Correio de Carajás

CPI da Vale na Alepa encerra investigações

O relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito da VALE foi apresentado em solenidade nesta terça (09), no auditório João Batista da Assembleia Legislativa do Estado do Pará, após a Sessão Ordinária que aprovou projetos contidos na pauta.

A reunião foi coordenada pelo deputado Martinho Carmona, eleito presidente da Comissão de Acompanhamento do relatório de Recomendação sobre a Vale, que sucederá os trabalhos. A reunião contou com a presença do presidente interino da Alepa, deputado Luth Rebelo, do líder do governo, Iran Lima e dos deputados Adriano Coelho, Braz e Torrinho.

“Foi um belíssimo o trabalho da CPI junto à Vale, que consegue ser uma empresa multinacional que tem quatros vezes maior lucratividade que o orçamento geral do Estado, e isso não é todo o tamanho desta empresa”, expressou o deputado Eraldo Pimenta, presidente da Comissão.

Leia mais:

Para ele, mesmo assim, foi apenas um arranhão na couraça da empresa que leva mais de 400 mil toneladas de minério de ferro para fora do Brasil. Para o deputado, a Vale é uma empresa sem rosto, um gigante instalada no Pará, que pode e deve apoiar muito mais o Estado que a abriga em forma de concessão.

“Obtivemos com os trabalhos da CPI receber do contencioso da Vale, o valor de quase três bilhões de recursos de suas contas, que poderão ser usados em obras e serviços de melhorias a ser indicados”, explicou o deputado Eraldo. Ele ainda agradeceu todos os membros que compuseram a CPI, assim como os servidores e assessores que contribuíram no trabalho realizado.

A CPI da Vale foi instalada no dia 26 de maio de 2021, composta ainda pela deputada Cilene Couto e os parlamentares Eliel Faustino, Miro Sanova e Ozório Juvenil.

O deputado Carlos Bordalo leu as demais contrapartidas obtidas com o trabalho da CPI e que seu desdobramento e cumprimento do acordo entre a CPI e a Vale. Em primeiro relacionou o Projeto Ferrovia do Pará – FEPASA que está com seus estudos avançados. Será um corredor ferroviário no Estado, cujo traçado foi modificado para se conectar à malha da ferrovia Norte Sul e terá como destino a região do distrito Industrial de Barcarena.

O Hospital Regional de Ourilândia do Norte que está em fase final de obras com capacidade para 120 leitos, inclusive UTIs, adulto, pediátrica e neonatal, atendimento de alta complexidade, além de contar com 16 especialidades médicas. “O hospital é resultado da parceria firmada entre a Vale e o Governo do Pará e beneficiará mais de meio milhão de pessoas de 15 municípios da região sudeste do Pará. O investimento está na ordem de R$ 160 milhões”, relacionou Bordalo.

Outros itens citados foram: Marabá vai abrigar a primeira planta comercial de produção de ferro-gusa de baixo carbono por meio do uso de fontes de energia limpa (gusa-verde). Implantação de um Novo Polo Metal Mecânico. Investimento para reestruturar a SEMAS e modernizar o ambiente tecnológico de controle em toda a área ambiental. Instalação e execução de Usinas da Paz. (Fonte: alepa.com.br)