Foto: Evangelista Rocha
Ads

Wellington dos Santos Silva, 34 anos, foi autuado em flagrante por estupro de vulnerável na tarde de hoje, quarta-feira (14), acusado de ter abusado sexualmente das duas enteadas, de 9 e 11 anos. Uma das crianças, inclusive, fantasia ser namorada do homem devido aos abusos, explica a delegada Simone Felinto, em plantão na 21ª Seccional Urbana de Polícia Civil.

Ads

O homem foi preso ainda de manhã pela Polícia Militar, em uma localidade conhecida como Curral de Arame, a 50 quilômetros da Vila Itainópolis, zona rural de Marabá. De acordo com o sargento H. Silva, que participou da prisão, foi a mãe das crianças quem denunciou o caso por volta das 8h30, afirmando que o abuso de uma das meninas, de 11 anos, teria acontecido na madrugada.

“Fizemos a detenção e estávamos trazendo ele para a delegacia. No trajeto, a menor, de 9 anos, informou que também era abusada por ele. Diante da situação toda trouxemos para a realização dos procedimentos cabíveis”, afirmou.

Procurado pelo Correio de Carajás, Wellington afirmou viver com a mãe das vítimas há quase seis anos e negou ter estuprado as meninas. “Gostava das meninas como pai, não violentei. A mãe delas mesmo sabe que uma delas já veio violentada do Piauí”, disse, sem explicar o contexto da alegação.

A delegada responsável pela autuação, entretanto, informou que para a Polícia Militar e para a Polícia Civil o acusado confessou os crimes. “O que ele confessa é que houve várias vezes o abuso, já faz algum tempo. Inclusive uma delas (crianças) entende que ele é namorado dela. Ele está sendo autuado por estupro de vulnerável porque não existe consentimento num caso desses”, explicou Felinto. Ela acrescenta que as duas vítimas também relataram na delegacia os abusos sexuais.

Da Seccional de Polícia Civil o homem foi encaminhado para exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML), onde as crianças também passarão por exame sexológico a fim de emissão de laudo pericial. Ele deverá ser transferido em breve para o Centro de Triagem Masculina de Marabá. (Luciana Marschall – com informações de evangelista Rocha)

Ads