Correio de Carajás

Putin diz que Rússia não atacará Otan, mas jatos do ocidente serão abatidos na Ucrânia

O presidente Vladimir Putin afirmou que a Rússia não tem planos para nenhum país da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e não atacará a Polônia, os Estados Bálticos ou a República Tcheca, mas se o ocidente fornecer caças F-16 à Ucrânia, eles serão abatidos pelas forças russas.

A invasão da Ucrânia pela Rússia em fevereiro de 2022 desencadeou a crise mais profunda nas relações da Rússia com o Ocidente desde a crise dos mísseis cubanos de 1962.

Falando aos pilotos da força aérea russa, Putin disse que a aliança militar liderada pelos EUA se expandiu para o leste, em direção à Rússia, desde a queda da União Soviética, em 1991, mas que Moscou não tem planos de atacar um estado da Otan.

Leia mais:

“Não temos intenções agressivas em relação a estes Estados”, disse Putin, segundo uma transcrição do Kremlin divulgada nesta quinta-feira (28).

“A ideia de que atacaremos outro país – a Polônia, os Estados Bálticos e os checos também estão assustados – é um completo disparate. É apenas uma baboseira.”

O Kremlin, que acusa os EUA de lutarem contra a Rússia apoiando a Ucrânia com dinheiro, armas e inteligência, afirma que as relações com Washington provavelmente nunca foram piores.

Questionado sobre os caças F-16 que o ocidente prometeu enviar para a Ucrânia, Putin disse que tais aeronaves não mudariam a situação na Ucrânia.

“Se eles fornecerem F-16, e estiverem falando sobre isso e aparentemente treinando pilotos, isso não mudará a situação no campo de batalha”, disse Putin.

“E destruiremos as aeronaves assim como destruímos hoje tanques, veículos blindados e outros equipamentos, incluindo vários lançadores de foguetes.”

Putin disse que o F-16 também poderia transportar armas nucleares.

“É claro que, se forem usados ​​em aeroportos de terceiros países, vão se tornar para nós alvos legítimos, onde quer que estejam localizados”, disse Putin.

Os comentários de Putin seguiram-se a comentários feitos no início do dia pelo ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, de que a aeronave deveria chegar à Ucrânia nos próximos meses.

A Ucrânia, há mais de dois anos em guerra total contra a Rússia, tem procurado caças F-16 há muitos meses.

Bélgica, Dinamarca, Noruega e Holanda estão entre os países que se comprometeram a doar F-16. Uma coligação de países prometeu ajudar a treinar pilotos ucranianos na sua utilização.

Conflito com Moscou

A atividade da Otan na Europa Oriental e na área do Mar Negro visa preparar seus aliados para o conflito com Moscou, o que cria riscos adicionais para a segurança da Rússia, disse a agência de notícias RIA citando o Ministério das Relações Exteriores da Rússia nesta quinta-feira.

O ministério comentava os planos da Romênia de expandir uma base aérea militar no município de Constança.

(Fonte: CNN News/ Reuters)