Correio de Carajás

Carnificina no São Félix deixa 3 mortos e 2 crianças feridas

Na noite desta quinta-feira, 21, o Núcleo São Félix foi, mais uma vez, palco da segunda cena sangrenta exatamente uma semana depois de um triplo homicídio que causou grande repercussão em Marabá.

Segundo a Polícia Militar, o crime ocorreu por volta de 19h20, em uma residência na Rua 20, Lote 15, Residencial Magalhães-II. Relatos dão conta que dois homens encapuzados entraram na casa – um pela frente e outro pela porta dos fundos, e efetuaram disparos em cinco pessoas, inclusive em duas crianças. Uma sexta pessoa, que também estava no imóvel, não foi atingida – possivelmente porque conseguiu se esconder.

Leia mais:

Os dois homens teriam ido na casa para matar apenas Wesley Pageú do Carmo, 31 anos, que foi alvejado na cabeça e braço. Segundo o sargento Volney, da Polícia Militar, ele teria sido preso há cerca de seis meses e saído da prisão há cerca de cinco dias e o crime poderia ter relação com o tráfico de drogas.

Também morreu no ataque brutal Kécia Conceição dos Reis, que trabalhava em uma panificadora da Nova Marabá e teria recebido Wesley em sua casa.

A terceira vítima falta foi Darley da Silva Soares, conhecido na redondeza como Loirinho. Ele foi alvejado na cabeça e chegou a ser socorrido para o Hospital Regional pelo Samu, mas não resistiu e morreu durante a madrugada.

Duas meninas que estavam na casa foram baleadas. A mais nova, de sete anos, foi alvejada na perna e socorrida por vizinhos em veículo particular após o ataque. A outra, de 11 anos, recebeu tiros no rosto e no braço e foi levada ao Hospital Municipal por uma equipe do SAMU. Segundo o sargento Volney, o tiro no rosto entrou na bochecha e saiu às proximidades do ouvido esquerdo.

Nayara de Souza Santos, de 22 anos, estava no quarto da casa e disse à polícia que só ouviu os disparos.

Ainda segundo a Polícia Militar, os moradores das proximidades relataram que os dois assassinos chegaram e saíram da casa a pé, tendo fugido para uma área de mata ali próximo.

Dezenas de curiosos foram ao local dos assassinatos para obter informações sobre vítimas e criminosos

RELEMBRE OUTROS CASOS

A onda de chacinas recentes com as mesmas características iniciou no dia 20 de dezembro do ano passado, quando quatro jovens foram executados numa casa do Bairro da Paz, no Núcleo Cidade Nova. Na quinta-feira da última semana, dia 14, outros três jovens foram liquidados, também em uma residência, no São Félix II.

Sargento Volney disse à Reportagem do CORREIO que eles têm o mesmo modus operandi, possivelmente numa guerra entre facções criminosas que lutam para dominar a cidade. (Ulisses Pompeu e Josseli Carvalho, com informações da Polícia Militar).