado: usar como tratamento caseiro sem orientação médica é um risco, avisa Patrícia Ormiga, assessora do Departamento de Cosmiatria da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

[pro_ad_display_adzone id="528"]

“Nem sempre o usuário em casa sabe usar da forma mais adequada. Muitas folhas, por exemplo, podem causar dermatite de contato. Quando a gente indica que o uso seja com produto industrializado é porque a indústria tem um know-how. Recomendamos que pelo menos seja feita a manipulação por um médico”.

Veja os benefícios de cada uma das substâncias:

BABOSA

A babosa, ou aloe vera no termo científico, pode ser importante em tratamentos para quem sofre com pele ressecada. Seu potencial hidratante já foi comprovado em diferentes estudos, e não se limita ao cabelo, em que sua utilização se consagrou. “É um potente antioxidante e tem ação anti-inflamatória, além de ajudar na cicatrização. Usa-se bastante também quando a pessoa toma sol demais, o que, evidentemente, não é o ideal, mas ajuda nessa cicatrização”, analisa Aline Pinheiro, médica dermatologista da SBD.

Onde encontrar

A babosa integra formulações de cremes pós-sol, pomadas calmantes e cicatrizantes, além de sabonetes, xampus e condicionadores.

Precauções

O componente costuma provocar poucas reações negativas, segundo Mariana Barbato, doutora em dermatologia. “O mais importante é ver a concentração do produto. Nos casos em que a pele precisa de bastante hidratação, não adianta a concentração do produto ser baixa, tem que ser à base de aloe vera”, explica Mariana.

O problema é a babosa in natura, que traz riscos aos pacientes. “Folhas podem causar queimaduras graves”, lembra Patrícia.

ABACATE

Por ser antioxidante e cheio de vitaminas, o abacate tem potente ação antienvelhecimento da pele. O óleo da fruta se torna especialmente útil para hidratação de pele e cabelos. “Pode ser usado em tratamentos para eliminar linhas finas do rosto e também é muito eficiente quando aplicado à área dos olhos”, afirma Mariana.

Patrícia acrescenta que o óleo ainda apresenta propriedades cicatrizantes. Até a folha apresenta benefícios. “Com ação analgésica, ela é usada em manipulação de remédios”, relata.

Onde encontrar

O abacate está presente em xampus e hidratantes. Também integra a fórmula de cremes para área dos olhos, por ser antirrugas.

Precauções

Os profissionais afirmam que o produto costuma ter baixo risco. Segundo Mariana, ele tende a ser hipoalergênico, ou seja, dificilmente causará alergia.

ARGILA

Mais comuns nos tratamentos dermatológicos, as argilas branca e verde se tornaram aliadas contra oleosidade, já que têm poder de secar a pele. Patrícia acrescenta outras propriedades do produto. “Ele é uma mistura com muitos componentes e tem atividade anti-inflamatória, além de potencial cicatrizante. Fala-se também em poder antienvelhecimento, mas isso não foi comprovado cientificamente”.

Onde encontrar

A argila aparece em máscaras faciais e corporais.

Precauções

Os especialistas recomendam a busca por orientação de um profissional antes de iniciar um tratamento com o produto. Ele não só vai indicar qual o tipo mais adequado para o paciente como também apontar marca que tenham passado por testes de segurança e de eficácia.

A consulta a um dermatologista também diminui os riscos de uma experiência desastrosa. “Às vezes, o paciente acha que pode pegar qualquer argila natural e colocar no rosto. Não é assim. A argila que está no meio ambiente pode ter micro-organismos nocivos à pele, pode estar contaminada com fungos e bactérias”, explica Aline.

(Fonte:G1)

[pro_ad_display_adzone id="530"]