Correio de Carajás

Aurélio Goiano aciona justiça para voltar à Câmara Municipal

Foto: Ascom/CMP
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Aurélio Ramos de Oliveira Neto, conhecido como Aurélio Goiano, que teve o mandato de vereador cassado pela própria Câmara Municipal de Parauapebas em outubro deste ano, impetrou mandado de segurança com pedido liminar junto à Fazenda Pública de Execução Fiscal da Comarca de Parauapebas contra ato praticado pela Mesa Diretora. Aurélio foi eleito pelo PSD com 1.508 votos.

De acordo com a peça apresentada pela advogada Samila Rayane Leal de Carvalho, Aurélio Goiano era o único parlamentar, em um universo de 15 vereadores, a fazer oposição à atual gestão da cidade, acrescentando que a postura combativa foi o que motivou a instauração de processo por quebra de decoro parlamentar contra ele.

Aurélio foi acusado pelo cidadão Odair Rodrigues Ribeiro de invadir o Hospital Geral de Parauapebas; convocar aglomeração em plena pandemia; convocar o fechamento de ruas e ameaçar de invasão à residência do prefeito Darci Lermen; de ameaçar de morte um servidor público municipal; por indícios de participação na falsificação de suposta decisão judicial do Tribunal Regional Eleitoral; e de motivar a abertura de vias sem autorização do Poder Público.

Leia mais:

Após a tramitação processual, a Câmara de Vereadores de Parauapebas decretou a perda do mandato apenas por invasão do hospital, pela incitação à invasão da residência do prefeito e por ameaça de morte.

A defesa, contudo, apresenta diversos pontos que considera irregulares no trâmite do processo, entre eles o fato de o vereador Elvis Silva Cruz, conhecido como “Zé do Bode”, ter sido o presidente da Comissão de Ética e Decoro por um mês de tramitação do processo, tendo renunciado ao cargo apenas depois disso e sob o argumento de suspeição, após Aurélio Goiano apontar rixa pessoal entre ambos.

“É público e notório que o Vereador Elvis sempre demonstrou relação de antipatia, inimizade e ódio mortal em relação ao Impetrante, pelo que, o mínimo eticamente e moralmente falando que o Vereador Elvis poderia fazer seria renunciar de imediato o seu cargo em face da sua parcialidade, mas não, ele simplesmente resolveu esperar a defesa pedir tal ato, e o pior, ainda praticou diversos atos dentro do processo mesmo sabendo da sua condição de impedido, o que por si só gera condição de nulidade de todos os atos praticados por ele na qualidade de presidente da comissão, bem como por um “efeito dominó” os atos supervenientes e posteriores que desse ato decorrem, sendo necessário desde já a nulidade do referido processo em sua totalidade”, argumenta a advogada.

Ela acrescenta, ainda, que foi negado o direito de ouvir testemunhas de defesa e que houve momentos de contradições entre o denunciante e pessoas ouvidas. Também reclama não ter havido prazo de sustentação oral da defesa após a leitura do parecer conclusivo, o que contraria a legislação, assim como não ter sido feita a intimação formal do vereador e da advogada para a sessão de julgamento. Por fim, Samila Rayane destaca ter havido vazamento de depoimentos durante o processo.

“Desde o princípio, o impetrante tem honrado as normas e diretrizes desta Câmara Municipal, não faltando às sessões e sempre se portando de forma urbana e com zelo respeitoso quanto aos demais componentes da mesma. Honra, ainda, o compromisso assumido perante seus eleitores, mantendo-se, a todo instante, em posição crítica em relação à atual gestão da prefeitura municipal de Parauapebas, com constantes e seguidas denúncias de má administração do erário público”, defende.

Aurélio pede à justiça que sejam suspensos os efeitos da Resolução Nº 012/2021, que decretou a perda do mandato, e determinada a imediata recondução do impetrante ao cargo de vereador do município de Parauapebas.

Nesta terça (22), o juiz Lauro Fontes Junior determinou que o suplente, Cassio de Meneses Silva, atualmente no cargo, seja incluído no polo passivo do processo, já que que poderá sofrer reflexos diretos e imediatos a depender do resultado do pedido feito por Aurélio.  (Luciana Marschall)

Comentários

Mais

Publicada medida provisória que cria o Programa Internet Brasil

Publicada medida provisória que cria o Programa Internet Brasil

Com objetivo de promover o acesso gratuito à internet em banda larga móvel aos alunos da educação básica da rede…
Olaf Scholz é eleito chanceler pelo Parlamento alemão

Olaf Scholz é eleito chanceler pelo Parlamento alemão

O social-democrata Olaf Scholz foi eleito hoje (8) chanceler federal pelo Parlamento alemão (Bundestag), onde o partido que lidera e…
Resolução indica INSS fixar teto de juros para empréstimo consignado

Resolução indica INSS fixar teto de juros para empréstimo consignado

O Diário Oficial da União publica, nesta quarta-feira (8), a Resolução nº 1.345, de 6 de dezembro de 2021, do Plenário do Conselho…
Congresso chileno aprova casamento entre pessoas do mesmo sexo

Congresso chileno aprova casamento entre pessoas do mesmo sexo

O Congresso do Chile aprovou nesta terça-feira (7) o casamento entre pessoas do mesmo sexo depois de uma longa tramitação…
Comissão do Senado aprova PL para estabilizar preço dos combustíveis

Comissão do Senado aprova PL para estabilizar preço dos combustíveis

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou nesta terça-feira (7) o Projeto de Lei (PL) 1.472/2021, que cria um…
Projeto cria cadastro nacional de pedófilos

Projeto cria cadastro nacional de pedófilos

Um cadastro nacional vai reunir pessoas condenadas por crimes relacionados à pedofilia. A Comissão de Segurança Pública da Câmara dos…