Correio de Carajás

Ministério da Saúde vai liberar recurso para construir UBS em Marabá

Após uma solicitação do município, o Ministério da Saúde (MS) aprovou a construção de uma Unidade Básica de Saúde (UBS), em Marabá, no valor de R$ 1,887 milhão, e também a aquisição da uma Unidade Móvel Odontológica, orçada em R$ 513 mil, por meio de recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Cabe agora à prefeitura definir em qual bairro será instalado o novo aparelho público.

Responsável por articular o cadastramento da prefeitura para receber a UBS e a unidade odontológica, Sezostrys Alves da Costa, assessor técnico e articulador territorial da Secretaria de Atenção Primária (SAP), do MS, explica que a nova unidade tem uma estrutura mais ampla do que os modelos tradicionais.

“É um modelo mais robusto que tem um fluxo de serviços de atenção primária, que inclui até especialidades, através da equipe multiprofissional, saúde da família, saúde bucal, área para ações coletiva, serviços especializados”, enumera Sezostrys.

Leia mais:
Sezostrys atua na articulação entre MS e municípios para obter recursos da atenção primária

Ele explica como vem sendo feita a articulação para trazer esse tipo de investimento para os municípios paraense: “Eu tenho cumprido esse papel de, junto aos municípios, dar esse suporte, esse apoio técnico para que os municípios possam ampliar sal capacidade, tanto de atendimento, aumentando sua cobertura, mas também otimizando o custeio federal para ajudar na despesa da saúde dos municípios”.

ONDE FICARÁ A UBS?

No caso da unidade móvel odontológica, está resolvido: a van vai percorrer os locais onde não há atendimento odontológico. Mas em relação à UBS, caberá à prefeitura, em breve, enviar o projeto ao Ministério Da Saúde, indicando em qual bairro o novo posto será erguido, para então receber o recurso em parcela única.

Pastor Sampaio: “Nosso complexo clama por uma Unidade Básica de Saúde”

Uma das comunidades que vêm pleiteando é o complexo dos bairros Infraero, Bela Vista e Jardim União, que fica na periferia do Núcleo Cidade Nova e reúne uma população de quase 40 mil habitantes. A região é um verdadeiro vazio assistencial em relação à saúde.

“Nossa luta aqui pra trazer esse postinho é muito grande, porque nós precisamos para esses três bairros, porque está sufocando demais os postinhos da Liberdade. Um postinho de saúde aqui vai ajudar demais. Vamos lutar por isso”, afirma Vilton Batista, líder comunitário do Bairro Infraero. Ele observa que já existe até um terreno perto do Núcleo de Educação Infantil que pode abrigar a UBS.

Vilton Batista afirma que UBS tem que ficar na Infraero: “Vamos lutar por isso”

Outra liderança local é o pastor Sampaio, presidente da associação de moradores. Segundo ele, pais de família arriscam sua vida siando de casa de madrugada em busca de um posto de saúde em outro bairro e muitas vezes nem conseguem atendimento. “Nosso complexo clama por uma Unidade Básica de Saúde”.

Os recursos para pagamento dos servidores e para manutenção dos serviços da nova UBS serão tripartite: 50% do governo federal, 25% do Estado e 25% do município. (Chagas Filho)