Correio de Carajás

Acidentes de trânsito no Pará custam quase R$ 60 milhões

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A cada 60 minutos, em média, pelo menos cinco pessoas morrem vítimas de acidente de trânsito no Brasil. Os desastres nas ruas e estradas do País também já deixaram mais de 1,6 milhão de feridos nos últimos dez anos, ao custo direto de quase R$ 3 bilhões para o Sistema Único de Saúde (SUS). Os números foram revelados ontem pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).

Segundo o coordenador da Câmara Técnica de Medicina de Tráfego do CFM, José Fernando Vinagre, os dados mostram que os acidentes de trânsito constituem um grave problema de saúde pública e que provoca sobrecarga nos serviços de assistência, em especial nos prontos-socorros e nas alas de internação dos hospitais. “É preciso reconhecer o importante aprimoramento da legislação ao longo dos anos e também o aumento na fiscalização, especialmente após a Lei Seca. No entanto, precisamos avançar nas estratégias para tornar o trânsito brasileiro mais seguro”.

Segundo a pesquisa, a cada hora, em média, cerca de 20 pessoas dão entrada em um hospital público de saúde com ferimento grave decorrente de acidente de transporte terrestre. Outra constatação: quase 80% das vítimas eram do sexo masculino.

Leia mais:

CRESCIMENTO

Entre 2009 e 2018, houve um crescimento de 33% na quantidade de internações em todo o País. O pior cenário, proporcionalmente, foi identificado no Tocantins, que saiu das 60 internações, em 2009, para 1.348, no ano passado (aumento de 2.147%). Na sequência aparece Pernambuco, onde o salto foi de 725% na última década.

No Pará, em dez anos houve 49.679 internações. Em 2009, no início da pesquisa, eram 3.019 feridos em acidentes. Em 2018, o número saltou para 6.398. No Pará, os gastos no período contabilizaram R$ 58.769.056,70. Só no ano passado, os acidentes provocaram um prejuízo de R$ 6.692.113,75 aos cofres públicos com internações das vítimas.

Segundo o levantamento do CFM, que considerou dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde, entre 2008 e 2016, houve 12.697 vítimas fatais no Pará.

(Com informações do Conselho Federal de Medicina)

DOL

Mais

Companhia de Trânsito de Tucuruí destrói mais de 100 kadrons

Companhia de Trânsito de Tucuruí destrói mais de 100 kadrons

Como parte da programação do Maio Amarelo, mês dedicado à segurança no trânsito, a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano…
É falso tuíte afirmando que Pazuello viajou para os EUA com passaporte diplomático

É falso tuíte afirmando que Pazuello viajou para os EUA com passaporte diplomático

Falso É falso o tuíte que afirma que o general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, tenha recebido um passaporte diplomático…
EUA autorizam vacina da Pfizer para faixa etária de 12 a 15 anos

EUA autorizam vacina da Pfizer para faixa etária de 12 a 15 anos

A Agência de Alimentos e Medicamentos (FDA) dos Estados Unidos autorizou a vacina contra covid-19 da Pfizer e da parceira…
Quase 9% das mulheres sofreram alguma violência sexual, diz IBGE

Quase 9% das mulheres sofreram alguma violência sexual, diz IBGE

Pelo menos 8,9% das mulheres brasileiras já sofreram algum tipo de violência sexual na vida, segundo dados da Pesquisa Nacional da Saúde…
Pagamentos com cartões crescem 17% no primeiro trimestre

Pagamentos com cartões crescem 17% no primeiro trimestre

As transações por cartões (crédito e débito) registraram um aumento de 17,3% nos valores movimentados no primeiro trimestre deste ano…
Cadáveres não foram violados no Cemitério da Saudade, em Marabá

Cadáveres não foram violados no Cemitério da Saudade, em Marabá

Circulou nas redes sociais na manhã desta terça-feira (11) a foto de um caixão aberto, que possivelmente seria no Cemitério…