Correio de Carajás

Advogado representa contra colegas do Piauí

Arnaldo Ramos: “Eles não representam Felipe e não irão representar”/ Foto: Evangelista Rocha
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Os bastidores do inquérito sobre o assassinato do professor Ederson Costa Santos, do IFPA Industrial, revelam uma contenda jurídica entre advogados que atuam no caso. É que o advogado Arnaldo Ramos ingressou com um procedimento disciplinar perante a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) contra os colegas Manoel de Oliveira e Leonardo Queiroz, que vieram do Estado do Piauí para trabalhar na questão.

Para que o leitor entenda, estes dois advogados fazem a defesa de Thaís Rodrigues dos Santos, namorada do policial militar Felipe Gouveia, que assassinou o professor do IFPA no dia 4 deste mês. Ocorre que Leonardo e Manoel disseram em entrevista ao Jornal CORREIO que chegariam ontem (20) em Belém para traçar também a linha de defesa de Felipe, que está preso no Centro de Recuperação Anastácio das Neves (Crecan), em Santa Izabel, zona metropolitana de Belém.

Após ler a matéria publicada no jornal CORREIO de sábado (18) sobre o assunto, Arnaldo Ramos afirmou que ele continua defendendo Felipe Gouveia, inclusive havia chegado de Belém naquele dia, onde conversara com seu cliente sobre o assunto. “Eles (Leonardo e Manoel) não representam Felipe e não irão representar; não têm procuração do Felipe no inquérito e nem podiam ter peticionado nada em relação a Felipe, já que não havia poderes para isso”, afirmou.

Leia mais:

Diante da atitude dos colegas de profissão, que vieram do Piauí, Arnaldo Ramos representou contra ambos por infringência a dois artigos do Código de Ética da OAB: peticionar em procedimento onde já há advogado constituído e falar na mídia sobre cliente que não é do advogado.

Aliás, a respeito da declaração de Leonardo e Manoel, de que Felipe pretende prestar depoimento ao delegado Ivan Silva, que preside o inquérito sobre o crime, Arnaldo desmentiu essa informação. Segundo o advogado, o acusado Felipe vai se manter em silêncio até a audiência em juízo.

O jornal tentou contato na noite de ontem com os advogados Manoel de Oliveira e Leonardo Queiroz para ouvi-los sobre o caso, mas as ligações foram direcionadas para a caixa de mensagens. (Chagas Filho)

Mais

Tentativa de furto de dormentes é frustrada na ferrovia

Tentativa de furto de dormentes é frustrada na ferrovia

Nesta segunda feira (10), às 11horas, foi frustrada uma tentativa de furto de dormentes de aço dos trilhos da Estrada…
Homem morre eletrocutado ao tentar fazer ligação em poste

Homem morre eletrocutado ao tentar fazer ligação em poste

O Corpo de Bombeiros de Redenção resgatou nesta segunda-feira (10) o corpo de um homem que foi eletrocutado e ficou…
Motorista embriagado é flagrado pela PRF na BR-222

Motorista embriagado é flagrado pela PRF na BR-222

Um homem foi detido pela Polícia Rodoviária Federal na tarde de domingo (9) ao conduzir uma motocicleta visivelmente embriagado, na…
Briga entre mulheres termina com uma esfaqueada

Briga entre mulheres termina com uma esfaqueada

Uma confusão na Vila Brejo do Meio, zona rural de Marabá, terminou com uma mulher esfaqueada e outra presa na…
Homem é assassinado no Residencial Magalhães

Homem é assassinado no Residencial Magalhães

Permanecia sem identificação até ontem (10), na câmara fria do Instituto Médico Legal (IML), o corpo de um homem que…
Parauapebas supera Marabá em criminalidade

Parauapebas supera Marabá em criminalidade

Dados recentemente cedidos pela Diretoria de Informática, Manutenção e Estatística da Polícia Civil do Estado do Pará ao Correio de…