Correio de Carajás

Segup amplia atendimento do Disque Denúncia 181

Delegado Christian Rocha assegura que o anonimato dos denunciantes é garantido por lei/Foto: Evangelista Rocha

Buscando ampliar a participação da população na investigação de crimes e acesso aos canais de denúncia, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) ampliou os canais de participação, em especial o Disque Denúncia 181, em Marabá e Parauapebas. O Correio de Carajás foi procurado pela Segup, esta semana, para falar sobre o assunto.

A ampliação chega em um momento importante, pois, depois de 13 anos de atuação na região, o Disque Denúncia Sudeste do Pará, que é outro serviço prestado com apoio da iniciativa privada, deixa de existir. Desse modo, o 181 da Segup passa a ser mais fundamental do que já era.
Esse trabalho privado, que possuía forte ligação com órgãos de segurança e Imprensa, principalmente se tratando dos serviços Linha Verde, Desaparecidos e Procurados, ficou sem recursos para continuar funcionando. Diante disso, a Segup, que sempre fez o papel, mas por todo o Estado, decidiu reforçar e ampliar a atuação pela região.

Em uma entrevista, delegado de Polícia Civil Christian Rocha, diretor do Disque Denúncia da Segup, salienta que o serviço não se limita apenas a questões locais, mas também atua em cooperação com órgãos federais, como a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal.

Leia mais:

“Em eventos de grande magnitude, como o Enem, a colaboração entre diferentes órgãos de segurança é essencial para garantir a eficácia das ações”, exemplificou, acrescentando que a parceria visa otimizar a atuação do serviço, direcionando as demandas para as autoridades locais mais adequadas.

A comunicação é facilitada por meio de diferentes canais, incluindo o número 181, formulários online nos sites das autoridades competentes, e até mesmo um e-mail específico para denúncias ([email protected]). Além disso, destaca-se um número de WhatsApp (DDI 91 9815 9181) como uma ferramenta útil para o público, permitindo o envio de informações, fotos e vídeos de maneira segura e anônima.

“O processo de atendimento das denúncias é estruturado, garantindo o sigilo e anonimato dos denunciantes. Após o registro, as informações são encaminhadas para coordenação, composta por um coronel da PM e um delegado da Polícia Civil, que corrigem e especificam as denúncias antes de enviá-las para as autoridades competentes, seja o Batalhão da PM ou a Delegacia da Civil”, explica Christian.

O serviço destaca-se pela integração entre órgãos de segurança pública, permitindo um acompanhamento constante das demandas e fornecendo feedback aos denunciantes. A divulgação ativa do número 181 e a promoção de diferentes canais de comunicação, incluindo o WhatsApp, visam garantir que a população esteja ciente dos meios disponíveis para relatar problemas e contribuir para a segurança pública. (Thays Araujo, com colaboração de Clein Ferreira)