Correio de Carajás

Ação do Ministério Público realiza 55 atendimentos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A primeira edição do Projeto #EuReconheço, do Ministério Público do Estado do Pará, realizou 18 coletas para exames de DNA e nove reconhecimentos de paternidade neste final de semana, em Marabá. Ao todo, ocorreram 55 atendimentos. O número poderia ter sido ainda maior, mas parte das pessoas que procurou o projeto não estavam em posse da documentação necessária ou não sabiam informar o nome do pai.

A Defensoria Pública do Estado do Pará ofereceu apoio à ação por meio do projeto “Pai Legal”, disponibilizando três defensores públicos e disponibilização de quites de exames de DNA. A ação recebeu ajuda, ainda, de uma operadora de plano de saúde, de alunos de um curso de direito e de um cartório que confeccionou os registros.

Agentes do Departamento Municipal de Transporte e Trânsito urbano (DMTU) realizaram trabalho educativo com explanações sobre educação no trânsito e colocação de sinalização no local. A Secretaria Municipal de Saúde de Marabá disponibilizou dois técnicos para coleta de exames de DNA.

Leia mais:

Com participação das promotoras Mayanna Silva de Souza Queiroz, Aline Tavares Moreira e Josélia Leontina de Barros Lopes, o evento foi iniciado às 8 horas de sábado (5), na Escola de Ensino Médio e Fundamental Josineide Tavares. O intuito do evento é consolidar a cultura da paternidade responsável e o fortalecimento de vínculos afetivos.

Conforme o MPPA, mais de 3 mil estudantes de Marabá estão sem o nome do pai no registro de nascimento. O programa será desenvolvido ao longo do ano todo, conforme cronograma estipulado. Os interessados devem comparecer no prédio do MPPA, em Marabá, na Agrópolis do Incra, Cidade Nova, portando documentos pessoais – RG e CPF -, comprovante de residência e a certidão de nascimento da criança. (Luciana Marschall)

 

A primeira edição do Projeto #EuReconheço, do Ministério Público do Estado do Pará, realizou 18 coletas para exames de DNA e nove reconhecimentos de paternidade neste final de semana, em Marabá. Ao todo, ocorreram 55 atendimentos. O número poderia ter sido ainda maior, mas parte das pessoas que procurou o projeto não estavam em posse da documentação necessária ou não sabiam informar o nome do pai.

A Defensoria Pública do Estado do Pará ofereceu apoio à ação por meio do projeto “Pai Legal”, disponibilizando três defensores públicos e disponibilização de quites de exames de DNA. A ação recebeu ajuda, ainda, de uma operadora de plano de saúde, de alunos de um curso de direito e de um cartório que confeccionou os registros.

Agentes do Departamento Municipal de Transporte e Trânsito urbano (DMTU) realizaram trabalho educativo com explanações sobre educação no trânsito e colocação de sinalização no local. A Secretaria Municipal de Saúde de Marabá disponibilizou dois técnicos para coleta de exames de DNA.

Com participação das promotoras Mayanna Silva de Souza Queiroz, Aline Tavares Moreira e Josélia Leontina de Barros Lopes, o evento foi iniciado às 8 horas de sábado (5), na Escola de Ensino Médio e Fundamental Josineide Tavares. O intuito do evento é consolidar a cultura da paternidade responsável e o fortalecimento de vínculos afetivos.

Conforme o MPPA, mais de 3 mil estudantes de Marabá estão sem o nome do pai no registro de nascimento. O programa será desenvolvido ao longo do ano todo, conforme cronograma estipulado. Os interessados devem comparecer no prédio do MPPA, em Marabá, na Agrópolis do Incra, Cidade Nova, portando documentos pessoais – RG e CPF -, comprovante de residência e a certidão de nascimento da criança. (Luciana Marschall)

 

Comentários

Mais

Inscrições para Programa de Estágio foram prorrogadas até dia 21

Inscrições para Programa de Estágio foram prorrogadas até dia 21

O Grupo Equatorial Energia prorrogou até esta quarta-feira, dia 21, as inscrições para o processo seletivo do seu Programa de…
Mulher é atacada por dois pitbulls em Conceição do Araguaia

Mulher é atacada por dois pitbulls em Conceição do Araguaia

Uma mulher foi atacada por dois cachorros da raça pitbull em Conceição do Araguaia, no sul do Estado. O fato…
Políticas públicas garantem defesa de direitos dos Povos Indígenas no Pará

Políticas públicas garantem defesa de direitos dos Povos Indígenas no Pará

O técnico agrícola Raimundo Delival é extensionista rural da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) há…
Média de mortes em 2020 não foi menor que em 2019

Média de mortes em 2020 não foi menor que em 2019

Postagem do cantor Roger Moreira no Twitter usa dados antigos e incompletos de mortes por covid-19 no Brasil. Print do…
Casa da Cultura lança oficina virtual e gratuita de grafismo indígena

Casa da Cultura lança oficina virtual e gratuita de grafismo indígena

No Dia do Índio é comum as crianças chegarem da escola com o rosto pintado e um cocar na cabeça.…
Pará atinge o segundo lugar no ranking nacional de vacinação contra Covid-19

Pará atinge o segundo lugar no ranking nacional de vacinação contra Covid-19

O Pará já é o segundo estado que mais aplicou doses de vacinas contra a Covid-19 entregues pelo governo federal,…