Correio de Carajás

Armas nucleares: ONU e papa saúdam tratado sem assinatura de potências

Foto: ONU
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

 O tratado internacional de proibição de armas nucleares, não assinado pelos países que têm armamento atómico, entra nesta sexta-feira (22) em vigor, numa concretização saudada pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pelo papa Francisco.

“O tratado representa uma etapa importante no caminho para um mundo sem armas nucleares e demonstra forte apoio a iniciativas multilaterais de desarmamento nuclear”, destacou, em comunicado, o secretário-geral da ONU, António Guterres.

Trata-se do “primeiro tratado multilateral de desarmamento nuclear concluído em mais de 20 anos”, acrescentou Guterres, que pediu “a todos os Estados para trabalharem no sentido do progresso da segurança e proteção coletivas”.

Leia mais:

O documento proíbe a utilização, o desenvolvimento, a produção, os testes, o estacionamento, o armazenamento e a ameaça de uso dessas armas.

É o “primeiro instrumento juridicamente vinculativo a proibir explicitamente essas armas, cuja utilização tem impacto indiscriminado, atinge grande número de pessoas em pouco tempo e causa danos a longo prazo ao ambiente”, considerou nesta semana o papa Francisco.

“Encorajo vivamente todos os Estados e todas as pessoas a trabalharem com determinação para promover as condições necessárias a um mundo sem armas nucleares, contribuindo para o avanço da paz e da cooperação multilateral, de que a humanidade tanto precisa hoje em dia”, acrescentou.

Também o presidente do Comitê Internacional da Cruz Vermelha, Peter Maurer, disse, em comunicado, que esta é uma vitória para a humanidade, destacando a necessidade de atingir o objetivo do tratado: “um mundo sem armas nucleares”.

Em 24 de outubro, o tratado, aprovado por uma centena de nações, foi ratificado por 50 países, o que permitiu a entrada em vigor 90 dias depois, ou seja, hoje.

Cenário atual e reações

Com os Estados Unidos e a Rússia, que detêm 90% desse tipo de armamento, o mundo conta com nove potências nucleares: China, França, Reino Unido, Índia, Paquistão, Israel e Coreia do Norte.

A maioria desses países defende que os arsenais servem de dissuasão e afirmam aplicar o tratado de não proliferação, que visa a impedir a disseminação do armamento a outras nações.

O tratado de proibição das armas nucleares foi estabelecido por iniciativa da Campanha Internacional para a Abolição das Armas Nucleares (Ican), uma organização não governamental distinguida com o prémio Nobel da Paz em 2017.

O Japão, único país bombardeado com armas nucleares, não assinou o tratado e questionou a eficácia do documento por não ter sido aprovado pelas potências atômicas.

Portugal também não assinou o tratado por considerar que não responde à necessidade de desarmamento e não observa as preocupações de segurança de muitos países, afirmou o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, em entrevista ao jornal online SeteMargens. (Agência Brasil)

Comentários

Mais

Máscaras de proteção contra Covid deixam as pessoas mais atraentes, diz pesquisa

Máscaras de proteção contra Covid deixam as pessoas mais atraentes, diz pesquisa

As pessoas ficam mais atraentes com o uso de máscaras de proteção contra a Covid-19. Pelo menos é o que…
SP e Rio adiam desfiles de escolas de samba para abril devido a aumento de casos de Covid

SP e Rio adiam desfiles de escolas de samba para abril devido a aumento de casos de Covid

Os prefeitos de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), e do Rio, Eduardo Paes (DEM), anunciaram em conjunto na noite desta…
Rio Tocantins desce 39 centímetros em quatro dias

Rio Tocantins desce 39 centímetros em quatro dias

Depois de ter batido a casa dos 13,09 metros no início da semana, o Rio Tocantins começou a recuar nos…
Governo confirma 3ª onda no Pará e divulga estratégias

Governo confirma 3ª onda no Pará e divulga estratégias

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) anunciou uma série de ajustes nas estratégias de combate à Covid-19 em…
Cadastro de quem não está em abrigos começa hoje para vítimas da enchente

Cadastro de quem não está em abrigos começa hoje para vítimas da enchente

Na manhã desta sexta-feira (21), centenas de pessoas formavam filas em frente a Defesa Civil de Marabá atrás do cadastramento…
Anac autoriza delivery por drones no Brasil

Anac autoriza delivery por drones no Brasil

Entregas comerciais poderão ser realizadas via drones no Brasil, inclusive de alimentos, autorizou a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) nesta…