Correio de Carajás

Imersão em gelo realmente é benéfica para a saúde? Novo estudo responde

imersão em gelo é uma prática popular entre atletas, celebridades e influenciadores. O objetivo é usufruir dos benefícios que o banho gelado pode oferecer, como a redução do processo inflamatório dos músculos e o alívio da ansiedade e estresse. Mas será que isso é verdade?

Um dos métodos que utilizam a imersão de gelo para benefícios à saúde mental e física se chama Wim Hof Method (WHM) — ou Método Wim Hof — e envolve a exposição ao frio extremo associada a uma técnica de respiração profunda. O método foi criado por um atleta holandês de 64 anos, chamado Wim Hof.

O método foi submetido a testes científicos para comprovar seus benefícios para dor crônica, fadiga, humor e inflamação. Porém, até então, ainda não havia uma revisão sistemática e abrangente dos estudos que avaliaram o WHM. Agora, uma revisão publicada no PLOS One descobriu que, sim, o método pode trazer benefícios, mas mais estudos são necessários.

Leia mais:

A revisão foi realizada por cientistas da Universidade de Warwick, no Reino Unido, e incluiu oito ensaios que avaliaram o método. O novo estudo mostrou que o WHM pode ser eficaz na redução da inflamação do organismo, o que está relacionado à prevenção de doenças cardiovasculares, diabetes e câncer.

De acordo com a revisão, a terapia de imersão em gelo causa aumento da adrenalina, o que pode reduzir indiretamente a inflamação. Os pesquisadores destacaram que a potencial redução da inflamação causada pelo método Wim Hof poderia beneficiar tanto pessoas com inflamação crônica, mas, também, pessoas saudáveis.

No entanto, os cientistas ressaltam que as evidências sobre o efeito do método ainda são divergentes, com estudos que não dão uma resposta definitiva sobre a sua eficácia.

“Nossa revisão sistemática ressalta a necessidade de uma investigação mais aprofundada sobre os efeitos do método Wim Hof ​​sobre o estresse, a inflamação e a saúde geral, oferecendo informações valiosas sobre seu potencial como uma abordagem complementar para bem-estar”, afirma Omar Alamahayni, um dos autores do estudo, em comunicado à imprensa.

Os ensaios revisados pelo atual estudo envolviam amostras pequenas, com altos riscos de viés. Por isso, os autores afirmam que o as afirmações de que o método Wim Hof funciona e traz benefícios devem ser tratadas com cautela. Portanto, mais pesquisas são necessárias para estabelecer a eficácia do método e seus benefícios.

(Fonte: CNN Brasil)