Correio de Carajás

Adepará iniciará amanhã Campanha da Febre Aftosa

Foto: Marcos Vicentti/Secom

VACINAÇÃO

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Cerca de 21.541.168 milhões de bovinos e 174.310 mil bubalinos serão vacinados, a partir do próximo dia 1º de maio, informa a Agência de Defesa Agropecuária do Estado (Adepará). Será a primeira etapa da campanha de vacinação de 2021 contra a febre aftosa no Pará, na qual bovinos e bubalinos de todas as idades devem ser vacinados até 30 de maio.

Hoje, o Pará tem cadastrado o número de 22.371.788 milhões de cabeças de gado. Mais de 60% de todo o rebanho paraense tem idade acima de dois anos, em aproximadamente 103 mil propriedades.

Nesta etapa da campanha, todos os municípios paraenses estão incluídos na ação, exceto o Arquipélago do Marajó e as cidades de Faro e Terra Santa, no Baixo Amazonas, que possuem etapas específicas de imunização.

Leia mais:

“Atualmente, o Pará é um estado livre de febre aftosa, mas com vacinação e não podemos deixar de atender essa exigência para que não percamos os mercados que já conquistamos e, assim, podermos continuar alavancando nossa economia. Desta forma, para que o produtor não seja autuado ratificamos a importância de eles manterem suas obrigações em dia junto à Adepará”, explica o diretor geral da Adepará, Jamir Macedo.

Após vacinarem os animais, os produtores têm até 15 de junho para comprovar o ato. A autodeclaração da vacina poderá ser feita por meio do Sistema de Integração Agropecuária (Siapec). Além dessa forma, o produtor pode realizar a notificação em um escritório do município de origem da sua produção. Na ocasião, devem ser informados os dados do rebanho e da nota fiscal de aquisição da vacina.

A comprovação também poderá ocorrer presencialmente, mediante agendamento, no escritório da Adepará de origem da propriedade. Durante o atendimento deverão ser cumpridas as orientações dos servidores da Agência, para respeitar as medidas de proteção ao novo coronavírus e preservar a saúde de todos.

Com uma dose de 2 ml, a vacina contra a febre aftosa deve ser administrada através da via subcutânea ou intramuscular, na região da tábua do pescoço (terço médio) do animal.  Sempre importante ressaltar que o produtor rural deve adquirir sua vacina em uma revenda cadastrada junto a Adepará, vacinar seu rebanho e posteriormente realizar a notificação da vacina portando a nota fiscal de compra e quantitativo do rebanho.

Em maio de 2017, o Pará deu um passo importante na garantia da qualidade da carne paraense e na eficácia da preservação da sanidade dos animais, quando o Estado recebeu o reconhecimento internacional de área 100% livre da febre aftosa, durante a programação da 86ª Assembleia Geral da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), em Paris, na França. A entrega ocorreu em conjunto com outros Estados brasileiros que também alcançaram a certificação, como Amapá, Amazonas e Roraima.

Qualidade – O Plano Estratégico do Programa Nacional de Febre Aftosa (PNEFA) objetiva criar e manter condições sustentáveis para garantir o status de país livre de aftosa e ampliar as zonas de status livre da doença sem vacinação. Para realizar a transição dos status sanitários, foram considerados critérios técnicos e estratégicos. Para isso, o cumprimento calendário preconizado para a etapa de vacinação, objetivando a manutenção da sanidade do nosso rebanho.

“A união dos esforços públicos e privados, a infraestrutura dos serviços veterinários e os fundamentos técnicos são a base para a conquista. O objetivo agora é que o Brasil possa retirar a vacinação contra a febre aftosa de todos os estados brasileiros e comprovar um eficiente sistema de defesa sanitário animal do rebanho brasileiro. “ Explica a gerente de defesa animal Melanie Castro.

Para comprovar a vacinação, é necessário apresentar, além da nota fiscal de aquisição da vacina, a relação do rebanho, com a quantidade de animais, faixa etária e espécie trabalhada. O produtor que não notificar a vacinação estará sujeito à multa, cujo valor pode variar de acordo com a quantidade de animais.

Serviço: A Agência de Defesa Agropecuária está presente nos 144 municípios paraenses e disponibiliza a Ouvidoria para recebimento de denúncias. No site da Agência – há os endereços e contatos dos escritórios em todos os municípios. Os telefones para contato são: 3210-1101, 1105 e 1121. Caso a preferência seja por celular, o contato é o 99392-4264. (Agência Pará)

Mais

Cadáveres não foram violados no Cemitério da Saudade, em Marabá

Cadáveres não foram violados no Cemitério da Saudade, em Marabá

Circulou nas redes sociais na manhã desta terça-feira (11) a foto de um caixão aberto, que possivelmente seria no Cemitério…
Servidores da Educação iniciam greve em frente à Semed

Servidores da Educação iniciam greve em frente à Semed

Servidores públicos tomaram a frente da Secretaria Municipal de Educação (Semed) de Marabá na manhã desta terça-feira (11) após a…
Anvisa orienta suspensão de vacina da AstraZeneca para grávidas

Anvisa orienta suspensão de vacina da AstraZeneca para grávidas

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou a suspensão imediata do uso da vacina contra a covid-19 da AstraZeneca/Fiocruz…
Mais de 38 mil pessoas já participaram de contações de história durante a pandemia

Mais de 38 mil pessoas já participaram de contações de história durante a pandemia

A pandemia da covid-19 consolidou a internet como principal plataforma de entretenimento no Brasil. A rede está repleta de programações…
Operação fiscaliza bares e restaurantes em Marabá

Operação fiscaliza bares e restaurantes em Marabá

As forças de segurança seguem fiscalizando o cumprimento do Decreto Municipal nº 184/2021, que permite a reabertura de bares no…
Sintepp anuncia greve na educação de Marabá

Sintepp anuncia greve na educação de Marabá

Por meio de seu blog na Internet, a Subsede local do Sindicato dos Trabalhadores na Educação (Sintepp) anunciou, nesta segunda-feira,…