Correio de Carajás

Skatistas ganham espaço em praça

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A notícia da retomada da construção da pista de skate na Praça Monsenhor Baltazar, localizada na Folha 16, Nova Marabá, tem despertado o ânimo dos esportistas. Anunciada no início da semana pela Prefeitura de Marabá, a obra vai proporcionar não apenas a revitalização do espaço dedicado ao esporte, mas também a recuperação de estruturas danificadas, como placa de inauguração, bancos e canteiros.

Paralisada há três anos, segundo informações divulgadas pela própria gestão municipal, a estrutura da pista tem previsão de conclusão para 45 dias, com o objetivo de beneficiar a prática do skate, patins e também do mountain bike. Para Wecsley Souza, presidente da Associação Marabaense de Skate (Amask), a obra chega em boa hora. Segundo ele, durante muito tempo os praticantes dessa modalidade tiveram que andar nas ruas da cidade, por falta de um espaço dedicado ao esporte, correndo riscos no trânsito.

Ele lembra que a Praça foi construída em 2007 no governo do próprio Tião Miranda – que hoje é novamente prefeito de Marabá, com uma pequena estrutura dedicada aos skatistas. No entanto, destaca que o espaço construído mal abrigava os esportistas e também que não tinha piso e obstáculos adequados. “Nós ganhamos esse espaço e fabricamos nossos próprios obstáculos com madeira e compensado”, relatou o presidente da associação.  

Leia mais:

Praça

A falta de incentivo para o desenvolvimento de práticas desportivas sempre foi um problema crônico do município. A Praça Monsenhor Baltazar desempenha um papel relevante nesse contexto, servindo como espaço público de ocupação social.

De acordo com Wecsley, o local tem também uma importância geográfica na cidade, uma vez que é bem localizada e conecta vários bairros do núcleo Nova Marabá. O representante da AMASK ainda falou que apenas a reforma estrutural de alguns pontos da Praça não é o suficiente. “A principal necessidade é a segurança. Tem um jovem que pratica skate com a gente e estuda aqui perto, que conta que quase todo dia tem assalto aqui”.

O rapaz relembra os tempos em que crianças brincavam livremente no lugar, mas lamenta a situação em que a praça se encontra hoje. “Está esquecida, é uma praça bonita, com muitas árvores, mas tem que ser feito um trabalho de conservação para que se torne atrativa para a sociedade. Não só para a pista de skate, mas também quem busca um lugar de laxer e descanso”, observa.

Ginásio

Wecsley contou à reportagem que no ano passado os skatistas chegaram a fazer uso do Ginásio Poliesportivo Renato Veloso, também na Folha 16, para praticar a modalidade. “Nós pegamos nossos obstáculos e colocamos no ginásio, que era um local ótimo para se praticar o esporte. Tinha iluminação noturna, segurança, água, os pais podiam deixar os seus filhos lá, que estariam seguros”.

“Nós tentamos mais de três vezes um acordo entre o pessoal do skate e a secretaria de esporte. Eu fui lá como presidente da Associação, mas o secretário todas as vezes mostrou dificuldades com relação a isso”. Sem uma solução, eles acabaram migrando também para a Praça São Félix de Valois, na Marabá Pioneira, após conclusão da reforma no local.

 Saiba Mais

 Atualmente, a Associação Marabaense de Skate (AMASK) possui 68 esportistas e a Associação Marabaense de Esporte (AMESP) engloba 42 modalidades esportivas em Marabá.

(Nathália Viegas)

 

A notícia da retomada da construção da pista de skate na Praça Monsenhor Baltazar, localizada na Folha 16, Nova Marabá, tem despertado o ânimo dos esportistas. Anunciada no início da semana pela Prefeitura de Marabá, a obra vai proporcionar não apenas a revitalização do espaço dedicado ao esporte, mas também a recuperação de estruturas danificadas, como placa de inauguração, bancos e canteiros.

Paralisada há três anos, segundo informações divulgadas pela própria gestão municipal, a estrutura da pista tem previsão de conclusão para 45 dias, com o objetivo de beneficiar a prática do skate, patins e também do mountain bike. Para Wecsley Souza, presidente da Associação Marabaense de Skate (Amask), a obra chega em boa hora. Segundo ele, durante muito tempo os praticantes dessa modalidade tiveram que andar nas ruas da cidade, por falta de um espaço dedicado ao esporte, correndo riscos no trânsito.

Ele lembra que a Praça foi construída em 2007 no governo do próprio Tião Miranda – que hoje é novamente prefeito de Marabá, com uma pequena estrutura dedicada aos skatistas. No entanto, destaca que o espaço construído mal abrigava os esportistas e também que não tinha piso e obstáculos adequados. “Nós ganhamos esse espaço e fabricamos nossos próprios obstáculos com madeira e compensado”, relatou o presidente da associação.  

Praça

A falta de incentivo para o desenvolvimento de práticas desportivas sempre foi um problema crônico do município. A Praça Monsenhor Baltazar desempenha um papel relevante nesse contexto, servindo como espaço público de ocupação social.

De acordo com Wecsley, o local tem também uma importância geográfica na cidade, uma vez que é bem localizada e conecta vários bairros do núcleo Nova Marabá. O representante da AMASK ainda falou que apenas a reforma estrutural de alguns pontos da Praça não é o suficiente. “A principal necessidade é a segurança. Tem um jovem que pratica skate com a gente e estuda aqui perto, que conta que quase todo dia tem assalto aqui”.

O rapaz relembra os tempos em que crianças brincavam livremente no lugar, mas lamenta a situação em que a praça se encontra hoje. “Está esquecida, é uma praça bonita, com muitas árvores, mas tem que ser feito um trabalho de conservação para que se torne atrativa para a sociedade. Não só para a pista de skate, mas também quem busca um lugar de laxer e descanso”, observa.

Ginásio

Wecsley contou à reportagem que no ano passado os skatistas chegaram a fazer uso do Ginásio Poliesportivo Renato Veloso, também na Folha 16, para praticar a modalidade. “Nós pegamos nossos obstáculos e colocamos no ginásio, que era um local ótimo para se praticar o esporte. Tinha iluminação noturna, segurança, água, os pais podiam deixar os seus filhos lá, que estariam seguros”.

“Nós tentamos mais de três vezes um acordo entre o pessoal do skate e a secretaria de esporte. Eu fui lá como presidente da Associação, mas o secretário todas as vezes mostrou dificuldades com relação a isso”. Sem uma solução, eles acabaram migrando também para a Praça São Félix de Valois, na Marabá Pioneira, após conclusão da reforma no local.

 Saiba Mais

 Atualmente, a Associação Marabaense de Skate (AMASK) possui 68 esportistas e a Associação Marabaense de Esporte (AMESP) engloba 42 modalidades esportivas em Marabá.

(Nathália Viegas)

 

Comentários

Mais

Fiocruz: acordo vai combater transmissão congênita da doença de Chagas

Fiocruz: acordo vai combater transmissão congênita da doença de Chagas

Um convênio assinado hoje (14) pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a agência internacional Central Internacional para a Compra de…
Abertura de empresas bate recorde em 2020, diz Serasa

Abertura de empresas bate recorde em 2020, diz Serasa

Em 2020, foram abertas 3,3 milhões de novas empresas, segundo levantamento da Serasa Experian. O número representa um crescimento de…
Covid: saúde mental piorou para 53% dos brasileiros sob pandemia, aponta pesquisa

Covid: saúde mental piorou para 53% dos brasileiros sob pandemia, aponta pesquisa

Mais da metade dos brasileiros entrevistados por uma pesquisa declararam que sua saúde emocional e mental piorou desde o início…
Conceição do Araguaia completa 124 anos neste 14 de abril

Conceição do Araguaia completa 124 anos neste 14 de abril

Conceição do Araguaia comemora 124 anos de emancipação política nesta quarta-feira, 14. A cidade pioneira na região, localizada às proximidades…
Como escolher um bom café? Mitos e curiosidades sobre a bebida queridinha dos brasileiros

Como escolher um bom café? Mitos e curiosidades sobre a bebida queridinha dos brasileiros

A segunda bebida mais consumida no mundo é também aquela que hoje serve como instrumento para aproximar ainda mais as…
Terminam hoje inscrições para o Sisu do primeiro semestre

Terminam hoje inscrições para o Sisu do primeiro semestre

Termina hoje (14), às 23h59, o prazo de inscrições para o processo seletivo do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do primeiro semestre…